A Pirralha



Click to Download this video!

Olá!
Me chamo Edu, 30 anos, casado, sou Tec de Eletrônica e atendo diversos clientes de bancas de celulares e etc. Trabalho em casa, na portaria do meu prédio os porteiros dao a maior força, vao recebendo as encomendas e depois me entregam, sempre tô molhando a mão deles, o que eu relatei é para complementar ao contos do que me aconteceu pouco tempo atrás, algo que nunca corri atrás e começou a aparecer constantemente. Vamos lá!
Em uma terça feira toca a campanhia, olhei no olho mágico e vi uma menina, abri a porta e ela choramingando e perguntou, o senhor que é “tio” Edu? Disse sim! Tio me ajuda, vou apanhar se o senhor não me ajudar, disse, calma! O que aconteceu? Eu peguei o telefone da minha irmã e caiu, quebrou a tela ( snif, snif) Olhei e vi que tinha ” tela de vidro” e falei e tela de vidro, ela deve ter entendido que perguntei se não ctinha tela de vidro e respondeu kinha irmã não colocou ainda que ta sem dinheiro, tá esperando meu avô dá a ela. Olhei aquela menina bonitinha, moreninha, cabelos pretos, os olhos bem pretinho, parecia um indiazinha e os peitinhos pequenos, eu estava de short e fiquei excitado, nunca fiquei assim por novinhas, mas com ela senti algo diferente, eu falei, vai ficar caro hein! Quanto tio? Vou ver o preço e depois te falo e ela falou, não tio, depois não, eu preciso dele hoje, minha vai chegar a noitinha, e perguntei como você vai me pagar? Tem dinheiro? Ela disse não! Meu pai me dá 50, 00 por semana, posso ir te pagando aos poucos? Disse que iria demorar muito. Ela então falou, me ajuda tio, eu faço qualquer coisa, perguntei, qualquer coisa? Ela disse, faço sim! Sentei do lado dela e perguntei, deixa eu namorar você um pouquinho? Ela perguntou e sua mulher? Falei, Tá trabalhando e só chega a noite, ela perguntou, tá ! Eu deixo. Puxei ela mais para perto e dei um beijinho na sua boquinha, quentinha, fui enfiando a lingua e chupava dela, segurei a maozinha dela e coloquei no meu pau e fui arriando a blusinha e comecei a mamar nos peitinhos pontudinhos, chupava um por um, fiquei em pé e coloquei avpica para fora e pedi para ela chupar, que coisa deliciosa, a boquinha engolia a cabeça, depois lambia, percebi que já tinha prática e eu estava nas nuvens, me segurando para não gozar, pedi para parar um pouquinho e ajeitei ela no sofá e fui tirando sua calcinha, que bucetinha linda, lisinha, fofinha e cai de boca, ela gemeu e comecei a sugar, morder cada pedacinho, ela gemia, comecei a sugar o grelinho e apertava os biquinhos dos peitinhos, ela se contorcia, gemia, susurrava, fui enfiando um dedo para ir socando devagar e percebi que não era virgem, aumentei mais e senti ela gozando e tentando sair, segurava e continuava a chupar sua buceta, ela deu um gritinhos e disse, que bom tio, aaaai, delicia, hunca fizeram assim comigo, perguntei, você transa muito? Tenho um namoradinho, mas é só rapidinho,. Apontei minha pica na entradinha da bucetinha, ela gemeu e disse que era muito grande, do namorado era pequeno, disse que iria colocar só a cabecinha e se tivesse doendo para avisar, ela disse hum hum, fui enfiando e pincelando até ao cuzinho e voltava, e enfiei a cabeca e entrou, ela gemeu e enfiava devagar, chegou ao meio da piroca e ela pediu para parar, eu tirava e colocaca de novo, fui brincando assim, chupava seus peitinhos, aumentei a pressão e beijava sua boquinha e ela falou, tio, vou gozar de novo, falei, goza minha delicia, gostosinha, minha linda, se segurou no meu pescoço e tremeu todinha, voltei a beija- lá e disse que também iria gozar, me levantei segurei seu rostinho e mandei abri a boquinha, não queria, disse só um piuquinho, abriu, dei uma gozada dentro, ela fechou e o resto foi no rostinho, mandei ir no banheiro se limpar, quando voltou, veio falando que estava toda leve, andando em ovos, dei mais um beijinho e disse para voltar mais tarde, que iria consertar o telefone e ela terminar de pagar o conserto, ela sorriu e perguntou será que aguento? Aguenta! E saiu.
Troquei a tela de vidro e fiquei futucando o tel da irmã dela, caraio, que delicia, morena também, porem mais alta, tinha foto de biquini, de peitinho de fora, sentada de biquini no colo de um coroa, acredito que seja o avô, copiei algumas para mim.
Mais tarde ela volta e pergunta, conseguiu tio? Entreguei o telefone e ela sorriu, obrigada e meu deu um selinho. Estava cheirosinha, estava de vestidinho floral de alcinha e disse que estava linda e perguntei se estava pronta para pagar o restante do conserto, disse que sim e perguntou como é o nome de sua esposa, disse que era Andrea e ela falou, me leve para cama de tia Andreia para eu te pagar, pensei. Que putinha safada,! Então eu disse, vai pagar do jeito que tia Andreia gosta? Ela disse, se ela gosta também vou gostar, levei ela para o quarto, nos beijamos
e puxei a alcinha para o lado e deixei cair o vestidinho, estava no pêlo, nuazinha, beijei aquele corpinho todo, a fiz gozar na minha boca, a coloquei de franguinho assado, chupei muito o cuzinuo,passei Ky e fui apontando, ela disse, tio é grosso! Vai me arrombar, falei, não falou que iria fazer igual a tiia Andreia? Ela então falou, coloca devagar, fui tentando enfiar, estava difícil, perguntei se o namoradinho também comia o cuzinho, disse que não, que era a primeira vez, fiquei mais alucinado, um cuzinho novinho só pra mim, forcei e passou a cabeça, ela eeu um grito, pegou o travesseiro e começou a morder e pedir para tirar, tirei e passei mais pomada, o cuzinho piscava, fui enfiando e passou a cabeça, tentou sair e a segurei pela cintura e disse a tia aguenta, fui empurrando e ela choramingando, falei tá quase na metade, beijava sua boquinha, peitinho, eu tentava enfiar até o talo, mas ela reclamava, que delicia, que cuzinho delicioso, apertava minha caceta, mordia e ela pediu, deixa eu ficar por cima? Me virei e ela sentou e foi descendo na piroca, tinha um espelho na parede e ela olhava para trás e rebolava um pouquinho, eu tentava enfiar mais e ela resistindo.

Disse, tia Andreia também não aguenta tudo! Parece que algo atiçou a menina e ela subia e descia mais um pouquinho e olhava no espelho, rebolava, dava umas socadinhas e desceu, encostando a bunda na minha pernas se debrucou e me beijou a agarrei pela cintura e a virei de franguinho e soquei forte, ela gemia, urrava e dizia ai meu cu, aaai, uuuui, tira, tio, tira e comecou a solucar e dizendo tá doendo, aaai, quanto mais ela soluçava e ficava mais alucinado e acabei gozando e enchendo o cu de porra, ela de olhos arregalados, a beijei bastante e disse que tinha adorado e ela disse que também tinha gostado. Perguntei se não tinha telefone, disse que tinha perdido, perguntei se os pais ou avô não pideriam dar, disse que os pais estavam apertados e o avô só dava as coisas para a irmã mais velha, falei que deveria ser por ela ser a primeira neta, disse, acho que o vô come ela! Pir que? Disse que uma vez na casa dele, elas estavam dormindo no mesmo quarto e a noite eu percebi alguém passar a mão no meus peitinho e na minha bucetinha e ouvi minha irmã falando para ele parar de mexer comigo, pois eu poderia acordar e dar problemas, ele parou de mexer comigo e falou para ela acompanhar ele. E sairam e nao vi mais nada. Então eu falei, vou te dar um telefone, ela disse oba! Mas já sabe como vai ser o pagamento? Ela falou, pago em até dez vezes, mas tem que ser aqui na cama de tia Andreia, sorrimos e ela se foi. Arrumei o quarto, tomei meu banho e depois minha esposa chegou, na hora de dormir ela perguntou, entrou alguem aqui no quarto? Disse, não! Por que? Sei lá, tem um cheiro diferente. Você não tá trazendo putinha para o nosso quarto tá? Claro que não, eu sou maluco? Ela disse há bom! Comecei a beija-, la e começamos a transar, coloquei ela por cima e ela foi enfiando minha piroca no cuzinho e eu disse, qual putinha iria aguentar uma piroca dessa toda no cu? Só você meu amor! (Mulher é o cão! Sexto sentido da porra. E a pirralha? Já com instinto de derrubar a outra, em foder na cama da adversaria. É isso galera, espero que tenham gostado!

Depois contarei mais detalhes com a pirralha.