Dominação total o Início de tudo



Click to this video!

Era dia calor com muito calor na cidade maravilhosa estavas em casa sozinho já que meus pais estavam trabalhando a negócios de família e ficariam um mês fora. Sou moreno claro olhos castanho cabelo curto magro bunda redonda lisa tenho 15 anos e como estarei sozinho poderei ficar nu se quisesse e foi o que eu fiz e já me arrependi no primeiro dia sozinho nu em casa fui tomar banho e ficar na net vendo fotos de rolas gostosas mas claro que dava uns pegas em meninas mas naquele dia queria algo diferente então entrei em paginas de gays e esqueci que minha janela estava aberta e o maldito amigo do meu pai me viu ali nu e sacou a pagina que eu entrava erótico que eu via e ficava de pau duro.

Além de entrar em salas de bate papo gay o sacana entro lá com um nick e viu tudo que eu escrevia nas conversas e um dia ele me parou em frente a padaria e falou baixinho no meu ouvido que me viste nua em meu quarto vendo paginas gays e que tinha copiado meu dialogo na sala de bate papo e me deu a seguinte ordem deixe a porta aberta e fique de 4 me esperando pois vou te comer durante o tempo em que seu pai estiver fora mas se caso não estiver aberta irei enviar um email com todo o conteúdo do dialogo além das fotos nuas fiquei com raiva e medo mas assim que voltei para casa deixei destrancada e de 4 na cama esperando o sacana vir me foder e me fazer de puta.

As 20:30 em ponto ele chegou todo convencido moreno olhos penetrantes cara de safado maldoso trajando uma bermuda e camisa e na mão uma maleta grande nela se encontrava chicotes três pontas corda e coleira com guia bem grande ele se aproximou da cama onde eu tava e falou bem baixinho no meu ouvido.

Pronta para me satisfazer sua cadela safada ficas na net vendo machos né gosta de rola vou te dar o que você merece.

Tá no jeito que gosto pelada de rabo empinado vou te arregaçar toda e depois de te foder vou te expor a meus chegados e cada um que te provar irás te bater muito sua puta safada isso que você és pros pais trouxas tu és filhinho para mim uma cadela vadia que vai me satisfazer por muito tempo e ai se não me obedecer sua cadela.

Ele me abriu meu rabo e socou sem dó um plug grosso a seco doeu para caralho mas erro meu ter gritado ele me deu um tapa bem forte na cara e disse se gritar de novo te bato de chicote até sangrar sua vadia e continuou enfiando aquele plug quando satisfeito ele me fode a minha boca e dando tapas no meu rabo já que sou magro moreno claro bunda redonda ficavas cravada a mão dele como dói meu rabo com aquele troço dentro além de levar tapas na bunda e não satisfeito ele tirou a seco o plug e meteu seu pau duro como ferro dentro de meu rabo usando camisinha e socando cada vez mas forte e tapas eram dados para que rebolasse com gosto e cada vez que não rebolava ele batia cada vez mas forte até ficar vermelho em brasa.

Depois de tanto meter ele gozou muito em minha cara me pôs uma coleira e me levaste para a área de serviço e lá fiquei ate amanhecer o dia com uma tigela de agua e outra de ração canina que ele trouxera e o pior totalmente pelada com plug anal socado no meu rabo.

Passei frio mas a fome era tanta que comi toda a ração que tava no pote e quase toda a agua ao amanhecer naquele frio das primeiras horas do dia o safado com sorriso maldoso me tiraste da área de serviço e me levaste para o quintal onde ele me prendeu em um varal pegou a mangueira e começou a dar banho como se faz com cadelas a água tava fria fiquei toda arrepiada podem imaginar que sou um boy mas ele me tratas como uma puta mesmo no sentido feminino após ter me dado banho frio desligou a torneira e me puxando pela guia me levou para garagem toda molhada me prendeste em cima da camionete preta e o vento que batia gelado fez o serviço que o sol demoraria em torno de três horas no máximo satisfeito em observar que estava toda seca ele continuou o trajeto parando em um local afastado bem longe da cidade numa cabana caindo aos pedaços e lá vivia um homem gordo aparentando ter uns 59 anos mal acabado de fato o desgraçado mandou ele me usar por um dia todo e caso desobedecesse deverias me bater de cinta em meu rabo desci da camionete normalmente e o velho gordo já com a guia em mãos me puxaste para p quintal onde fiquei presa numa espécie de jaula igual as do canil, passei o dia todo presa naquele lugar e o tempo em que pude sair foi para dar o rabo e apanhar constantemente por aquele vagabundo de merda já que batia de cinta palmatória e o que pensar e ter que ficar o dia e a noite com esse sujeito mal vestido e fedido no próximo conto darei detalhes de como tudo começou e terminou em satisfação do depravado ameaçador de putos.