Acampamento e bundinha ardendo



Click to Download this video!

Bem, Chamo-me Mariana, sou morena, cabelos longos e pretos, olhos escuros, peitos e bunda de tamanho médio, me acho bonita até para uma moça de 16 anos.
Tudo aconteceu no final de semana passado, na sexta depois da aula o ônibus estaria esperando os alunos que decidisse ir ao acampamento, e é claro que os pais tinham assinado o comunicado.
Subi toda faceira, levei minha própria barraca e apetrechos para acampamento, já estava indo combinado que lá eu ficaria com o Pedro, um menino do terceiro ano, na viagem foi sentada do lado da Cíntia, minha melhor amiga, fomos conversando sobre nossos interesses no acampamento rsrsrsrs.
Chegando lá foi ótimo, os meninos estavam tão loucos que não nos deixavam nem se quer montar as barracas, eles faziam tudo, durante o dia fomos tomar banho no córrego, dentro da água Pedro chega em mim e começa a me beijar, logo ele começou a passa a mão na minha bundinha que estava durinha e arrepiada por causa do frio, ai comecei a ficar foguenta, e coloquei a mão dele na mina chaninha excitada, de repente ele tira a mão e coloca seu membro de uns 15cm no meio das minhas pernas por baixo do biquíni, fiquei louca de tesão. Ele então me leva pra um canto mais afastado e encaixa em mim, ele tinha um pau muito grosso! Mas era muito carinhoso ao mesmo tempo o que tornava sua tora grossa bem alojada.
Não podíamos nos mexer porque uns idiotas da minha turma, virgens com certeza, ficavam olhando, então tinha que ser devagarzinho, isso só piorou pra mim, pois fiquei com mais excitação e não gozei como ele.
Quando ele tirou de dentro de mim eu fui fazer xixi e ardeu muito na hora, acho que porque não foi bem lubrificado, sei lá, mas ao chegar a noite comemos churrasco e as meninas foram tomar banho antes que os meninos, ao subir fui pra dentro da minha barraca e fiquei esperando o Pedro.
Quando todos os monitores foram dormir Pedro entra na minha barraca com um vidro de Uísque e começamos a beber até fiquei no ponto de tomar bala. Pedro começa a passar a mão de novo na minha bucetinha que não sei o porquê estava ardendo, só que estava gostoso e deixei, ele pegou e começou a me chupar gosto me chamando de putinha e dizendo que eu sou muito gostosa, fiquei mais excitada ainda quando ele passou o dedo no meu cuzinho. Já dei meu cú, não ia fazer cerimônia, relaxei e deixei-o escorregar aquele dedo pra dentro do meu cuzinho que de tanto excitação estava piscando.
Pedro tira o membro pra fora de novo e eu começo a chupar, como é grosso o pau de Pedro, delícia. Passei a tocar punheta pra ele, tinha a grossura exata da minha mão, eu estava muito safada, ele pegou e me virou de quatro pincelando minha xaninha, e começou a colocar pra dentro, doeu não sei por que, mas deixei-o meter até que gozei, ele não, tirou de dentro e disse que comeria meu cuzinho, me virou com um pouco de violência mostrando que ele era quem estava no comando, delícia, ele abriu minha bunda e passe pra ele meu hidratante de cabelo pra passar no meu cú, ele passa com muito cuidado e enfia um dedo, depois dois e fica só bulinando.
De repente ele deita por cima de mim, neste momento sabendo que aquela tora iria doer pra entrar coloquei meu rosto no travesseiro, ele pega e aponta aquele cabeção no meu cuzinho e começa a pressionar, eu relaxei e fiz muita força até que a cabeça entrou caramba, como doeu, meu olho lacrimejou, gritei com a boca mordendo o travesseiro e tentei segura-lo colocando a mão tentando controlar a penetração, mas ele não deixou, tirou minha mão e voltou a afundar, e de repente o pau dele escorrega, neste momento parece que ele fica com raiva de mim e volta com agressividade truncando a vara no meu cú que acredito ter perdido as pregas que ainda haviam sobrado, peço pra ele parar mas não adianta ele começa a forçar até que sinto seu bago na minha xaninha pulsante, acho que eu estava vermelha de fazer força para aquela vara entrar mas estava gostoso, coloquei a mão na minha xaninha e comecei a toca uma bem gostoso enquanto aquele cavalo comia meu cuzinho que já estava parando de arder.
Pedro passa a aumentar o ritmo até que goza dentro do meu cu, ele fica um pouco ali, abre minha bunda e tira o pau de dentro mantendo minha bunda aberta, ardia muito e ele ficava orgulhoso olhando pro buraco do meu cu e dizendo que eu não sentaria no outro dia. Exausta ainda coloco o dedo em volta do meu buraquinho que estava bem aberto, acho que da largura de dois dedos ou até mais, ai faço força pra fechar e tiro a mão dele dizendo: “Pedro seu cavalo você me fudeu!” e tiro a mão dele que ficava afastando minhas bandas. Neste momento ele tira minha mão e mira o pau duro como pedra pro meu cuzinho de novo e começa a botar de novo, ai falo pra ele: “Para Pedro, ta ardendo, e to cansada”, ele continua, e fode fode fode até gozar novamente dentro do meu cuzinho, eu estava chorando porque naquele momento, não sei se porque ele tirou e depois entrou de novo mas ardeu mais que na primeira vez, daí ele tira deita do meu lado acariciando minha bunda e secando ela com uma toalha. Fiquei parada e deixei ele me limpar, ele limpou meu rosto molhado de suor e lágrimas e disse que eu fui muito bem e que ele queria namorar comigo. Sem ligar pro que ele disse e exausta dormi.
No outro dia Pedro me acorda de fora da barraca por causa dos monitores e me traz um pão com presunto e uma latinha de suco, pergunta se minha bundinha estava ardendo muito, eu disse que mais ou menos. Durante todo o acampamento ele cuidou de mim como uma verdadeira princesa e dei pra ele de novo só que não o meu cu. Hoje nós namoramos e nos damos muito bem!!! Obrigada por lerem e espero que tenham gostado. Beijos.