Gosto de ser corno



Click to Download this video!

Sou português e vivo em Portugal. Sou um homem normal, casado tenho 44a, minha mulher tem 53a. ela tem um corpo que ainda faz inveja a muita menina nova. Vou tratar os intervenientes por nomes falsos. eu o Pedro, minha mulher Ana, os outros nomes vocês vao conhecendo com o desenrolar da historia.
Ela tem 1,62alt, 58kg cabelos curtos pelo pescoço, mamas tamanho medio, rata so com 1 fio de cabelos por cima da rata. Mas vamos ao que interessa. Eu sempre tive a fantasia de ver minha mulher ser fudida por outros homens. Essa visão de ver outro caralho entrar e sair da cona da minha mulher dava me um tesao imensa. Com o passar do tempo eu fui conversando com a Ana a cerca da minha fantasia, ela ao inicio se recusava sequer a falar nisso, dizia que eu era maluco. Mas a pouco e pouco fui lhe mostrando lhe uns vídeos de trocas de casais e sites de traições e de cornos manso. E também quando a fodia a cona, metia lhe o dedo no cu, e perguntava se ela gostava. Ela dizia que sim, e eu falava lhe se invés de ela ter o meu dedo no cu, se ela não gostava mais de ter outro caralho no cu. Ao qual a Ana dizia que sim. Ate que ao fim de algum tempo, e apos muita insistência da minha parte a Ana acabou por aceitar realizar a minha fantasia. Apos alguns dias a ver anúncios em jornais e sites de encontros. houve um rapaz, que se chamava se Hélder e tinha 32a, e era bem constituído de corpo. O Helder caiu logo no goto da Ana. ao fim de algum tempo a Ana o convidou o para o Helder vir a nossa casa. No dia combinado o Helder apareceu em nossa casa, tivemos os três a conversar um pouco para nos conhecermo nos melhor. Foi quando vi que a vontade da Ana e do Hélder já era tanta em foder, a Ana já se contorcia se toda e o Hélder já não tirava as mas de cima das calcas na zona da bergujlha. so que nem a Ana nem o Hélder davam o passo em frente. Tive que ser eu o Pedro a ir ter com a Ana e comecar a beijar a minha mulher e a apalpar as mamas e dizer lhe ao ouvido que o Hélder já tava com um inorme caralho e para ela passar a mao dela por cima das calcas e sentir o caralho. Ao que a minha mulher olhou para mim e perguntou me baixinho se realmente era o que eu queria. Ao que eu respondi lhe que era o que eu mais queria. Apartir dai, parece que a minha mulher perdeu a vergonha toda e sem tabus nenhuns atirou se ao helder. desapertou lhe o botao e o fecho das calcas, desceu as calcas e as boxers ate aos pes, agarrou no caralho do helder, que por si já tava bem grande, e ainda olhou para mim a ver se eu dizia alguma coisa, e eu apenas lhe disse que agora já não havia nada a fazer, visto que minha mulher já estava com o caralho dele na mao. foi então que ela comecou a xupar o caralho dele. Eu comecei a tirar a camisa da minha mulher, deixei ficar o sutien e apenas puxei as mamas para fora. ao que o helder ao ver as mamas dela de fora foi logo agarra lhe. os bicos das mamas dela começaram a ficar rijos. Enquanto a minha mulher continuava a xupar o caralho do helder, e ele lhe acariciava lhe as mamas, eu ia tirando a saia e as cuecas que a minha mulher tava a usar. O helder quando viu a cona da minha mulher com poucos pintelhos, e lábios grossos, tirou o caralho da boca dela e foi a vez de ser ele a lamber lhe a cona. Eu ainda me encontrava vestido, apenas via aquela fantasia que eu esperava a muito tempo. eu estava a adorar de ouvir a minha mulher a gemer de prazer, com outro homem a lamber lhe a cona. Minha mulher so dizia para o helder lamber lhe a cna que ela estava a gostar muito, e que era para o helder me fazer de corno. porque era o que eu queria. E eu respondi lhe que sim, que queria ser corno. E o helder respondeu a minha mulher que me ia sentir um verdadeiro corno. Ate que a minha mulher já com fome caralho pediu ao helder para ele enfiar lhe o caralho na cona. Ao que o heder não se fez rogado e com uma velocidade foroz enfiou lhe o caralho na cona dela. A minha mulher ao sentir o caralho dentro da cona começou a gemer de prazer, e a dizer me, vez corno, vez como este caralho fode a cona da tua mulher, era isto que tu querias não era. Entao ve como este caralho fode a minha cona. A minha mulher disse que o helder não ia so foder lhe a cona, Se eu queria ser corno, eu ia ser corno completo.Que ela ia dar lhe o cu para ele foder também. E que a partir da quele ela já não ia ser a mesma mulher. Ela começou me a chamar nomes, e a dizer que o caralho do helder era melhor que o meu. Que estava a gostar de estar a sentir o caralho do helder dentro da cona. Pediu ao helder também para me chamar nomes. O helder começou a dizer que a cona da ana era tao boa, que ela merecia ser bem fodida. Foi quando a puta da minha mulher pediu ao helder para ele enfiar lhe 2 dedos no cu. E o heder não se fez rogado, enfiou lhe os dedos no cu, e começou também a foder lhe o cu. A minha mulher so dizia vez cabrao como o helder me fode a cona com o caralho, e o cu com os dedos. A partir de hoje vou passar a ser uma verdadeira puta. Que eu a partir do dia em que a iniciei a ser fudida por outros caralhos, que ela não ia ser a mesma mulher que tinha sido ate ali. Disse a minha mulher. Foi quando o helder disse a minha mulher para mudar de posição. O helder disse a ana que ele se ia sentar no sofá e para ela sentar se em cima dele A minha mulher fes lhe a vontade, so que ela pensava que ele lhe ia enfiar lhe o caralho novamente na cona. Mas não, o helder apontou lhe o caralho ao cu, e começou a puxar a minha mulher para baixo ate o caralho lhe entrar todo no cu, E ele fez pressao para o caralho lhe entrar de uma vez so, fazendo que a minha mulher grita se de dor. Mas a pouco e pouco a dor foi passando e a ana começou novamente a ter prazer. Ate começou a dizer que estava a gostar de ter o caralho do helder no cu. E a dizer que era a mulher mais feliz do mundo por eu a deixar foder com outros caralhos. E que agora já não havia volta a dar. Que a partir da quele momento ela queria outros caralhos para a fuderam lhe a cona e o cu. O helder protificou se logo a dizer que não se importava de foder a minha mulher mais vezes. E que se eu quise se ele arranjava uns amigos para foderam a minha mulher a sos com ela ou em conjunto. O que a minha mulher antes de eu dizer alguma coisa, ela disse logo que sim. que queria ser fudida por outros caralhos. O hejder disse me que ela tinja uma boa cona e um bom cu para serem fudidos. E que ela ia bem aguentar co um caralho na cona e outro no cu ao mesmo tempo. Ao que a minha mulher respondeu que queria experimentar uma dupla ou tripla penetração. O helder disse. Pedro despertas te o monstro sexual que havia dentro da puta da tua mulher. O helder acabou por se esporrar dentro da cona da minha mulher. Para mim foi um prazer ver a cona da minha mulher cheia de esporra de outro homem. Por hoje este conto fica por aqui, já vai um bocado longo. Mas meus amigos e amigas, há mais contos sexuais novamente entre a minha mulher e o helder, como entre a minha mulher e outros homens em dupla e tripla penetrações. um bem haja a todos.