A chupeta roxa 1 ( De : Ivan Pascoal)



Click to Download this video!

Já bem tarde da noite,adentro aquele coletivo bem lotado e mais parecendo uma ” lata de sardinha”. Peço licença a um, piso no pé de outro, até que finalmente encontro um espaço vago entre os tantos passageiros que se expremiam de pé.A viagem segue entre os ‘ trancos e sovalancos’ daquela difícil situação.Tudo deixa a viagem ainda mais cansativa e estressante, até que ao olhar para baixo uma linda imagem toma os meus olhos. Uma doce menininha morena clara de uns 7 anos,dormia como um anjinho no colo da mãe,sentada de lado sobre suas pernas enquanto a mulher a mantinha abraçada e com sua cabecinha deitada sobre seu peito no lado do corredor do banco onde as duas sentavam. Ela trajava um vestidinho azul turquesa desses de princesa infantil,parecia vir de alguma festa com a mãe e enquanto tranquilamente dormia,chupava deliciosamente uma chupeta num cordão,alheia a todo estresse daquele percurso que todos passavam.

A viagem seguia e a todo instante eu não conseguia evitar de olhar para aquela princesinha com aquela chupetinha.Não sei porquê,mas aquilo me excitou!Ver aquela ‘ mulherzinha’ chupando aquilo.Eu não sei se achei ela um pouco grandinha para ainda chupar aquela chupeta ou se lembrei de algumas garotinhas que tiram fotos no Facebook fazendo biquinho…(!?) Não sei! Só sei que aquela cena me deixou com tesão! Aquela boquinha tão pequena e carnuda…hummmm! Mas oque eu estava fazendo?! Um homem de 35 anos e ainda noiva pensando naquela menininha..!? Eu devia estar tarado ou louco,sei lá! Eram pensamentos que eu tinha no momento e logo me desligava,olhando para outros lados do busão. Mas era mais forte do que eu! Não demorou para eu olhar de novo para a menininha.
A mãe da garotinha,uma ” coroa” da minha idade aparentemente,estava concentrada na viagem ao mesmo tempo que acalentava aquele ‘ docinho’ agarrado ao seu corpo. É quando a chupeta cai da boquinha daquela ‘coisinha’ e nisso sua boquinha estava na altura da minha virilha devido à posição em que estava, se aproxima ainda mais da braguilha da minha calça.Humm.. agora foi demais…! Vou botar essa ” bebê” pra mamar bem gostoso aqui mesmo, não quero nem saber! Gritava a minha excitação e tara com meus pensamentos. Mas como faria isso ??! Já sei, vou me aproveitar da distração da mãe,que já estava prestes a cochilar também…! Nesta hora, essa garotinha vai conhecer desde cedo o ‘ sabor’ desse ‘ prazer da vida’! E então finalmente a mulher dorme. E nisso, eu boto minha trolha pra fora e da forma mais discreta possível deixo bem próximo daquela boquinha.Tento me ajeitar para encostar naquele beçinho e com a ajuda dos sovalancos’ do veículo e dos espasminhos da menina, a mesma começa a encostar a boquinha na minha ‘ manjuba’ . A princípio,ainda receoso, afasto rápida e discretamente o pau enquanto levemente ela o ‘bitoca’ . Mas depois, encorajado pelo forte tesão que sentia cautelosamente ‘ arregalei’ a trolha e quase empurrei dentro da boquinha da sapequinha. Hummmm…que delícia…! As leves encostadas que ela dava, se assemelhavam a bitoquinhas ou beijinhos mesmo, como eu já havia dito! Mas com o tempo, incrivelmente a danada começava a parecer sugar a minha glande. Apenas a minha glande cabia naquela boquinha infante! Ela devia estar sonhando que estava com a chupeta,tomando sorvete ou mamadeira.. sei lá! Só sei que sentir aquela língua foi maravilhoso!

Eu tentava ser discreto,mas meu êxtase estava quase me denunciando com as minhas expressões e os meus espasmos que já sentia .Em alguns momentos minha trolha chegou a encostar no peito da mãe dela,fiquei apreensivo,mas tomando cuidados,continuei tranquilamente dando minha chupeta para aquela ‘ neném’ mamar.Não ia demorar para o meu leite inundar aquela boquinha. É quando levo um baita, susto! A mulher de repente acorda. E nesta hora, rapidamente me afasto um pouco e ao fazê lo,ainda consigo notar uma babinha que ficou na boca da coisinha interligada para o meu pau.Tento esconder o mesmo sob a camisa enquanto ouço a mulher dizer: – poxa Thabita fica vê se fica direito,minha filha! Nisso a viagem segue e mais uma vez as duas pegam no sono . E lá vou eu ! Meu pau ou melhor a cabeça do mesmo, torna a ser chupada pela menininha.Mas dessa vez,algo curioso ocorreu ! Ao olhar para o rostinho dela parecia sorrir tentando abocanhar cada vez mais. Hummmm… Reviro os olhos nessa hora e com as pontas dos dedos discretamente resolvo ‘ ensaiar ‘ uma punhetinha,arregaçando como dava.

O ônibus como havia dito no começo, estava super lotado e nessa lotação também ajudava que eu pudesse me aproveitar da Thabita sem ser notado temporariamente,ela parecia adorar o sabir! Ao sentir que ia gozar, paro de punhetar, mas foi em vão,inevitavelmente com as chupadas veio a tona talvez a mais densa,leitosa e abundantemente gozada que eu já dei. Foram golfos que inundaram aquela boquinha e até mesmo desceram pela gargantinha. A menina começa a engasgar e tossir,chama a atenção da mãe,daí me desespero a mãe que acorda. Nisso eu me afasto e escuto ela comentar com uma pessoa do seu lado que a menina vomitou em seu colo,ou seja,ela achou que aquele prazer que despojei naquela boquinha e também naquele vestidinho,se tratava de vômito.Para meu alívio!