Conhecendo melhor as filhas…



Click to Download this video!

Este conto é verdadeiro e por isso não vou divulgar nomes.
Era casado com Sissi – estamos separados a 2 anos e eu vivo com outra mulher, ela ainda solteira.
Temos duas filhas, a Miá hoje com 10 anos e Bia, hoje com 18 anos.
Bem, o fato aconteceu no derradeiro ano em que vivíamos juntos, ou seja, dois anos atrás e a Miá tinha 8 e Bia 16.
Miá uma linda garotinha de cabelos cacheados e belo sorriso e muito esperta e sapeca. Muito ativa.
Bia uma linda jovem já com seios firmes e fartos e com uma boca carnuda. Muito cobiçada na escola.
Tudo começou quando descobri que Bia já não era mais virgem. Perdeu com um menino, um dos seus namoradinhos.
A partir daí, não tive mais sossego e não via mais a Bia como uma menina e sim como mulher.
Perdemos nossa intimidade de pai e filha.
Uma ocasião, estávamos em casa, eu com Miá na nossa piscininha de plástico, Sissi e Bia sentadas ao lado pegando um solzinho, lendo e conversando.
Bia tinha um belo corpo e uma pele de enlouquecer, eu não tirava os olhos dos seus seios e sua boca. Estava dentro da piscina brincando com Miá e meu pau ficando duro só de ver a Bia dentro daquele biquíni. Coisa de louco, eu não a via mais como filha mesmo.
Miá começou uma brincadeira de me agarrar e por descuido encostou seu bracinho no meu pau duro. Ela não disse nada, apenas olhou e sorriu e continuou a brincadeira. E agora se esfregava mais ainda no meu pau, como que se quisesse descobrir o que era. Ela estava gostando de esbarrar nele. Fiquei louco de tesão. Olhando para uma filha linda, uma mulher e a outra, mais nova, se esfregando na minha vara. Eu estava descontrolado.
Saí dali e fui ao banheiro. Bia me viu saindo e notou o volume na sunga e pouco depois estava na cozinha bebendo água. Quando eu saí do banheiro e fui até a cozinha, ela me perguntou: “Ei tá tudo bem? Você estava de sacanagem com a Miá? Vi seu pau duro. Tá maluco?” Eu, sem graça, confessei: “Não Bia, na verdade foi você que me deixou assim”. Fui logo direto.
Ela bebeu a água num gole só e me olhou e disse: “Eu já percebi que você me olha diferente depois que soube que agora sou mulher”. Aquilo foi o suficiente pro pau dar uma latejada e subir de novo. Aí eu disse: “pois é tenho andado louco e só te vejo como mulher.”
Ela falou: “Vem cá”. Fui. Ela apertou meu pau por cima da sunga e disse: “põe pra fora”.
E eu: “Nãaaaao…aqui não…é perigoso”. Voltamos para o jardim, mas eu sabia que agora não tinha mais volta. Logo o sol se pôs e a tarde caiu e anoiteceu. Sissi pegou o carro e foi com Miá na casa da mãe. Iam fazer uma pizza para o lanche da noite. Eu, falei que ia descansar um pouco e fui pro quarto. Bia, alegou que precisava se preparar, pois o tal namoradinho ia chegar. Pronto, ficamos a sós em casa, Bia e eu.
Num instante, ela já estava no meu quarto e falou: “Vamos logo, quero terminar o que comecei mais cedo.” Minha garotinha agia como puta.
Eu a agarrei e comecei a chupar seus peitos suculentos e ela rápida com a mão já botava o pau pra fora, só que agora, ajoelhou e começou a chupar a cabeça e a lamber todo o corpo do mastro e as bolas do meu saco. A minha menina estava abocanhada no meu pau e chupando com muita praticidade, feito uma bela puta. Fiquei louco de tesão e falava: “Isso menina, mama gostoso na piroca do papai”..ele gemia e fazia barulhinhos de chupadas com o pau entalado na garganta. Nossa que delícia.
Peguei ela com força e a joguei na cama de bruços…tirei sua saia e mandei empinar a bundinha…cheguei perto e pedi para ela arreganhar com as duas mãos, deixando o cuzinho bem exposto. Comecei a dar linguadas naquele buraquinho e ela gemia e pedia: “Vai pai, me fode. Come meu cuzinho…”
Direcionei o pau e encaixei naquele cuzinho apertadinho e comecei a empurrar, logo estava todo dentro e ela me confidenciou: “ Desde 12 anos dou meu cuzinho pros namoradinhos e já pensava em dar pra você, mas tinha medo.” Aquilo me fez ficar com mais tesão e soquei forte pra dentro dela. Enterrei até o talo e soquei muito, enquanto ela gemia e pedia mais. Que safada.
Ela me pediu pra deixar ela cavalgar na minha vara. Tirei do cu dela e me deitei de barriga pra cima e ela sentou em cima e foi engolindo o pau todinho com a sua bucetinha raspadinha…
“ahhhhhhh que delícia…ela dizia”….e eu comecei a estocar deitado, fazendo ela rebolar até o talo….ela gozou duas vezes nesta posição…depois ela saiu de cima de mim e ficou de quatro. Era hora de penetrar na sua xana. Em poucos segundos em agarrava em seu cabelo e empurrava a vara na xana dela, e ela, bem putinha rebolava e recebia todo o mastro.
Ficamos metendo e fudendo em várias posições. E então eu pedi: “Bia, ajoelhe e abra bem a boca…quero gozar dentro”…ela fez o que pedi e enquanto eu batia uma punheta na cara dela, ela lambia e sugava minhas bolas….direcionei o pau pra dentro da boquinha dela e gozei forte lá dentro…ela foi sugando a cabeça e engolindo os outros jatos…lambeu tudo e ainda ficou com o rostinho todo sujo de porra. Era uma verdadeira putinha a minha menina de 16 anos.
Nos recompomos. Pouco depois chega seu namoradinho, agora de carona com a minha mulher. Entramos no carro e fomos comer a tal pizza. Eu, passei o resto da noite imaginando aquele garoto fodendo minha filha e a Miá que agora não parava de brincar de roçar na minha pica, já começava e me deixar com pensamentos de deixar ela chupar e iniciar uma sacanagem com ela.
Bem, eu e Sissi nos separamos, moro com outra pessoa e hoje vejo raramente minhas filhas.
A Bia, sempre que dá a gente dá uma trepada e a Miá, agora com 10 aninhos, está cada vez mais atirada e já apertou meu pau no alto de uma roda gigante. Será que ainda vou foder ela também?