Traí meu marido com um caralhudo



Click to Download this video!

Olá, é a primeira vez q estou escrevendo, sou casada e muito safada, vou contar como trai meu marido com um motorista aqui do meu emprego.
Bom eu sou branquinha, tenho 1,58m de altura, bunda grande, peitinhos firmes, buceta bem gostosinha e até na época apertadinha. Meu marido não é muito alto, tem 1,70m, gordinho, e com um pintinho de uns 15 cm no máximo e pior ainda é fininho, ou seja fico sempre morrendo de vontade de gozar gostoso.
Bom tudo começou quando precisei de um emprego, pra ajudar nas despesas de casa, e o que apareceu foi como babá, com um porém, seria no período noturno e eu teria que passar as noites lá. Conversei com meu marido e ele disse tudo bem.
Comecei a trabalhar, e então conheci o Jorge, 1,98m de altura, 98 Kg, musculoso, um Deus grego, que sempre foi muito atencioso. Meu trabalho era bem simples, acriança pequena tinha que receber as alimentações, troca de fraldas e basicamente eu só auxiliava, então normalmente eu trabalhava muito até por volta das 23:00h depois, todas as crianças na cama, e o bebe dormia até por volta das 2:00h da manhã, quando precisava ser amamentado, o que eu apenas acompanhava e dava qualquer auxilio que fosse necessário.
Numa dessas madrugadas sem sono fui até a cozinha e encontrei o Jorge, eu estava com um short doll, bem comportado, mas que realçava minhas formas, principalmente minha bunda. Cumprimentei-o e perguntei o que ele fazia ali, aquele horário, ele me respondeu que quando tinha que sair pra viajar cedo preferia dormir ali mesmo, assim adiantava o lado dele.
Mas de repente ele olhou pra mim e disse, você é muito linda, seu marido é um cara de sorte, a se você me desse bola.
Um sorrisinho safado apareceu em meus lábios, minhas pernas já começaram a bambear, o tesão tomou conta do meu corpo. Ele percebeu e nem falou nada, apenas posicionou-se atrás de mim me segurou com força e beijou meu pescoço, não fiz nenhum movimento, apenas deixei que ele me carregasse até seu quarto.
Já no quarto ele me pôs sentada na cama e começou uma longa e excitante seção de beijos que me levou a loucura, tirou a blusinha do meu baby doll e beijou meus peitinhos firmes, lambia e sugava de forma que eu apenas suspirava, logo em seguida retirou meu shortinho e sugou minha bucetinha me fazendo gemer e estremecer, não agüentando mais gozei deliciosamente na sua boca.
O tesão era tanto que simplesmente esqueci que era casada, queria ser penetrada, sentir um pau na minha buceta, então fui até ele, abaixei sua bermuda, e tomei um susto, um pau enorme, grosso e cheio de veias saltou de dentro da cueca, duro como uma rocha, fiquei admirando, peguei-o com força, tentei envolve-lo totalmente com minhas mãos, percebi quanto era maior que o do meu marido, coloquei em minha boca, suguei com vontade, mas o que eu queria mesmo era senti-lo dentro da minha buceta, então pedi, me come, me arromba toda, me faz mulher de verdade.
Jorge colocou a cabeça com jeitinho, foi forçando, viu que estava apertada minha bucetinha, eu peguei um travesseiro, para abafar o som, olhei pro Jorge e disse, mete tudo, enfia de uma vez, coloquei o travesseiro na boca, e sentir aquele caralho enorme rasgar minha buceta de forma violenta, de uma vez só, gritei abafada pelo travesseiro, me senti dilacerada aquele pau enorme me tocava o útero, o tesão tomou conta de vez, enquanto ele metia sem parar, arrombando cada vez mais minha bucetinha, gozei de novo, de forma que quase desmaiei. Senti o Jorge arquear e jorrar sua porra quente na minha buceta. Fiquei jogada na cama, o Jorge deitou do meu lado, adormeci logo, dormi até as 6:00h quando meu marido foi me buscar, pior foi que a cozinheira foi me buscar no quarto do Jorge e disse: seu marido está ai na frente, veio te buscar.
Percebi o seu olhar como quem diz se esbaldou hoje, safada! Recompus-me rápido, o Jorge já havia saído me despedi de todos e saí também. No carro meu marido me beijou demoradamente e disse que estava loco pra fazer amor comigo.
Fiquei pensando como seu pau era pequeno, e o que ele ia pensar ao perceber que eu estava arrombada, ao chegar em casa nem fui tomar banho, lembrei-me do gozo do Jorge ainda na minha buceta, mas meu marido foi logo chupando minha buceta, dizendo que estava uma delicia, mal sabia ele, rsrsrs… gozei me sentindo muito safada. Logo ele tirou seu pequeno pau e enfiou na minha buceta, sinceramente, parecia esta me enfiando um dedo. Meteu até gozar, deitou do meu lado e disse: você parece que está mais larga querida.
Eu disse é imaginação sua.
Virei de lado e sorri, imaginando que meu corninho nem sabia que havia chupado a porra de outro macho.
Da próxima vez vou contar como Jorge arrombou meu cuzinho, que ainda era virgem.
Contatos pelo email: [email protected]