INAUGUREI A BUCETA DA MINHA PRIMINHA GOSTOSA



Click to Download this video!

Meu nome é Fabiano, sou loiro, 1.85, olhos verdes, corpo bem definido, pois faço academia, natação e jogo basket; 18 cm (bem grosso)… bom, vamos ao conto… eu tenho uma prima, a Raquel, que é da mesma idade q eu (16 anos) e mais ou menos 2 anos mais velha que a minha irmã… o fato aconteceu há dois meses… mas já tinha vivido 3 experiências sexuais… sempre me considerei um tarado pervertido… minha prima e minha irmã viviam grudadas, minha irmã dizia sempre que a Raquel era a melhor amiga dela, e minha prima não saía lá de casa… quase todos os finais de semana ela dormia em casa… em um sábado que ela tava lá em casa e elas tinham marcado de sair choveu muito, e o passeio noturno delas tinha ido pro espaço… eu dividia o quarto com a minha irmã e a raquel sempre dormia lá, e nunca houveram problemas com os meus pais… era assim: eu na cama de solteiro da direita, a da minha irmã na esquerda e minha prima sempre dormia num colchonete entre as camas…
existiam madrugadas em que elas atravessavam conversando até mais ou menos 5 da manhã, eu ficava puto, mas nunca reclamei… mas estranhamente minha irmã naquele dia dormiu logo… estou pra conhecer mulher que tenha o sono mais pesado que ela… e minha prima estava no colchonete, com o olhão estatelado olhando pra cima, sem sono… eu tb estava sem sono, fazia muito calor naquele dia… minha prima e eu sempre nos demos muito bem, apesar dela estar a maior parte do tempo com a minha irmã, sempre tivemos muita afinidade um com o outro.

Ela às vezes me fazia de confidente quando tava brigada com a Ana, sempre me elogiava pras outras meninas dizendo que eu era um cara bacana… ela arrumou vários “esquemas” pra mim… com 16 anos minha prima tinha o corpo de uma mulher de 19, 20 anos: altura média, um rosto lindo, seios médios mas pontudos e durinhos, mas um par de coxas e uma bunda que a fizeram famosa no bairro onde eu morava… todos os meninos eram capazes de pagar pra ficar com ela… ela sempre foi meio ousada pra roupas, shortinhos curtos, mini blusas… e várias vezes me pegou olhando pro corpo dela, mas nunca deixou parecer que não gostava, era como se nada tivesse acontecido…

– Você não tá conseguindo dormir, né, rah ? ( assim eu a chamo até hoje ), sussurrei . – não, tava tão empolgada pra sair… eu tava tentando consolá-la pelo rolê perdido, e propus, inocente: – posso me deitar com você pra gente ficar conversando ? ela deu de ombros num “cê que sabe” silencioso… fui pro lado dela só de shorts, sem camisa… ela tava de camiseta e um shorts folgado, que eu a tinha emprestado pra dormir… desci da minha cama com muito cuidado, porque qualquer barulho estranho poderia acordar meus pais que estavam no quarto ao lado, e seria aquele flagra… meu coração disparou, e fiquei de pau duro num instante… minha prima é muito gostosa, que corpo…

Ficamos conversando uma meia hora, até que ela disse que estava ficando com sono, e virou de costas pra mim pra tentar dormir, não se importando com a minha presença lá… minhas fantasias começaram a fervilhar minha mente.. mas tinha medo de tentar alguma coisa e ela me recusar e pior, contar tudo pros meus pais… como quem não quisesse nada, fui me aproximando devagar até colar meu corpo com o dela, e se ela reclamasse, pediria desculpas e subiria pra minha cama… quando encostei, ela fingindo cochilar veio ainda mais pra perto… eu forçava o quadril pra frente pra sentir ainda mais aquelas pernas e o monumento de bunda, e ela forçava pra trás… ficamos naquele roça-roça um tempo, e ela reclamou que o shorts dela estava incomodando… -tira…, sugeri, no que fui prontamente atendido, e apareceu aquela calcinha branquinha e mínima… eu não acreditava no que estava acontecendo e nem nas minhas fantasias eróticas poderia prever o que estaria por vir… tirei meu shorts e fiquei só de cueca… voltei a abraçá-la por trás e procurei seus seios com as mão por debaixo da camiseta… ela pôs a mão no meu pau e virou o rosto pra eu beijá-la… a posição era meio ruim pra beijo, então eu virei ela pra mim e beijei-a com vontade… senti que ela já havia tido outras experiências, pois sugava a minha língua e dava a dela pra eu fazer o mesmo… tirei devagar a camiseta dela e pude sentir na boca aqueles dois melõezinhos tão lindos… primeiro lambi os mamilos, depois degustei com vontade…

Ela respirava forte, contendo os gemidos pra não despertar ninguém… enquanto brincava com os seios, a minha mão que de boba não tem nada estava na xaninha fechadinha dela..dedilhei um pouco e ela gemia baixinho, quando soltou: – sempre soube que vc era meio safado, mas estou gostando muito… eu sem dizer nada acabei por despojá-la do restante da roupa, e desci minha boca dos seios pra rachinha dela.. me puxava os cabelos de encontro ao sexo dela, enquanto eu me deliciava com a bucetinha virgem dela… lambia, enfiava a língua e mordia a virilha, e sentia o gosto dela na minha boca, estava já muito molhada… fui subindo com a língua pelo corpo dela até a boca, quando ela me afastou e me pôs debaixo dela… foi me beijando do tórax até a barriga até conhecer de perto meu cacete, que doía de tão duro… primeiro ela lambeu a cabeça meio desajeitada, mas quando ela o colocou todo na boca… um boquete ma-ra-vi-lho-so… tive de pedir pra ela parar, porque senão eu iria despejar muita porra na boca dela… a coloquei novamente na posição clássica papai-e-mamãe, abri lentamente suas pernas grossas, porque eu queria curtir cada segundo daquele momento… ali eu já não me importava com mais nada… comecei a forçar a entrada da sua xaninha, dizendo a ela que se doesse pra me avisar…

Sua bucetinha foi engolindo aos poucos meu pau, e o rosto dela era uma mistura de êxtase e de dor… mais de tesão… os movimentos começaram a ficar cada vez mais intensos, e ela rebolava gostosamente, e só ouvia dela:-ai, que delícia, vem, vem… já podia ver o vermelho do sangue a sujar o lençol, e finalmente realizei o sonho de inaugurar a minha priminha gostosa… pedi a ela que ficasse por cima… como cavalgou aquele dia… parecia que ela era uma mulher muito experiente e que não via uma pica há tempos… ela já havia gozado umas 3 vezes, minha barriga estava melada pelo líquido dela.. quando anunciou o quarto gozo pelos gemidos mais agudos e rápidos, foi incrível… quase que gozamos simultaneamente… foi uma das gozadas mais gostosas da minha vida… aquele dia eu gozei demais, ela se levantou pra ir ao banheiro e o meu melado escorria pelas duas pernas dela… ficamos brincando quase a madrugada inteira, e nenhum flagrante aconteceu..

No dia seguinte, fiquei pensando se ela havia engravidado logo na primeira vez, pois não tínhamos usado nenhuma proteção, mas dessa escapei ileso… na mesa do café, ela me disse baixinho:-quando vc quiser… eu delirei… outro dia eu conto como eu consegui também a desvirginar por trás, mas quero me sentir incentivado a contar… espero os e-mails de apoio de vcs, principalmente das mulheres… até o próximo conto, isso claro se vcs quiserem le