Tirando a Virgindade do Meu Sobrinho



Click to Download this video!

EU TIREI A VIRGINDADE DE MEU SOBRINHO
Vou relatar a vocês um fato que ocorreu há poucos meses. Meu nome é Mari. Sou alta, magra, seios pequenos, cintura fina e bunda grande, bem arrebitada, mas durinha, quase sem celulite. Sou bem casada, amo meu marido e nem sei como isto aconteceu.
Meu marido é engenheiro e trabalha numa multinacional e viaja regularmente a trabalho. Ele tem um irmão que reside na Bahia. O sobrinho dele, um garoto de 18 anos chamado Tiago estava passando uns dias de férias na nossa casa em São Paulo, quando meu marido teve que viajar.
No dia que aconteceram os fatos que vou narrar, acho que tive sonhos eróticos, porque acordei com um puta tesão e com a buceta molhadinha. Resolvi tomar um banho para me acalmar. Como fico sempre sozinha em casa, tenho o costume de deixar a porta do banheiro aberta e andar pela casa só de calcinha.
Quando estava me enxugando notei que o garoto estava me olhando pela fresta da porta. Fiquei meio sem jeito, mas fingi que nada tinha visto. Só que aquilo me deixou com mais tesão ainda. Vesti um baby doll transparente, deixando ver o escuro da sombra da minha buceta e os bicos dos meus seios já que estava sem calcinha e sem sutiã. Sentei no sofá para ver TV junto do garoto que já estava assistindo.
Certa hora, pedi a ele para ir na cozinha buscar um copo dágua. Percebi que ele ficou meio constrangido e quando ele se levantou notei o motivo: o pau dele estava em riste, o que dava para perceber pois estava quase furando a bermudinha que ele usava. Aí eu disse a ele para ficar tranqüilo que não tinha problema, que era natural na idade dele ficar de pau duro quando se excitava e que eu até me orgulhava de saber que ainda era capaz de excitar alguém na minha idade.
Ele sorriu, agradeceu e confessou que nunca tinha feito sexo. Não sei como, mas eu disse a ele que podia ensinar desde que ele não contasse para ninguém. Dito isto, pedi para ele baixar tudo que eu queria ver como era o pau dele. Não se fez de rogado e logo tirou toda a roupa, ficando pelado na minha frente. Quando eu vi aquele pau duro, grande e grosso, maior que o do meu marido, apontando para o teto, não tive duvida, cai de boca naquela gostosura.
Ele nem me deu tempo de praticar um boquete e já gozou na minha boca. Eu disse a ele que não podia ser assim, que ele tinha que controlar mais e que eu iria ensinar tudo para ele. Peguei ele pela mão e fomos para o meu quarto. Tirei toda a minha roupa e deitei na cama ao lado dele. Pedi a ele para retribuir o boquete, chupando a minha buceta que a esta altura já estava enxarcada de novo.
Ele entrou entre minhas pernas e começou a chupar minha buceta meio sem jeito. Ensinei a passar a língua de leve saído da buceta até o meu cuzinho, coisa que adoro. Como não agüentava mais de tesão disse que queria pica e fiz ele se deitar por cima de mim. Ajeitei o pau dele com a minha mão e ele entrou até o talo na minha bucetinha. Ele começou a bombar gostoso e eu gozei logo.
Aí disse a ele para me foder por trás, que toda mulher adora isso, que é a posição preferida das mulheres. Fiquei de 4, com as pernas bem abertas, a cabeça no travesseiro e a bunda bem arreganhada, deixando a buceta bem aberta e o cuzinho piscando. Ele se ajoelhou entre as minhas pernas e colocou sua pica na minha bucetinha, enfiando devagar até entrar toda. Aí começou a bombar, primeiro devagar, tirando quase tudo e enfiando de novo e depois bem depressa e forte, me fazendo gozar novamente.
Como o pau dele ainda estava duro, perguntei se não queria comer meu cuzinho. Ele disse que nunca tinha comido um mas queria experimentar. Disse a ele para melecar os dedos na minha buceta e passar no meu cuzinho para ajudar, o que ele fez em seguida.
Senti o pau dele no meu buraquinho, forçando a entrada e abri minha bunda com as duas mãos para ficar mais fácil de entrar, ao mesmo tempo que joguei a bunda para trás. Nossa….como foi gostoso sentir uma pica daquelas atolada no meu cuzinho quase virgem. Digo quase porque só meu marido tinha comido meu cu até aquele dia. Todos os meus namorados queriam comer, mas consegui negar para chegar virgem no casamento, pelo menos no cú.
Até que com um dos meus namorados, na época em que ainda era virgem, tentei dar o cú, mas não sei se por falta de experiência nossa, não houve jeito do pau dele entrar….rs.
O garoto se esbaldou no meu cu. Fodeu até gozar gostoso e encher meu cu de porra quentinha. Com a porra escorrendo pelas minhas pernas fui direto para o banheiro. Chamei o garoto para tomar banho comigo e começamos tudo de novo. Que garoto insaciável…que diferença do meu marido que só dá uma, vira e dorme…rs. Ele dormiu na minha cama e eu nunca fui fodida tantas vezes e tão gostoso como naquela noite.
Pena que no dia seguinte meu marido chegou de viagem e não tivemos outra chance. Mas quando nos despedimos fiz questão de dizer que seria sempre bem vindo quando quisesse passar uns dias em São Paulo.