Boquete e Amamentação



Click to Download this video!

Nunca pensei que faria algo parecido. Aconteceu a pouco tempo comigo e foi a experiência mais excitante que já tive. Tenho 52 anos e tenho um grande amigo que atualmente esta passando por grandes dificuldades financeiras. Estas dificuldades fizeram com que ele precisasse aceitar um emprego temporário de alguns meses fora do estado. Mas havia um problema: ele tinha uma esposa e uma filha que acabava de completar 10 anos. Isto não seria um problema na verdade se não fosse simplesmente pelo fato de não haver lugar para elas ficarem no período em que ele estivesse no novo trabalho.
Como grande amigo que sou me ofereci para cuidar delas no período em que ele estivesse fora. Sou separado e moro sozinho numa casa bastante confortável. Meu amigo, sabendo que não conseguiria arcar com aluguel da esposa e sabendo que elas não poderiam ficar desamparadas aceitou minha ajuda e logo elas mudaram temporariamente para a minha casa.
Antes de continuar tenho que fazer algumas observações sobre a esposa do meu amigo. Meu amigo tem 50 anos e casou com uma menina bem mais nova que ele. Hoje ela tem 30 anos. Simplesmente linda. Pele parda com cabelos lisos bem escuros, aproximadamente 1,60m e um corpo delicioso com cintura estreita e quadril proporcionalmente largo. Seus seios são médios e mesmo depois de ter uma filha seu corpo continua deliciosamente gostoso. Ela é extremamente tímida porem bem oportunista. Quando casou com meu amigo não havia outra motivação se não a ótima condição financeira em que ele vivia.
Dito isso voltemos a minha deliciosa experiência! No período em que meu amigo ficou fora recebi sua esposa e filha na minha casa e logo na primeira semana percebi que ela já estava bastante a vontade, se sentindo em casa. Era verão e ela andava em casa, logo que acordava, de baby doll ou de pijamas mais curtos, como shorts, que ressaltavam o lindo corpo dela. No começo achei que ela simplesmente se sentia a vontade pelo fato de nos conhecermos desde quando eles se casaram. Mas comecei a perceber que ela na verdade estava me provocando mas eu ainda não dava trela. Foi então que certo dia ela apelou para chamar minha atenção e simplesmente não pude resistir. Cheguei em casa depois de um dia bem estressante no trabalho e me deparei com uma cena simplesmente chocante: ela estava sentada no sofá amamentando a filha, sim a mesma filha de 10 anos!!! No começo não entendi e logo perguntei:
– “Você esta amamentando sua filha? Mas ela ainda mama, mesmo nessa idade?”
E ela me explicou:
– “Sim, sou adepta da pratica da amamentação prolongada.”
Sem interromper a amamentação ela me explicou os motivos e todas as teorias para essa pratica. Eu simplesmente não estava ouvindo nada. Só conseguia reparar no seio parcialmente exposto enquanto a filha dela mamava freneticamente, num movimento de sucção que me deixou incontrolavelmente excitado, fazendo meu pau criar um volume que não pude controlar na calça.
Provavelmente dei na cara, pois ela percebeu e discretamente deu um sorriso como quem pensa “agora sim consegui chamar a atenção dele”. Depois de ver isso fui para meu quarto e logo em seguida fui tomar banho. Enquanto tomava banho repasse a cena na minha mente e comecei a me masturbar e logo me dei conta que estava excitado com uma mulher que amamentava sua filha. Percebi também que ver a filha dela mamando me deixou extremamente excitado, ainda mais percebendo que a filha parecia mais uma versão mirim da mãe: lindinha, com quadrilzinho também desenhadinho mesmo para a idade dela…
Sai do banho enrolado com minha toalha e fui surpreendido sendo chamado pela minha hospede. Pela urgência na voz achei que tivesse acontecendo algo e logo fui para a sala de toalha e tudo. Quando cheguei, ela se desculpou e pediu para que eu pegasse a gafasse de água, pois não podia levantar quanto ela amamentava a filha. Percebi que a filha tinha mudado de seio e que a mãe não tinha coberto totalmente o primeiro seio que a filha havia mamado.
Sou uma pessoa já bem vivida e logo percebi o jogo e resolvi jogar. Primeiro não segurei minha excitação. Meu pau latejava por baixo da toalha e o volume logo apareceu. Peguei a garrafa que ela pediu e logo fui na direção dela fazendo questão que ela percebesse o meu volume na toalha. Ela estendeu a mão direita para pegar a garrafa e logo segurei seu pulso e perguntei:
-“Você esta me excitando de propósito? Esta usando sua filha e seus seios para me excitar? Como pode ver, funcionou!!!”
Ela sorriu, se virou para a filha e disse:
-“Filha, continua mamando, mas fecha os olhos esta bem?”
Fazendo que sim com a cabeça, a filha obedeceu e mais rápido do que pude perceber minha toalha foi arrancada do meu corpo. Meu pau pulou, duro, babando de excitação. Ela olhou pra mim e disse com uma voz doce e sedosa, quase suplicando:
– “Também quero ser amamentada. Pode me dar de mamar?”
Não pensei duas vezes. Me aproximei ficando em pé na frente dela e ela sentada no meu sofá, com a filha no colo sugando o seio esquerdo. Puxei sua cabeça, segurando seu cabelo liso e falei: -“Vem, faz como sua filhinha faz agora e suga, mama na minha mamadeira.”
Senti a boca dela sugando delicadamente a cabeça do meu pau. O seio direito que estava só parcialmente a mostra, agora estava inteiro na minha mão tendo o bico apertado. A filha, impressionantemente ainda mamava no outro seio, mas percebi que ela na não estava obedecendo a mãe, pois percebi que ela estava assistindo o boquete delicioso que a mãe fazia em mim.
Minha hospede parecia não se importar com o fato de sua filha de 10 anos assistir a mãe fazendo um boquete. Me sentindo ainda mais excitado com esse fato me senti mais seguro para avançar mais nesse jogo. Percebendo que a menininha assistia tudo muito atenta, comecei a conversar com ela enquanto a mãe continuava a me sugar.
-“Esta gostando de mamar na mamãe?” Ela fez que sim com a cabeça, mas sem largar o seio.
-“E esta gostando de assistir a mamãe mamando também?” Ela novamente fez que sim. Senti meu pau ainda mais duro e novamente avancei no jogo. Tirei minha mão da cabeça da minha boqueteira e mandei ela continuar a me chupar e em seguida comecei a acariciar a cabeça de sua filha. Senti o cabelo liso e gosto da menininha na minha mão e meu olho passava da boquinha dela mamando o seio da mãe para a mãe mamando o meu pau ao mesmo tempo.
Sentindo que já estava quase gozando de tanta excitação mandei minha hospede parar com o boquete, pois queria mamar o outro seio vazio ao mesmo tempo que sua filha. Me ajoelhei e comecei a sugar o outro seio, sentindo o bico ficar bem duro. Foi somente uma distração para não gozar logo, pois queria que aquilo durasse mais tempo. Consegui segurar o gozo e me pus em pé novamente. Minha hospede mandou a filha trocar de seio falando: -“Vai filhinha, muda de posição, pois a mamãe ainda vai continuar a mamar no tio”. Ela obedeceu e se virou e ainda continuou de olho aberto assistindo tudo.
Desta vez enfiei meu pau forçando a garganta dela. Ela babava e a segurava a filha com uma habilidade extraordinária. Enquanto ela me chupava eu acariciava o cabelo da filha quase como se tivesse puxando a cabecinha dela para o meu pau. Meu pau começou a latejar mais e minha hospede reparou que estava prestes a gozar. Ela parou de me chupar e perguntou, sem rodeios:
-“você quer gozar agora, né?”
-“Sim, quero sim, não vou me aguentar mais”. Então fui novamente fui surpreendido.
– “Pode gozar!!! Deixo você escolher onde quer gozar”. Naquele momento, elevei todas as apostas desse jogo e não hesitei.
-“Ótimo, quero gozar no sei seio!!!” Ela já estava preparando o seio desocupado e então ressaltei:
-“Esse não, o que ela esta mamando! Quero gozar no seio que ela esta mamando enquanto ela ainda esta mamando”. Ela ficou muda e então achei que tinha ido longe de mais. Claro, para minha surpresa, não fui… sempre poderia ir mais longe com ela pelo visto. Ela se virou para filha e disse:
-“Filha, se prepara que o tio vai dar o leite dele pra você também. Continua mamando.”
Ao ouvir aquilo, tive um misto de calafrios e deleite. Com minha mão esquerda segurei firme o cabelinho liso da menininha e com minha mão direita segurei meu pau, apontando meio para o seio meio para o rostinho da menininha. A filha dela intensificou a sucção no bico do seio da mãe e eu, seguindo o mesmo ritmo, batinha uma punheta freneticamente. Naquele momento, gozei… gozei muito, mais do que já gozei na minha vida. Poderia encher um copo americano de tanto gozo que saiu do meu pau. O primeiro jato atingiu o seio em cheio. Minha porra escorria para o bico e vi a filha dela sugando o bico e minha porra junto. Os demais esguichos não resisti e direcionei para o rostinho da filha dela. Gozei no rosto e em toda a roupinha dela. No cabelo dela, nos pescoço dela e me voltei o esguicho novamente para o seio da minha hospede. Minha hospede simplesmente assistia, com um sorriso no rosto como que tivesse ganhado na loteria. Enquanto via aquele sorriso, continuava esporrando na filha e no seio dela. Limpei o resto da porra do meu pau na blusinha da menininha. Me afastei e a mãe, tirando a filha do seio e colocando ela sentada no colo, com o rosto cheio da minha porra, pegou minha toalha e começou a limpá-la. A menininha com um sorriso no rosto me disse com alegria: -“Brigadinha tio, pelo o seu leite!!!” Acenei com a cabeça e fui tomar outro banho, já pensando qual seria o próximo passo para esse jogo delicioso.

Boquete E Amamentação 2… Elevando O Nível Do Jogo