Sonho que se tornou realidade



Click to Download this video!

Seu nome é Marta, 27 anos, morena, olhos castanhos, 1,68 de altura, bumbum arrebitado, muito gostoso por sinal, seios grandes e ao mesmo tempo duro com os bicos pontudos. Seu marido Oscar, é um bom homem, tem 38 anos, 1,70 de altura, desleixado pois não se preocupa com exercícios e tem o vício da bebida. São casados a 7 anos e tudo foi uma maravilha nos primeiros 4 anos de casamento pois viviam em constante lua de mel, isso porque Marta é muito tarada por sexo e nunca imaginaria ficar sem transar um dia sequer, porém as coisas começaram a mudar depois que Oscar começou a beber e praticamente esqueceu-se que tinha uma mulher em casa, a bebida tornou-se a sua companheira sendo que as vezes ele chegava cheio de bebida caia na cama e pronto o mundo poderia desabar que ele não acordava. Marta não queria traí-lo, nunca passou pela sua cabeça uma atitude desta, mas ela já não estava aguentando de tanto tesão acumulado, já fazia mais de meses sem dar uma boa trepada com ele. As vezes que tentava, só conseguia gozar depois de se masturbar, lendo contos eróticos ou vendo algum filme na internet, pois o cacete do marido não endurecia de modo nenhum. Ela fez de tudo que era possível para tirá-lo daquele estado de embriaguez, pois o amava e queria salvar o seu casamento e não queria perde-lo ou ter que se entregar para outro homem que a pudesse satisfazer seus desejos sexuais, mais o seu tesão estava demais e ela precisava acalmar o fogo da buceta senão iria enlouquecer. Só se masturbar não era suficiente precisa urgentemente de um homem para resolver a falta de pica na sua buceta. Certo dia Marta encontrou, por acaso, um amigo do Oscar, amigo este que ela sempre achou um gato. Ficaram conversado e ao mesmo tempo sem querer, ela ficou imaginando-o totalmente pelado e com esse pensamento ficou molhadinha e muito excitada, assim tomou uma iniciativa e falou: -Marcelo por que você não vem nos fazer uma visita amanhã, o Oscar costuma chegar a partir das 20:00 horas do trabalho, acho que ele iria gostar muito de te ver. Ele disse: -A ideia é boa, eu vou sim, vocês ainda moram naquele mesmo endereço, não é? Ela confirmou balançando a cabeça e ele pediu: -mais não diga ao Oscar que eu estou indo, pois eu quero fazer uma surpresa para ele, a final faz muito tempo que não nos vemos, né? E assim Marta foi para casa cheia de tesão, entrou no quarto já peladinha, de frente para cama tem um espelho grande, então pegou um vidro de desodorante rexona rollon médio (aqueles em formato de pênis, parece que feito para essa finalidade,rsrssr) colocou uma camisinha, e apertando os bicos dos peitos notou que a buceta já estava molhada pois descia aquele mel característico de quem está excitada ao máximo até seu cuzinho e molhava a cama. Então ela ficou apertando a buceta segurando para não gozar e foi metendo aos poucos aquele vidro com forma de cacete, na buceta encharcada e rebolava e gritava e gemia alto (pois estava sozinha), tirando e botando rápido enquanto acariciava o grelo e apertando os peitos com força e urrava de prazer, se olhando pelo espelho e achava tudo aquilo lindo, se sentindo uma puta vadia, que se recontorcia até que se sentou em cima do seu “penais improvisado ” e ficou subindo e descendo a xota nele com força e rápido fazendo varia poses, várias caras de safada, e socando até que não aguentando mais explodiu em gozo incrível que a deixou toda molinha e a cama, seu corpo, mãos, seu brinquedinho e as pernas, toda molhada. Depois desse gozo ela ficou ali deitada chupando o seu brinquedinho sentido o gosto do seu gozo. Depois de 10 minutos ainda tremula foi tomar banho, depois se deitou peladinha e acabou cochilando e sonhou com a visita de Marcelo em sua casa no dia seguinte. As 19:00 horas, Marcelo tocou a companhia e ela ao abrir a porta foi surpreendida com um ramalhete de rosas vermelhas e elogios feito por Marcelo de modo que a deixou sem jeito pois ela estava vestida com um baby dool branca fingindo que tomou um choque ao vê-lo como se estivesse esquecida do convite que o fez para visita-los: -Nossa, Marcelo, me desculpe por estar assim, eu me esqueci completamente que havia te convidado para vir nos visitar hoje, mas entre por favor, fique à vontade que vou trocar de roupa e já volto. E antes de sair, ele a olhou dos pés à cabeça e disse: -Não se preocupe, eu é que fico preocupado se o Oscar chegar e me encontrar aqui e você com estas roupas intimas e pensar bobeira não quero problemas. Marta, percebendo que o havia conquistado, só pelo modo que ele a comia com os olhos disse: -não se preocupe com isso, mas vou lhe fazer uma pergunta? Você me acha atraente? Ele respondeu: -com certeza que você é, e se você não fosse mulher do Oscar eu tentaria algo a mais com você. Nossa era tudo o que Marta queria ouvir nos últimos anos e olhando para ele disse: -Olha Marcelo, vou te confessar, eu estou precisando de uma boa trepada, esqueça que o Oscar é seu amigo e me faça sua puta, quero ser tua, e foi para cima dele e deu-lhe um longo beijo de língua descendo com a mão apalpando a sua calça sentiu o cacete duro e sem demora, abriu o zíper e colocou-o para fora e diga-se de passagem, que pica, e começou a mamar gostoso aquele caçetão o qual era bem maior do que o do seu marido e além de tudo era bem mais grosso com veias salientes. Marta estava se deliciando com tudo aquilo, afinal de conta estava sem trepar a um bom tempo. A adrenalina de saber que ela estava em sua casa com outro homem e que o seu marido estava para chegar a deixava pingando de tesão. Depois de saciar a vontade de pica, ela parou com o boquete, pegou-o pela mão e o levou para o quarto, trancou a porta ligou o som e disse: – O Oscar só chega bêbado, e já faz muito tempo que não dormimos no mesmo quarto, ele chega e vai para o quarto de hospedes ou se joga no sofá e dorme até amanhã de manhã, portanto não se preocupe, hoje você vai trepar comigo em nossa cama. Marcelo sentiu que não iria ter perigo e a acompanhou até o quarto, onde se despiram e ele sentado na cama de pernas aberta com o pau de uns 18cm em riste o oferecia para a puta que havia dentro da Marta se saciar como uma loba faminta que se ajoelhou e começou a mamar chupando com voracidade como se fosse uma bezerrinha havida por leite. Depois se deitaram e começaram a fazer um delicioso 69 e não demorou muito, Marta gozou na boca do Marcelo, pois ele sabia chupar uma xereca muito bem, levando-a as nuvens. Quando ele sentiu o seu gozo chegando avisou a Marta que com cara de safada disse: -goza gostoso, goza meu macho, pois eu quero beber o seu leitinho, goza… e foi isso que aconteceu ele gozou um litro de porra na boca dela que engoliu o mais possível de esperma que pode daquele homem que estava saciando a sua sede e fome de sexo. Quando ele parou de gozar, Marta percebeu que seu marido havia chegado pois ele tentou abrir a porta do quarto, mas ela disse para o Marcelo ficar calmo que ela iria resolver a situação. Foi bem próximo da porta do quarto e perguntou o que o Oscar queria, ele falou: -abre porta que eu quero deitar e dormir. Ela, já acostumada com a situação, notou pelo tom de voz que ele estava mais uma vez totalmente bêbado então respondeu: -Vá e durma no sofá pois hoje eu quero tentar dormir sossegada sem os seus roncos e o bafo dessa maldita bebida e tenha certeza que eu não vou abrir a porta, já te falei antes e torno a repetir pare de se embriagar pois vai acabar eu te largando, agora vá e durma. Ele não retrucou, pois não era de criar problemas nenhum. E assim, ela ficou com o Marcelo se beijando na cama dando um tempo para que o Oscar realmente pegasse no sono. Depois de uns quinzes minutos, ela se levantou abriu a porta e foi ver se o Oscar estava dormindo e o encontrou deitado no sofá roncando. Ela sabia que ele só levantaria no outro dia lá pela 09:00 horas da manhã, pois o turno de trabalho dele era a partir das 13:00 horas, e assim, voltou para o quarto e nem ligou mais de fechar a porta e caiu nos braços do Marcelo e falou: -Vem gostoso, come a sua puta, mete tudo pois preciso de pica dura para acalmar todo o tesão acumulado, vem meu macho, me possua, quero ser a sua vadia… Ele não se fez de bobo a colocou de quatro empurrou sua pica grande e grossa na sua xana, levando-a ao delírio e começou a gemer gostoso, e com os seus gemidos começou a meter rápido e profundo em sua buceta e ficaram nesta posição por uns dez minutos até faze-la gozar umas três vezes. Dormiram abraçados como se fossemos marido e mulher e lá pelas 03:00 da madrugada Marta acordou e foi ver o Oscar, ele estava do mesmo jeito do dia anterior, e ainda roncava então ela teve uma ideia, voltou para o quarto, acordou o Marcelo e lhe disse: -Quero que você me coma em frente ao meu marido corno. Ele olhou para ela e disse: -Você é doida ele pode acordar, eu já lhe disse que não quero problema. Marta ficou brava pois de certa maneira ela estava se vingado do seu marido por ele preferir bebida do que a comer a sua buceta e beber seu melzinho, e falou para o Marcelo: – já lhe disse ele só vai acordar lá para umas 9:00 da manhã não se preocupe com isso. Pegou-o pela mão e se aproximou bem perto do sofá aonde seu corninho dormia, se ajoelhou e começou a chupar a pica do Marcelo, com voracidade. Ela o chupava e olhava para o Oscar dormindo e isso lhe dava mais tezão. Ela ali chupando uma pica de outro homem em frente ao homem que era seu marido, de repente parou o boquete e falou para o Marcelo: – vem meu macho quero que você coma o meu cuzinho pois desde ontem ele estar piscando atrás de rola também. O Marcelo ficou doido ao ouvir isso, colocou-a de quatro, lubrificou o cacete e foi empurrando sua pica no cuzinho apertado da Marta e começou a bombar forte como se ela fosse uma égua no cio, mais ela nem estava ligando para isso, ela queria era gozar na pica do seu macho e o corno do seu marido ali no safa só roncado e ela gemendo alto até que o Marcelo anúnciou: – Ai tesão, vou gozarrrrrrr!!! Ohhhhhh! Que cuzinho gostosooooooo, você tem – ele gemia no ouvido de Marta agarrando seus cabelos bem forte. De imediato ela sentiu uns jatos potentes de porra bem no fundo do seu rabinho. Nessa hora ela não aguentou e gozou mais uma vez, rebolando como uma putinha naquele pinto que a deixava maluca. – Que trepada gostosa, Marcelo! – ela disse quando conseguiram respirar mais calmos – nunca imaginei que você fosse me proporcionar tanto prazer assim. Foram para o quarto, tomaram banho juntinhos e… quando Marta acordou era umas 16:00 horas e lembrando-se de cada detalhe do sonho, se masturbou novamente, desta vez só esfregando o grelo na grande da cama sem penetração só mesmo esquentando a chota, como fazia quando era criança rsrsrs, e gozou loucamente, foi fantástico. Até hoje Marta é casada com o Oscar, ele parou de beber, mais enche a cara em vez em quando, e quando ele enche a cara, vocês já imaginam o que acontece, as galhas dele aparecem, rsrsrsss. Um beijo a todos, deixem recado se gostaram do conto.