Comecei a trepar muito cedo…



Click to Download this video!

Ola, sou a Mila. A categoria desse conto, deveria ser-Hetero-Zoofilia-Sado e sei la mais o que. Acho que quando nasci me enfiaram um dedo na buceta pra eu chorar, e eu devo ter achado gostoso e ri muito. Inicialmente fui criada num curtiço tipo favela, lugar fedorento, sujo cheio de bandidos e tarados. Eu nao tinha 8 anos, e me lembro dum sujeito enfiando a mao na minha bundinha dentro da igreja do local. Se pudesse ele me comia ali mesmo. Mas tudo comçou quando eu ja tinha 10 anos, buceta ainda sem pêlos, peitinhos que doiam pra cacete, e pior que dente, minha bundinha era redondinha, os meninos adoravam passar a mao. Eu so deixava o Tico e Toninho, me bolinarem de vez em quando, e corria pro nosso barraco.
Um dia eu tava voltando pra casa e peguei uma puta chuva, daquelas de carregar barraco, e me escondi numa construçao velha, perto de onde morava. Tinha um portao aberto e eu entrei pra me esconder da chuva, nao dava pra chegar em casa, ja estava inindando tudo. Levei um tremendo susto, um cachorro desses vira latas, grandao, estava la, mas estava assustado, e veio perto de mim, oferecendo a cabeça pra fazer carinho e talvez ate protege-lo. Aliviei e acariciei sua cabeça, ele ficou meu amigo na hora, como nao tinha ninguem, fui mais pra dentro da obra pra fugir da chuva. Tinha no fundo daquele salao, uma sala tipo escritorio, tinha um banco comprido, cadeiras velhas e empoeiradas e um fedo de mofo muito forte. Mesmo assim sentei, estava molhadinha, da chuva, e o cao do meu lado. Resolvi tirar a bermuda pra torcer, e fiquei so de calcinha, o cachorro, vamos chama-lo de Dogao, pois bem Dogao, chegou perto da minha buceta e me cheirou, afastei ele, ficou brabo e latiu. Dei um tempo e levantei e ele pulou nas minhas pernas trepando com movimentos nelas, me agarrou e quase me jogou no chao. Eu sentei no banco mais comprido e aos poucos me soltei, e deixei ele ficar me cheirando, ele enfiava o focinho frio no meio das minhas pernas e lambia por cima da calcinha, ate que fiquei com um puta tesao, e abaixei a calcinha pra ele. Enquanto ele me lambia, eu começava a sentir um calor gostoso dentro de mim e me soltei. Dogao pulou em cima, tentando me copular, mas como nao dava, eu desci e fiquei de quatro pra ele. Nao teve duvidas, apontou e afundou seu pintao dentro da minha buceta, me machucando um pouco, ate enterrar o fim do pau com uma bola enorme. Ele me arrombou mas, gozei pela primeira vez., e bem gostoso. Quando ele saiu de cima, levei um puta susto, dois caras estavam olhando ali, e ja fazia tempo. Eles eram da favela que ficava mais pra cima e as vezes moravam ali no predio abandonado. Corri pra pegar minha roupa, ele tiraram o cachorro e me seguraram. tinha apenas 10 anos, tinha um corpinho de criança ainda, como ja estava machucada na frente foi la mesmo que a festinha começou. Um deles me pegou de frente, sentou no banco, tirou seu pau pra fora e fez eu enterrar aquilo tudo dentro da minha ja ardida buceta. Doeu pra caramba, eu chorava, mas nao adiantava ele começou a foder de verdade e enterrou tudo, ai sim senti uma dor muito forte e aguda. O outro cara, levantou minha bundinha passou um melado no meu cu e enfiou todinha seu pau dentro de mim. E os dois me foderam quase meia hora., puta merda a primeira foda e foda. Eles pegaram e esconderam minhas roupas, eu nao podia sair dali. Quando pararam, eu chorei pra cacete, eles davam rizada. Eu me lavei com agua da chuva, e sentia sair porra de tudo quanto era lugar. Um deles saiu e o outro me segurou, e de repente o outro voltou com outro cara. E os tres me foderam de todas as maneiras. Apanhei muito, quando um deles gozou na minha boca e eu vomitei no pau dele. Nossa o cara ficou brabo, e ai depois os tres gozaram na minha boca e fizeram engolir tudo, e se vomitasse ia apanhar de novo. Me rasgaram todinha, fiquei la umas 3 ou 4 horas trepando com aqueles filhos da puta. Peguei minha roupa toda molhada e fui pra casa, chegando, minha mae me viu com sangue na roupa, eu nao disse nada, disse que tinha menstruado e vazou, e com a agua manchou tudo. Pos uma bacia com agua morna e fiz um banho ate gostoso com agua quetinha, ardia tudo. Bem aquele dia foi o começo, apesar de muita raiva eu ate gostei de tudo aquilo, de ja com a minha idade ter fodido um cachorrao e tres homens adultos. O tempo melhorou tudo, eu ja sentia um tesaozinho me cutucando a buceta. Minha mae trabalhava o dia todo, e meu pai, bom meu pai, devia estar por ai., entao ficava sozinha em casa. As vezes eu ia pra rua, e quando via um carrao, eu corria pra tentar vender alguma coisa. Um dia um coroa parou o carro e me chamou, quando cheguei ele tava com pau pra fora das calças, e disse -ola garota, se chupar minha rola te dou 10 reais. Po 10 paus., pra chupar 1., to nessa., ele foi para um canto da rua e me colocou dentro do carro, e ja fui caindo de boca, em 3 minutos ele gozou e tive que engolir tudo. Me deu 10 reais, (nao era real mas e o que valia hoje) sai feliz, e falei que se ele quisesse me comer eu daria por 100 reais. Ele saiu sem dizer nada. Voltei pro curtiço, com a calcinha ensopadinha, ele nem me passou a mao. Pedrinho um garoto vizinho, veio cheio de graça pro meu lado, falando umas besteiras. Peguei ele pela mao, ele ficou assustado, levei ele pra minha casa, deitei ele na cama da minha mae, e chupei seu pau, deixei ele me foder na bucetinha e dei o cuzinho pra ele. O garoto nao acreditou, me agradeceu e pediu se podia trazer um amigo, eu brincando disse traz uns 10. Nao demorou 20 minutos tinha 10 garotos na minha porta. Tremi, mas resolvi encarar, quero 3 de cada vez, ordenei. E entrava 3 de cada vez, foi facil, pintos pequenos, mas durinhos, um no cuzinho, um na buceta e outro na boca., em 5 minutos fazia os 3 gozarem., e assim foram os 10., nossa aquele dia eu arrotava porra. Os garotos ficaram fregueses, e passei a cobrar 1 real por trepada, e depois 2 reais e assim por diante. O tempo passou, os garotos cresceram, me conhecendo e me comendo sempre, mas pagando. Ai os adultos tambem vieram e todos queriam me foder, e ate hoje eu fodo, e todos eles sao meus fregueses. Virei puta…