Novinha estuprada por mendigo



Click to Download this video!

Meu nome é Camila, tenho 14 anos e sempre fui vista no colégio como a delicinha do turno da manhã. Foi na escola que tive consciência do quanto meu corpo atraia os meninos e até mesmo homens mais velhos, como professores (um deles, Antonio prof de história de 59 anos, fazia questão de me comer com os olhos sem disfarçar), tenho 1,56cm, sou baixa porém tenho cabelos quase até a cintura, bem lisos e pretos oq contrasta bem com minha pele branquinha, meus seios são médios, bem redondinhos e durinhos, havia acabado de colocar um piercing no mamilo esquerdo há uma semana antes do acontecido, (escondido dos meus pais,lógico ) minha cintura é fina e a barriga retinha tb com um piercing no umbigo q eu sempre fiz questão de deixar a mostra com blusinhas mais curtas e confortáveis, principalmente agora no verão. Mas oq mais mexia com os homens era meu bumbum, eu tinha um bumbum muito desejável, se destacava no meu corpo por eu ter um perfil mais magrinha, ele é super redondo e bem empinadinho, principalmente depois q comecei a malhar a 5 meses atrás, percebi q os jeans ficavam mais apertados no bumbum q atraia vários olhares pela rua. Eu adorava isso, ser desejada e provocar tesão nos meninos, mas sempre fui de ser difícil e selecionava bem o garoto q deixaria beijar minha boquinha apetitosa e macia, além tb de sempre achar nojento homens mais velhos me passando cantadas. Uma certa noite, eu e minha amiga Bianca, fomos a um aniver do Thiago, nosso amigo da sala, era na região central da cidade e a duas quadras do meu apto. Saímos as 20hr da noite e prometi voltar até as 22hr, meus país iam jantar com um casal de amigos e saíram meia hora antes de mim, aproveitei pra caprichar um pouco mais no visual e coloquei uma blusinha leve estilo cortininha, q deixava aparecer um pouco da minha barriguinha sarada qndo o vento batia, levemente decotada permitia aparecer um pouco dos contornos dos meus seios durinhos, a calça era uma leg branca q eu era doida pra usar mas n tinha acontecido uma oportunidade ainda, por ser bem colada ao corpo fazia meu bumbum se tornar ainda mais enlouquecedor e meus pais n me deixariam usa-la de jeito nenhum. Enfim eu e minha amiga fomos pro aniver, durante a noite percebi muitos olhares, 2 meninos chegaram em mim e eu recusei ambos, um deles mais alterado até ficou bravo e me xingou, devia estar bebado já. No fim na noite dei meu whats pra um gatinho mas n fiquei com ninguém, sai de la com a certeza de que deixei a maioria dos meninos loucos por mim, e ser um objeto de desejo q n se pode tocar, sempre me deu prazer. Andando pelas ruas no caminho de volta, me despedi da minha amiga qndo ela chegou até o prédio dela e continuei caminhando sozinha até o meu prédio q ficava na esquina seguinte, tava tudo deserto e silencioso, eram quase meia noite, mais a diante percebi uma daquelas carroças de catadores de papelão e um homem estava em pé ao lado dela, como estava muito escuro e ele era negro (eu tb ja estava meio bebada e distraida) só percebi sua presença qndo ja estava perto o bastante pra sentir o odor ruim de falta de banho, com urina, e outras coisas.. Ao me ver passando a sua frente, com o perfume hipnotizante q eu havia colocado aquela noite, ele acabou segurando firme no meu braço de forma tão rápida q eu nem tive reação, apertou forte e colocou a ponta de uma faca enferrujada na minha barriga, ele me olhou dos pés a cabeça analisando cada centimetro do meu corpo e então falou “Nossa, o que esse pedaçinho de menina está fazendo na rua a essa hora hein?” – seu olhar fixo na minha barriga, ele rodeava meu umbiguinho com a ponta da sua faca, minha respiração mais ofegante acabava forçando a barriga contra ela e isso me espetava, eu gaguejei “n-nada moço, to voltando pra casa minha mãe ta me esperando”, disse e tentei soltar meu braço q ele prontamente apertou segurando mais firme ” VocÊ ir pra casa? Toda delicinha assim? Acha que eu vou deixar?”.. ele disse isso mais perto do meu rosto, parecia ter uns 45 anos, barba meio grisalha e cheia de sujeira, ele era meio corcunda e magro, porém tinha uma barriga proeminente, suas calças manchadas de bebidas, sémen, sujeiras das ruas, muitos pelos pelo corpo e cheiro de suor tão grande q eu estava ficando enjoada, sua boca lhe faltavam dentes e havia uma ferida nos lábios talvez por causa de drogas. Mas ele com olhar vidrado no meu corpo, me senti um pedaço de carne e o desespero foi tão grande que não consegui responder nada, ele apenas disse “Vem cá garota, e não tente nada se não eu vou enfiar essa faca em vc até vc ficar quieta” e deu uma risada seguida de uma tosse e um cuspe nojento no chão. Ele me puxou de forma brusca até duas ruas seguintes e entramos em um beco escuro, com entulhos por todo lado, ele me levou até o final dele, encostando minhas costas na parede de forma q eu ficasse de frente para ele, ergue meus dois braços pra cima segurando forte pelos meus punhos, meu decote q ja era revelador escorregou mais um pouco quase deixando meus mamilos a mostra, oq n ocorreu pq o tecido ficou preso no piercing q havia colocado, ele novamente percorreu meu corpo com aqueles olhos malucos de tesão e disse quase babando no meu pescoço “Minha nossa, como pode tão novinha ser assim tão gostosa? Hoje vou abusar MUITO de voce!” Isso fez minha espinha gelar e um suor escorreu pelo meu pescoço, deslizando entre os meus delicados seios, notei um volume anormal na calça suja do homem, e eu por ser virgem fiquei apavorada imaginando oq ele faria. O homem imundo então avançou cheio de desejo com sua boca semi-desdentada em um dos meus seios, o dieito, sem piercing, e o chupou com todas as forças por cima do tecido fino da minha blusinha, q acabou caindo de vez e revelando enfim meu par de seios duríssimos, de mamilos delicados q eu nunca havia deixado ninguem tocar, agora estavam sendo saboreados por um homem sujo, provavelmente drogado e cheio de doenças. Após alguns minutos, ele mordendo, chupando e suajndo meus seios branquinhos e bem cuidados com uma saliva de alcool misturada com sangue da sua ferida nos lábios q abriu novamente devivo a tamanha vontade com que ele avançava nos meus seios de menina de 14 anos, emitindo sons estranhos de prazer ele resolveu pegar forte no meu bumbum, eu estava de calça leg oq tornava o tato dele muito mais prazeroso, ele apertava com tanta vontade q até doia, ele deu uma sequencia de tapas fortes, lagrimas escorriam no meu rosto e eu torcendo pra alguem aparecer pra me ajudar, mas nada.. Ele ficava cada vez mais descontrolado de tesão, mordeu meu mamilo esquerdo q tinha o piercing e o puxou com os poucos dentes q lhe sobravam, doeu tanto q eu achei q havia arrancado, oq n aconteceu. Derepente o cheiro ruim do homem ficou ainda mais forte, o ar ficou mais pesado e um odor q eu nunca vou esquecer, ele havia tirado seu pau pra fora, provavelmente sem saber oq é banho a séculos, eu mal conseguia olhar pra ele. O homem me virou de costas de forma bruta batendo agora meu rosto e peito contra a parede, ele desceu minha calça quse q rasgando-a, deixando meu bumbum a mostra por completo, eu sentia minhas polpinhas assando de tão quente depois de varios tapas e apertões, ele pressionou o corpo dele contra o meu e foi me apertando cada vez mais contra a parede, ainda sem enfiar mas com o pau extremamente duro, molhado, latejante e fedorento, esfregando-o no meu bumbum e costas, sua barriga peluda e suada e seu peito sujo, sentia tudo isso pressionando meu corpo pequeno, delicado e apetitoso contra o muro do beco. Eu já chorava e mordia os lábios, rezando de olhos fechados quando derepente senti q ele começava a enfiar sua verga enorme e suja na minha vagina virgem, sem pêlos ainda, a cabeça latejante do pau do homem forçando pra entrar estava me machucando e começando a doer, ele urrava de tesão falando coisas como “Nossa, vou te devorar a noite inteira” ” Que bundinha deliciosa vou arrancar um pedaço” sempre, seguido de muitos apertões e tapas grosseiros. O pau dele ja estava quse na metade pra dentro da minha pequena vagina de criança, eu sentia q não tinha como caber mais, mas ele insistia e começou a movimentar-se de forma a iniciar o entra-e-sai com mais vontade, senti um liquido ajudando na lubrificação e ele acabava conseguindo enfiar cada vez mais fundo, parecia ser o sangue pois era quente e eu sentia muita dor. Após cerca de 10minutos nessa posição, ele ainda colado por trás de mim cheio de tesão, mordendo e babando no meu pescoço, solta um gemido horrendo, pude sentir seu bafo de esgoto no meu rosto e um jato tão forte, quente e grosso enchendo tanto minha vagina q parecia q preenchia minha barriga, o nojo nesse momento extrapolou, eu queria morrer e aqueles minutos já pareciam uma eternidade. Ele tirou o pau, ainda latejando após gozar dentro de mim, e me virou novamente de frente pra ele, seu olhar ainda devorando meu corpo “Nossa que metida gostosa, vc é uma bonequinha, parabéns pra sua mamãe q colocou essa gostozinha no mundo pra eu abusar bastante” após dizer isso e limpar a baba que escorria pelo queixo após o sexo animalesco q fez comigo, ele se virou e foi indo embora. Eu me vi completamente suja, de sangue, sujeira, sémen.. meu bumbum lindo agora estava quente e cheio de marcas de apertões e arranhões, minha vagina ardendo muito, meus seios com varias marcas de chupões roxas, o piercing estava sangrando devido as puxadas q ele dava com sua boca, meu pescoço estava do mesmo jeito. E eu fiquei ali em prantos. FIM.