Desde menino, sempre gostei de uma novinha – Continuação



Click to Download this video!

Depois da primeira noite, eu fiquei viciado em dormir com a duas meninas de rua.
Todos os dias após as aulas eu passava na Praça da Sé e levava as meninas para dormirem comigo. Morava ali perto e íamos a pé.
Todas as noites eu transava com a Julia (11), e com a Márcia (9) era sexo oral.
Meu pau chegava a doer, mas que queria sempre mais.
Um dia a Márcia me contou que um homem tinha oferecido dinheiro para ela transar com ele. Fiquei puto com raiva e com ciúmes.
Orientei a Márcia a não falar mais com ele.
Mas de certa forma, percebi que ela estava diferente. Conversei com a Júlia para saber o que estava acontecendo. Ela me confirmou que um senhor estava querendo sair com a Márcia e que tinha prometido presentes e dinheiro. Perguntei para a Júlia se a Márcia iria aceitar pois com apenas 9 anos iria doer muito.
A Júlia disse que já tinha conversado com a Márcia e que ela queria aceitar sim, só não tinha ido ainda por ter medo deste senhor sumir com ela, ou levar para um lugar muito longe e depois ela não saber mais como voltar e assim se perder da irmã.
Resolvi abrir o jogo com a Márcia, e disse para ela que eu daria o presente e o dinheiro que o outro tinha prometido para ela, porém também queria fazer sexo.
Levei as 2 novamente para casa.
Logo que chegamos, fomos para o banheiro. As duas me chuparam. Peguei a Márcia no colo e com carinho coloquei ela deitada na cama. Chupei sua bocetinha muito mais do que sempre fazia. Passei vaselina e lambuzei bastante. Coloquei a ponta do dedo e fui empurrando lentamente. Logo entrou a ponta do meu dedo. Fui empurrando mais um pouco. Ela me olhava como se estivesse pedindo mais.
Coloquei meu pau e fui empurrando… não entrava.
Ficamos tentando meter por muito tempo, até que senti que a cabeça estava quase entrando. Tapei sua boca e empurrei com força. Logo que a cabeça entrou ela soltou um gritinho abafado por minha mão.
Fiquei parado, com a metade de meu pau enterrado nela. Esperei ela se acalmar. Perguntei se doía, ela balançou a cabeça que sim.
Tirei minha mão de sua boca e a beijei.
Fiz movimentos suaves e ia socando lentamente.
Que tesão eu estava sentindo, aquela menina com apenas 9 anos e já transando gostoso.
Senti que ia gozar e soltei meu corpo todo sobre ela… ahhhh que delicia… só quem já tirou um cabacinho assim sabe a sensação que senti neste momento.
Gozei muito e me deitei.
Vi saindo porra e sangue.
Eu a abracei e ficamos deitados de conchinha.
Logo ela adormeceu.
Me virei para o lado da Júlia que também dormia. Eu a abracei.
Acordei umas 3 horas depois com a Márcia se levantando para ir ao banheiro. Fui atrás dela e vi que já tinha parado de sangrar, mas a bocetinha estava bem vermelha.
Perguntei se ela estava bem, e ela respondeu que sim e me perguntou o que iria ganhar.
Disse que no dia seguinte iria comprar uma boneca para ela.
No dia seguinte, eu preparei o café e saímos. Dei dinheiro para elas comerem um lanche e fui para a faculdade.
No intervalo eu fui comprar a boneca. Comprei uma que parecia um bebê de verdade.
Levei para casa e escondi.
As 17:00 hs fui na praça e encontrei as duas. A Márcia foi logo me perguntando: Cadê meu presente !!

Disse que estava em casa e saímos apressados pois ela queria ver logo.
Assim que chegamos eu dei o presente. Ela gostou muito e disse que a boneca seria nossa filhinha. Gostei disto.
Senti que a Júlia estava triste, e disse que daria algum presente para ela também.
Tomamos banho e a Julia me chupou inteiro, até que eu gozei na boca dela.
Fizemos um lanche e nos deitamos para ver TV.
Ficávamos o tempo todo pelados. Até hoje lembro do prazer que é ficar pelado com meninas tão novas.
Antes de dormir, tentei comer a Márcia mas ela reclamou de dor, então transei com a Júlia.
No dia seguinte comprei roupas novas para elas.
Ficamos juntos uns 4 meses. Até que um dia uma tia as encontrou na praça. Conheci esta tia, que me agradeceu por dar lugar para elas dormirem. Não sei mas acho que as meninas não contaram nada sobre sexo com a tia.
Fato é que ainda dormi algumas vezes com estas meninas.
Senti um misto de alegria e tristeza. Fiquei contente por saber que a tia estava cuidando delas, mas triste por perdê-las.
Mas a vida segue.
Semanas depois conheci um menino de 10 anos. Um tesão de garoto. Passei a dormir com ele todos as noites. Pela manhã eu dava dinheiro e combinava um local para encontrar ele a tarde.
Este menino era muito espero e taradinho. Ele arrumava meninas para nós dois.
Ele me conseguiu várias meninas e meninos. Quando não conseguia meninas, ele trazia um garoto e assim íamos fazendo.
Tomei gosto por meninas e meninos (sempre de 8 a 12 anos).
Sinto saudades do centro de SP, naquela época era tudo muito mais fácil.
Hoje quando encontro uma menina de 9 anos, ela já está viciada em drogas.
Naquela época as crianças não se importavam e tomar banho nas praças e ninguém vigiava como hoje.
Ainda tem muitas, mas é preciso cuidado porque além de usarem crack ainda tem doenças.