Tirei a virgindade da amiga da minha enteada



Click to this video!

Ola já é o terceiro conto meu pra quem não me conhece sou Andre sou casado a 12 anos tenho uma enteada de 16 anos muito safada, mais hoje não vou conta sobre ela mais sim de uma amiga dela de 15 anos ela se chama Duda mais sem enrolação vamos ao fato que aconteceu a uma semana atras.

Minha enteada me apresentou a Duda e me falou tudo que a gente costuma fazer e tudo que fiz com uma outra amiga dela a Gaby fiquei puto briquei com ela mais depois que vi a Duda acabei ficando excitado a gente estava na chácara que eu aluguei para fazer uma social a Duda apareceu com um biquíni vermelho fio dental que todos que estava na festa parou e ficou observando, ela é uma branquinha de seios médio mais bem pontudo um bumbum grande um par de pernas maravilhoso e detalhe a biquíni que ela usava mostrava bem o contorno da bucetinha inchadinha e com aquele risquinho que nem homem deixa de observa, a festa rolando todos já estava bem alterado dançando começou a tocar funk ela toda sessual começou a rebolar e a se encinuar pra mim pude ver ela descendo ate o chão abrindo as pernas e mostrando aquele volume da bucetinha dela fiquei doido com a cena mais fiquei mais doido qdo minha enteada chega perto de mim e fala a Duda falou que esta molhadinha pra você mais vai com cuidado porque ela é virgem, não resistir olhei aquela ninfeta se incinuando pra mim se oferecendo não demo rei e chamei ela pra ir da uma volta sem que ninguém percebesse levei ela ate um rancho que tinha bem afastado do local que rolava a festa qdo chegamos la não pensei duas vezes sem falar nada já fui beijando ela ela beijava gostoso tinha a boca macia e carnuda já juntei seu corpo no meu e pude sentir ela se tremer toda com a respiração ofegante me falou as meninas tinha ração voce tem uma pegada gostosa, mais o mais gostoso e senti esse seu pau duro roçando a minha ppk pirei qdo ela falou isso comecei a beijar seu pescoço deixando ela mais excitada alisando aquele corpo durinho e entregue a minha pessoa aberta o bumbum dela precionando ela no meu pau mais eu tinha pouco tempo eles poderia senti a minha falta e principalmente a dela, lavantei a parte de cima do biquíni e pude ver aquele biquinho rosadinho e duro implorando pra ser chupado passei a lingua de leve ela soltou um gemido baixinho qdo chupei mais forte colocando quase todo seu seios na minha boca senti ela amolece toda devagarinho fui descendo passando a lingua pelo corpo dela beijando a barriguinha ate chega perto da bucetinha dela que nessa altura pude nota que estava bem úmida e com o cheirinho do melzinho dela na resisti passe a lingua por cima do biquíni pra senti o gosto da ppk dela puxei de lado vi a maravilha que me esperava uma bucetinha lisinha bem fechadinha e toda melada passei a lingua pra limpar o melzinho que escorria dela fui desamarando o biquíni meu pau latejava querendo entrar naquela grutinha ainda virgem coloquei a perna dela sobre uma cadeira abriu bem a ppk dela e chupei com gosto passava a lingua do cuzinho ate o grelinho dela ela delirava tremia toda e gemia sem medo de se descoberta naquela situação de dando que chupei ela gozou pela primeira vez, tirei minha sunga meu pau todo melado perguntei se ela já tinha chupando um pau ela falou que sim mais nunca chupou um todo melado como o meu estava ela sentou na cadeira sem perde tempo e colocou meu pau na boca mau cabia na boca dela mais ela sabia bem usar a lingua me levanto as estrelas não podia mais perde tempo já vazia tempo que estávamos fora coloquei ela em cima da mesa na onde ela ficava na altura da minha cintura pincelei meu pau na grutinha dela toda melada e fui forçando a entrada do meu a cabeca do pau abrindo espaço para para o resto dele ela gemia e pedia pra mim fazer ela mulher ouvindo aquelas palavras forcei o cabacinho dela ate romper, qdo rompeu ela deu um grito de dor mais apesar da idade ela era bastante corajosa pediu pra colocar tudo de uma vez foi o que fiz puder ver lagrima dos olhos dela escorrer fiquei parado com meu pau inteirinho dentro dela pude senti as paredes da vagina dela contrair isso era um sinal verde pra eu continuar um movimento de vai e vem a principio devagar e aumentando o ritmo ate começa a soca com forca e ela pedindo mais falando para eu não parar eu socava forte rápido e pude senti ela amolecer gemendo alto e me falando pra gozar junto com ela eu aumentei mais ainda a força e fiquei mais rápido não aguentei ela falando que estava gozando e gozei junto com inundando a bucetinha dela de porra deixei meu pau dentro dela ate amolecer qdo tirei saiu danda porra misturado com sangue do cabacinho dela que ela ficou assustada falei que era normal o sangue rsrs mais que a quantidade de porra não que vazia tempo que não gozava assim rimos e ela me falou que estava sentindo a mulher mais feliz que não iria demorar pra gente transar de novo rimos de novo ela estava terminando de vesti o biquíni qdo olha no canto do rancho a minha enteada se masturbando e falando que a gente era louco de transar ali mais foi a melhor transa que ela assistiu e gozou varias vezes e me falou que era pra mim me recuperar porque iria dormi na chácara eu ela a Duda e a Gaby que eu tinha que me virar e da conta de todas rsrs. Mais essa historia fica pra um próximo conto a única coisa que vou adianta é que ainda bem que elas vista de se chupar assim eu pude respirar…rrsrs bju novinhaa abraço rapaziada ai novinha que quiser trocar fotos e experiencia só deixar contato zap e face