Adivinhando quem era na minha bunda



Click to Download this video!

Oi pessoal, me chamo Marcele sou filha única, tenho três irmãos dois mais velhos e um mais novo, a diferença de idade de um pro outro é de dois anos. Sempre fui uma menina curiosa, lembro quando tinha quatro anos meu pai me pegou eu tirando a cueca de meu irmãozinho de seis aninhos para ver o seu pintinho, papai só ficou olhando, o maninho então foi logo me denunciando dizendo que foi eu que insisti em ver seu pinto. Mesmo ele não ter ralhado com a gente eu fiquei com medo e parei com aquela brincadeira.
Dois dias depois estava brincando no quarto de papai quando ele chegou da rua, eu quis sair pensando que ele brigaria comigo por causa da bagunça que fazia, mas ele disse que eu poderia continuar brincando. Então papai na maior naturalidade tirou a roupa na minha frente deixando seu pau a poucos centímetros de meu rosto. Pegou a toalha e entrou para o banheiro deixando a porta aberta e ficando conversando comigo.
Depois daquele dia passou a ser normal papai chegar da rua e ficar pelado na minha frente, as vezes vinha e me dava um beijo deixando seu pau encostar no meu rosto, eu tinha muita vontade de pegar, mas ele não mandava e eu não tinha coragem de pedir. Outras vezes quando estávamos nos dois ele ficava só de cueca me punha no colo e ficávamos vendo TV na sua cama.
Quando completei seis aninhos meus irmãos fizeram uma aposta para eu adivinhar quem é que colocava o pau na minha bunda. Eu tinha de ficar com os olhos fechados agachada com a bunda pra cima, e eles vinham e enfiavam seus pauzinhos em mim. É claro que eu sabia quem era quem, mas eu errava de propósito para eles me enrabarem novamente. Teve uma hora que eles demoravam para me enrabar, até que senti uma pica grossa entrar no meu cuzinho, tentei sair porque estava doendo, mas uma mão grande não deixou.
Comecei a chorar baixinho, pois doía muito, mas aos poucos fui relaxando e acabei acostumando, até que senti o saco de bolas bater na minha xaninha e aquele pau entrando completamente no meu cu. Senti um líquido quente escorrendo pela minha bunda, fiquei ainda com a bunda empinada mais um tempinho até que ouvi caindo água do chuveiro, levantei toda desconfiada, levantei minha calcinha e olhei pra dentro do banheiro e vi papai tomando banho, quando ele me viu disse na maior naturalidade: oi filhinha é você que está aí, o que você está fazendo aqui que não vai brincar com seus irmãos. Então eu saí correndo.
Mais de um ano depois fomos acampar no período de carnaval, a nossa barraca era grande, mamãe forrou dois colchões de casal para que desse para nós seis dormirmos, eu fiquei no canto, logo em seguida deitou mamãe, depois meus irmão e na ponta deitou papai, bem perto da saída. De madrugada me deu vontade de fazer xixi, então mamãe acordou papai pra me levar lá fora. Quando voltamos ele me pôs deitada ao seu lado perto do meu irmãozinho mais novo. Só dei uma cochilada e de repente senti que minha mão estava dentro da cueca de papai, puxei rapidamente minha mão.
Minutos depois senti que papai ajeitava seu corpo e meu rosto ficou bem pertinho de sua virilha. Ao invés de virar para o outro lado ou ir para meu canto, me deu vontade de encostar mais perto do pau de papai e sentir o seu cheiro, e assim eu fiz, fiquei com o nariz encostado nele e fiquei cheirando, era um cheiro forte. Papai então puxou a cueca pra baixo levantou meu queixo de forma que seu pau ficasse na minha boca, logo entendi que ele queria que eu chupasse, então abri minha boca e fiquei mamando naquele pau, era tão gostoso que nem sei quanto tempo passou, só sei que levei um susto quando sua porra inundou minha boca, então eu me engasguei o comecei a tossir, mamãe acordou e me mandou deitar novamente no canto.
Na segunda noite, eu pedi pra mamãe deixar eu dormir mais na ponta, m`mãe falou que não, então papai disse: é melhor ela deitar mais perto de mim, essa noite passada ela levantou várias vezes, e fica pisando em seus irmãos. Mamãe então recomendou que papai cuidasse para que eu não tirasse a coberta para não pegar um resfriado, já que eu me mexia muito quando dormia. E assim foi na segunda noite, nem esperei mamãe dormir, enquanto ela conversava com papai, ele na ponta e ela no canto, papai puxou minha cabeça pra debaixo da sua coberta, eu então tomei a iniciativa e comecei a chupá-lo com mais vontade ainda.
Na madrugada acordei com papai chupando minha piriquita e metendo o dedo no meu cuzinho, ele só parou quando viu que eu me tremi toda, tinha gozado. Na mesma hora a chupada fazendo ele gozar pela segunda vez naquela noite. Na terceira noite papai comeu meu cuzinho, mas eu acabei gemendo alto e mamãe acordou. Se vocês quiserem saber o que aconteceu deem suas opiniões e eu acrescentarei umas fantasias como se estas fossem verdades.