Tirei dois cabaços numa manhã!



Click to Download this video!

Em um passado não muito remoto, tinha duas vizinhas que praticamente vi elas crecerem.
Taís e Raquel tinham aprozimadamente pouco mais de três anos de diferença.
Taís a recem tinha completado 18 anos, era baixinha e tinha a altura da irma de 14 anos, sendo im pouco mais cheinha, mas ambas tinham praticamente a mesma altura e Raquel aparentava ter seus peitinhos e a bundinha mais durinhos.
Na semana que Tais completou seus 18 anos, dei os parabéns a ela e dei um abraço e dizendo que como tinha virado uma mulher bonita.
Raquel, meio sem jeito,ahradece o elogio, mas que não tinha tão pouco tinha esperança de achar um namorado ou ficante. Que sua irmã já tinha beijado e que ela ninguém.
Não fica assim falei pra ela. Se tivesse uns 20 anos menos, sairia com ela e até dava uns beijos nela se pudesse.
– sério disse ela? Não quer me dar um beijo de aniversário?!
Arrepiei na hora e, ali mesmo no corredor do prédio pedi a ela subir um degrau por causa da altura dela e tasquei o primeiro de beijo de presentes dela e atentos para que não fosse flagrados no corredor.
Tentei acabar com o beijo, mas a gúria me encara e me puxa a cabeça para continuar beijando.
Tento me desvencilhar do beijo mas a menina tinha pegada e comecei a baixar a mão agora segurando suas nadegas e dando uma apertada mina delas. A garota gosta e então, agora segurando ela firme na cinturinha dela, agora subo por debaixo da camiseta indo com a mão segurando um dos peitinhos dela, que tava sem sutiã. Ela me beija mais uns 10 segundos e ela me fala:
– Quero que você seja o primeiro. Quero perder a virgindade contigo.
– Mas Tais. Vai com calma, você a recem deu teu primeiro beijo?! Pensa melhor. Deixa para fazer com un cara legal… quem sabe mais adiante com teu primeiro namorado?
– Não! Voce é um cara legal. A maioria das minhas amigas que perderam a virgindade tiveram só caras grotescos que de cara sairam metendo ou enfiando o pau na boca, tudo meio grosseiro de sopetão.
– Tudo bem, faço isto por você… Mas vai ser apenas isto, vou set honesto desde agora que vou te tratar com carinho mas não quero compromisso, namoro… vamos ficar apenas nisto. E tenho uma idéia! Do tipo que se colar, colou. Que voce acha se tua mana tiver junto?! Tá ali vendo a primeira vez e te dando apoio, um pouco de segurança !
– Ela me olho com uma cara de espanto durante alguns instantes e me falou:
– Gostei, fiquei um pouco chocada agora mas gostei. Somos muito parceiras e confidentes em tudo. Seria a única pessoa que contaria. Acho que vou gostar.
Combinamos num dia que estariam sozinhas em casa. As duas frequentavam o mesmo período na escola, uma no primeiro do segundo grau e mais velha no terceiro, pois havia rodado duas vezes no colégio. Um dia final da tarde a Raquel, irmã mais nova, esbaŕra na entrada do prédio e me fala baixinho:
– Pode ser amanhã de manhã pelas 8:00?
– O que Raquel?!
– Você sabe o que. A mana me contou e topamos. Pediu para te perguntar se visse hoje. Mataremos aula e estaremos sozinhas durante o dia todo.
– Pode. E que espere bem cherozinha que estarei lá.
Dia seguinte me arrumo e vou de encontro ao apartamento vizinho. Dou umas batidas na porta e Raquel abre, só de pijama.
– Taís esta te esperando no quarto dela… tá ansiosa!
Ela me pega pela mão e abre a porta do quarto… Vejo Taís coberta por um lençol.
– Oi Tais! Tá pronta?! Ansiosa?!
Raquel puxa de sopetão o lençol e diz:
– Ta nada. Tava até a pouco reclamando as voce vinha ou não vinha…
Taís era uma baixinha bonitinha, de peitos cheinhos, buceta carnuda e cheia de pentelhos…
Babei…
Raquel se senta na ponta da cama… começo a tirar a camiseta, sapatos, calças… ficando apenas de cueca com o volume do pau.
– Pode abaixar as cuecas Taís.
Ela baixa e seus olhos brilham…
– cacete lindo!!!! Grande… o que faço agora.
Digo:
– pega nele… segura o pau, punheteia ele… pega no meu saco!!!
Raquel se cara diz:
– ela falou ontem que a primeira coisa que iria fazer ao ver teu pau era chupar. Chegou a treimar com uma banana ontem
Ela olha com uma cara de desaprovação para irmã e diz:
– fica quieta!!!! Não me entrega!
– Nao te grila, tua irmã tava certa.
Tais tava inaegura. Chegou a botar a boca começando a dar uma chupada no pau e parou.
Nisto Raquel se levanta e diz, se você nao quer perder a virgindade com ele, eu quero. E se ajoelha na minha frente e, olhando pra irmã, fala: – é assim que se faz! Caindo de boca….
Fico surpreso! Já tava super exitado com a Raquel ali e sou surpreendido com a inciativa da mais nova.
– pode parar Raquel!!! Ele é meu! Toma meu pau da irmã caindo de boca…
Aa duas ficam intercalando a chupeta e resolvo ejacular na boca da mais nova e falo no primeiro jato de porra:
– ENGOLE TUDO!!!!! VAI CHUPANDO SÓ A CABEÇA DO MEU PAU DEVAGARINHO AGORA!!!
– Mas porque Raquel?! Ele é meu… É meu dia especial hoje.
Raquel olha com jeito meio que desculpe, foi mal.
Digo a Tais não preocupar-se, que já iria tomar folego e que iria recompensar ela.
Deito Taís ma cama e começo a chupar a bucetinha dela. Era mesmo virgem. Arranquei gemidos dela e se contorcia na cama.
Olho pra ela e digo:
– Ta pronta pra ser amada?!
Com a voz trêmula abro as pernas dela e vou encabecando meu caralho… forçando de leve consigo penetra-la… ela reclama de uma ardência e começo a dar umas estocadas mais rápidas…. ela solta uns gritinhos que são trocados por gemidos….
Ela logo goza e eu tiro meu pau da buceta dela, me deito de barriga pra cima e mando ela rapido chupar meu cacete…. digo para ela: la vem porra, engole minha porra agora.
Ela chega se engasgar, mas engole tudo, chupando meu pau por uns dois minutos, ate amolecer.
Vejo pequeno rastros de sangue..tinha mesmo tirado o cabaço dela. Abraço ela, dou ums carinhos e um beijo. Tinha um sorrizo no rosto agora.
Raquel estava deitada na ponta da cama. Tinha visto tudo, vendo meu pau fuder a buceta da mana dela. Neste instante ela me pede:
Não quero ser a virgem da casa. Tambem quero:
Tudo bem! Seremos cumplices uma da outra. Legal perdermos a virgindade no mesmo dia e pessoa.
Não sei onde tirei folego. Pedi a elas e fui ao banheiro dar uma mijada e lavada no meu pênis.
Voltei ao quarto e agora começo a beijar Raquel e a chular a bucetinha dela.
Taís agora esta deitada nosso lado assistindo:
Puxo Raquel e digo:
Você vai calvagar no meu pau e quando dizer vem chupar você sai logo de cima de mim e chupa, vai ter mais porra pra ti.
Agora Raquel vem descendo devagarinho meu pau, com olhos fechados diz ai… buceta…
Desce até o talo entrando tudo dentro dela… aos poucos ela vai acelerando e gemendo, soltando ums ….ahhmmmm… quando mando chupar meu pau, enchendo a boca dela de porra….
Tava feito….
Mamei bastante os peitinhos delas, conversamos um pouco e combinamos de outro dia fazermos aquele “threesome” “blowjobs” novamente