Sentado ao lado de uma menina no ônibus de viagem



Click to Download this video!

Sou branco cabelo grisalho e encaracolado, tenho cinquenta anos e vou contar uma aventura que tive num ônibus de viagem de Belém para Brasília. Como a minha passagem era logo no primeiro banco deixei todos entrarem e se acomodarem. Logo quando entrei deparei com uma moreninha mestiça de calça moletom, a calça dela era parecida com a que eu estava usando a única diferença é que a minha era com elástico e a dela tinha um cadarço amarrando.
Logo que o ônibus saiu às luzes se apagaram, a garota puxou da bolça que ela tinha no chão uma coberta, levantou a perna de forma que seu joelho encostasse no vidro da frente. Parece que não passou nem dez minutos e a menina já dormia. Embora eu tivesse com outras intenções resolvi não arriscar pois sei que quem gosta de putaria sempre deixa pra sentar no fundo. Mas como minha perna é grande eu resolvi estica-la, uma pra fora no corredor e a outra por debaixo das pernas da menina.
Naquela de que também estava dormindo me estiquei ate que senti meu joelho encostar em sua coxa, como ela não acordou eu resolvi ficar levantando e abaixando esfregando nela. Aos poucos fui criando coragem e virei para seu lado deixando minha perna por de baixo quase que fazendo ela sentar no meu colo. Eu senti que ela levantou mais as pernas ao ponto que sua bunda já encostava no meu joelho então eu coloquei a minha mão no meio de minhas pernas e fui esticando ate chegar na popinha de sua bunda, mas o medo era tanto que eu estava tremendo.
Quando vi que ela não acordava peguei minha outra mão e fui com ela por debaixo de sua coberta até chegar na sua barriga, com as costas da mão fui levantando até chegar nos seu peitos e senti o biquinho arrepiado, ela não usava sutiã. Fiquei esfregando o braço, ela encolhia a barriga como que pedindo que eu desse a mão pra sua xaninha e assim eu fiz, puxei o laço a calça folgou então fui descendo a mão, fiquei as costas passando da mão na sua xaninha e com a outra na sua bundinha. De repente a menina dá um suspiro longo, e acorda assustada e fala, o que é moço o senhor está doido?
Com medo dela fazer um escândalo pedi desculpas e virei pro lado do corredor fingindo dormir, passou alguns minutos e ela me chama pedindo licença que ela queria ir ao banheiro, eu me levantei e ela saiu e perguntou se eu queria água, eu disse que sim e agradeci, ela foi demorou um pouco e voltou com dois copos com água, me entregou um e quando eu fui levantar ela disse: não precisa, eu paço por cima, então ela colocou uma perna, segurando com uma mão o copo e a outra na poltrona da frente, quando foi passar a segunda perna o ônibus deu uma sacolejada e ela caiu sentada no meu colo com as pernas abertas. Pediu desculpas e pediu então pra segurar o seu copo, usou as duas mãos a sentou novamente no seu canto.
Uma coisa tinha me deixado aliviado, ela não tinha ficado com raiva. Bebemos a água e lá vai ela na mesma posição, não resisti e voltei ao mesmo procedimento, quando fui colocar a mão pra debaixo de sua coberta ela me diz: Moço por favor, o senhor quer tirar a mão. Voltei a pedir desculpas e disse: vou ver se tem algum banco vazio lá traz, ela então me respondeu: os que tinha as pessoas estão dormindo, o senhor pode ficar aí só não quero essa mão boba. Agradeci e fiquei quieto.
Já estava querendo dormir quando a menina me chama e diz: moço se o senhor quiser pode esticar as pernas. Eu agradeci e fiquei do jeito que estava. Ela votou a lentar as pernas, então eu não resisti levantei o encosto de braço e voltei a esticar as pernas até que meu joelho estava novamente encostando na popinha de sua bunda. Ela nesse momento estava toda coberta incluindo a cabeça. Fiquei roçando e na loucura tirei minha jaqueta cobri meu colo abaixei a frente do moletom e comecei a punhetar.
Então eu senti a menina se mexendo, sua perna ficou sobre a minha. Rapidamente eu botei meu pau pra dentro da calça. Então eu vi que ela se levantou um pouco, se virou e acabou por ficar sentado na metade do meu colo, e assim ficou, então levei a mão e senti que sua calça estava no meio das pernas com a bundinha toda de fora, ela logo disse: moço por favor não ponha a mão! Obedeci mas pedi pra ela levantar um pouco ela levantou, eu abaixei a minha calça e ela sentou agora com a bunda toda no meu colo, e disse de novo: por favor não ponha a mão.
Aí então ela mesma ajeitou minha pica com a mão e deixou entrar na sua xaninha, depois levantou de novo, pegou meu pau e veio sentando fazendo que ele entrasse em seu cuzinho apertado, ele ficou rebolando e se masturbando até dar um suspiro bem profundo, saiu de cima e foi pro seu canto. Como ainda não tinha gozado voltei a bater punheta, ela então veio me ajudar, ficou batendo até eu gozar e melar a jaqueta. Dormimos o resto da noite e não conversamos mais nada. Quando estávamos chegando eu perguntei por que ela não deixou eu passar a mão, ela então me respondeu que tinha prometido pro noivo que não deixaria ninguém passar a mão nela na viagem.