O delicioso sabor da traição



Click to Download this video!

Oi, sou Dara (fictício) tenho 44 anos casada a 20 com um homem muito direito mas meio preguiçoso.
Ele é muito correto e leal mas no sexo já não anda fazendo direito devido a um problema mas mesmo assim eu não me separo de jeito nenhum, passamos muitas coisas juntos e vamos continuar assim.
Vamos chama-lo aqui de Zezo.
Ele tem 55 anos e é muito otimista e alegre, sempre com palavras e gestos de carinho com todos, uma pessoa muito generosa mesmo.
Recentemente tivemos que mudar devido a trabalho e assim fomos para uma cidade bem longe de minha origem e com menos população.
Comecei a trabalhar em uma loja e logo no inicio recebi muitas cantadas mesmo já uma mulher madura.
Uma delas cantadas veio de um amigo do dono da loja, como resistir um pedaço de mau caminho daquele.
Depois de pensar muito resolvi fazer a aventura e sai com o homem, fomos em um motel e eu estava muito nervosa, mesmo já tendo traído
meu marido parecia ser a primeira vez.
Então ele de maneira carinhosa me fez ficar calma e atacou, primeiro meus peitos que foram chupados com carinho e desejo pelo homem.
Ele foi descendo e quando chegou na minha buceta parecia um rio de tanto liquido que saia, eu estava tarada e querendo rola.
Fui chupada com muita eficiência por ele e sua língua na minha buceta e o dedo no meu cu, que tesão, ainda bem que eu bebi um pouco antes.
Claro que gozei muito e tinha que retribuir o carinho e cai de boca na pica dele, que delicia, bem maior e mais grossa que de meu marido e muito dura.
Beijei, chupei e fiz com paixão a pica dele de meu brinquedinho do prazer.
Abri as pernas e recebi aquele falo enorme dentro de minha buceta, entrou fácil eu já estava lubrificado com meu caldinho.
Metemos muitos, que potencia dele comigo, gozei como nunca antes e ele avisou que ia gozar, vocês nem imaginam a quantidade de porra que ele despejou em minha buceta, escorria pelas minhas pernas e ele estava em êxtase com tanto prazer.
Ficamos um tempo na cama e a seguir fomos tomar um banho, lá a putaria continuou e eu chupei de novo aquela pica maravilhosa.
Ainda no chuveiro ele começou a me comer de novo e adorei, metemos um pouco e ele me levou para um sofá e lá pediu meu cu.
Fazia tempo que não levava nada no cuzinho mas não nego e fogo e falei que dava.
Fiquei de quatro, ele passou um gel e foi enfiando, vi estrelas e até luas e sois mas aguentei tudo, mesmo com lagrimas no olhos eu estava feliz.
O filho da puta me arrombou e quando eu não aguentava mais ele gozou e encheu meu cuzinho de porra.
Que loucura de uma mulher casada e gerente de uma loja.
Tomamos um banho, vestimos as roupas e ele me levou em casa, ai no estacionamento aconteceu mais uma loucura, como estava chovendo as pessoas já estavam recolhidas, assim o local tava bem deserto.
Conversamos e acabei pegando na pica dele, abri o fecho da calça e cai de boca, chupei e mamei com vontade até ele gozar e encher minha boca de porra.
Mau me despedi e sai do carro com a boca ainda escorrendo porra, meu marido abriu a porta e me beijou, um beijo de língua e nem sentiu o gosto de porra de outro homem.
Ele é corno e nem sabe quem me come, depois disso já dei algumas vezes para esse homem e dei para outros 3 homens que são fornecedores da loja onde trabalho, até hoje meu marido (corno) nem desconfia.