Dia de Pagamento da Filha da Empregada



Click to Download this video!

Olá pessoal, meu nome é André e eu estou contando mais uma história que ocorreu comigo, dessa vez foi muita coincidencia eu estar em casa porque não paro lá e a diarista que limpa minha casa estava precisando de dinheiro mandou a filha dela pedir um adiantamento pra mim.
Era sábado por volta das 16h e chovia forte quando apertaram na campainha da minha casa, quando fui atender era a filha da minha diarista, Flávia era uma moça super educada porém muito tímida quase não falava direito, a menina estava muito molhada e estava com roupas de passeio, como se tivesse vindo de algum lugar como shopping, eu rapidamente abri o portão pra ela e ela correu pra debaixo da coberta comigo eu sinceramente me espantei que ela viesse falar comigo sobre esse assunto porque ela quase não falava:
– Seu André a minha mãe me mandou pedir para o senhor um adiantamento porque amanhã é aniversário da minha outra irmã e ela gostaria de fazer um festinha e comprar um presente pra ela mas ninguém pagou ela ainda.
– Flávia, quanto ela tá precisando? quer o mês inteiro logo?
– Não senhor, ela pediu pro senhor mandar metade se puder.
– Flávia entra e sente ai que eu vou buscar o dinheiro pra você, mas você só vai quando a chuva passar se não vais ficar doente e a outra metade vai ser pra comprar remédio pra você.
– Tá bom seu André.
Antes de sair para buscar o dinheiro já tinha visto o seu peitinho durinho com o bico apontando e a minha tara começava a me perturbar, perguntas do tipo “Como vou comer essa menina se ela nunca nem conversou comigo?” veio me perturbar.
Fui e voltei pensando nisso e quando voltei com o dinheiro na mão voltei com toda a maldade comigo e puxei um pouco de conversa com ela e deixei o dinheiro do lado da tv e dentro do assunto perguntei se ela tinha namorado e ela disse que já teve mas que ele tinha terminado com ela, de alguma maneira fui chegando perto dela no sofá e peguei na sua perna, imediatamente ela fechou os joelhos me deixando meio acanhado mas sabia que se tirasse a mão não ia pra frente.
Pegava no cabelo dela e descia a mão pelo pescoço dela passando pelos braços até sua mão que estava em cima da sua bucetinha e quando segurei a mão dela senti o volume da sua bucetinha mas ela tirou minha mão imediatamente balançando como se andasse-mos de mãos dadas pela rua.
Fui mais audacioso e encostei mais ainda, ela olhava pro outro lado como se estivesse olhando a janela e a chuva, dava pra ver o nervoso que ela estava passando mas era tudo que eu queria, coloquei a mão por dentro do seu cabelo lisinho pegando na sua nuca e quando ela menos esperava cheguei devagar e beijei o seu pescoço e ela, timidamente disse:
– Seu André, não faça isso o senhor só quer se aproveitar de mim eu sou uma menina direita.
Meu cacete já estava duro que doia dentro da cueca e ela desfarçava mas olhava de rabo de olho e o tesão já me dominava e eu disse:
– Flávia desculpe, eu vou deixa-la na sua casa.
Me afastei dela deixando ela mais a vontade e eu disse:
– Se você puder me faça só um favor antes de ir?
– Claro, o Sr. sempre foi bom pra mim e pra minha mãe, o que o senhor quer??
Minha mente suja dizia:
“Quero te chupar todinha, depois te encher de cacete e gozar na tua cara sua puta!”
Mas me controlei e pedi pra que ela lavasse a louça do almoço pra mim antes de ir e ela imediatamente se dirigiu para a cozinha, o problema foi eu acompanha-la até lá e vendo sua cinturinha num conjuntinho de saia e blusa branca e quando ela começou a lavar de costas pra mim eu com meu cacete duro encontei na bundinha dela e ela botava o corpo pra frente mas já não falava nada, mas a louça era bem pouquinha ela acabou rápido, era só pra leva-la para dentro da minha casa, o problema é que a chuva havia passado e ela percebeu e disse:
– Seu André muito obrigada pela ajuda eu já to indo passou a chuva.
Eu enlouquecido peguei ela pelo braço, coloquei seus cotovelos em cima da mesa, uma das pernas dela em cima de uma cadeira dizendo:
– Eu não aguento mais te ver aqui na minha casa e não fazer nada, hoje foi a gota d’agua eu quero comer você, você só sai daqui fudida.
Ela ficou paralisada, acho que assustei ela, mas não tive pena e puxei sua calcinha também branquinha pro lado e meti o meu cacete bem duro na bucetinha dela, e bombava com muita vontade e percebi que a sua bucetinha já estava toda meladinha e meu cacete entrou bem gostoso puxei seu cabelo e ela começou a falar:
– Seu André o que o senhor tá fazendo eu tenho que ir embora, minha mãe vai ficar preocupada.
Mas eu nem ligava, queria mesmo era ver ela gozar, o meu maior prazer não é quando eu gozo e sim quando faço a menina gozar, é muito melhor pra mim, eu gosto de ver o meu pau veiudo entrando e arregaçando a buceta de uma menina dessas.
Ela relaxou e gozou gostoso, aproveitou direitinho comigo mas eu não estava com respeito a ela naquele momento eu queria ela tensa mesmo, queria abusar dela e foi o que eu fiz, fudia a bucetinha dela e comecei a colocar meu dedão no seu cu até o final, tirava um pouco e lubrificava e enfiava de novo quando tirei meu pau da sua buceta e o meu dedão do cu ela já sabia o que esperar e disse:
– Ai não, seu André eu só tentei uma vez com o meu namorado e não consegui e o dele era bem menor e mais fino eu não vou aguentar.
Respondi:
– Você é mulher já meu amor, vai aguentar sim!
E ela que sempre foi muito dedicada nos afazeres da minha casa e muito obediente segurou a onda mesmo com um cacete no rabo, puxava a toalha da mesa, mordia os lábios e olhava para o teto mas aguentou pra me satisfazer e quando eu estava pra gozar ela soltou um urro e caiu de bruços em cima da mesa, ela tinha gozado novamente, mas gozou eu metendo no rabo dela e ela disse:
– Doi muito mas é mais gostoso gozar assim.
Sua voz tremula pois ela falava esgotada mas ainda levava cacete no cu porque eu ainda não havia gozado, mas foi questão de segundos quando tirei do seu rabo e puxei ela pelos cabelos, ajoelhei ela na cozinha na altura ideal e gozei na sua boca, enquanto eu gozava dizia para ela abrir a boca e a grande parte caiu dentro e quando ela pensou em cuspir eu fechei a boca dela e disse pra ela provar engolir minha porra quente.
E ela obedeceu novamente eu abracei ela e deitei no chão da cozinha com ela durante alguns minutos e começamos a conversar e ela me confessou que já me provocava de propósito e que já estava ficando triste por eu nem falar direito com ela, mas na verdade eu sentia a mesma coisa, foi muito engraçado, mas pra quem pensou que parou por ai se enganou, eu descancei uns 3 a 4 minutos e levei ela pro sofá e chegando lá coloquei o meu pau pra fora e deixei ela chupando uns 10 minutos enquanto eu descançava e ela não tinha muita prática mas tentava de todo jeito me agradar.
Assim que me recuperei tirei a calcinha dela e coloquei ela pra sentar no meu cacete, estava de costas pra mim e toquei uma bela siririca enquanto ela sentava no meu cacete e quando percebi que ela iria gozar mais uma vez enfiei dois dedos em sua buceta foi quando vi a sua face mudar, franzindo a testa, abrindo a boca e arregalando os olhos e logo em seguida trancando-os com força.
Depois de ter gozado ficou ofegante e implorava:
– Por favor, para se não eu vou morrer tu tá tarado.
Um safado como eu quando ouvi uma mulher pedir pra parar falando “por favor” ele enlouquece ao máximo, meu pau estava tão melado da sua buceta que tirei e enfiei no cuzinho dela e senti o aperto no meu braço e em poucas pombadas, gozei em seu rabo deliciosamente.
– Eu te pedi pra parar, porque vc continuou? – perguntou ela tentando entender minha tara.
– Quanto mais fágil você ficar mais malino e tarado eu fico, não sei porque mas não controlo muito bem isso meu.
Em uma época atrás até pensei que eu fosse doente, mas não é assim com todas as mulheres, mas tem umas que me deixam extremamente irado, bem pra finalizar digo a vocês que a mina levou o dinheiro pra mãe dormiu e no outro dia liguei pra ela e ela atendeu ao meu chamado, veio feito uma cadelinha safada pra mamar no meu cacete e levantar o rabo pra eu fuder do mesmo jeito do dia anterior, com a diferença que adorou levar uns tapões na bunda.
Espero que tenham gostado, gosto muito de relembrar e muitas das vezes toco uma ou pego a minha namorada e desforro tudo nela hoje, mas estou lembrando do que fiz ateriormente.
Abraço a todos.