Comi minha aluna de 13 anos (Parte I)



Click to Download this video!

Meu nome é Michael, tenho 40 anos, sou casado e trabalho como professor de arte marcial. Tenho muitos alunos, inclusive alunas muito novas e sempre respeitei a todos, nunca me passou pela cabeça me envolver com nenhuma aluna, principalmente as menores de idade pois sei que isso pode trazer graves problemas e além disso amo minha esposa e jamais abandonaria ou colocaria em risco minha família, mas isso não me impede de apreciar a beleza de minhas alunas.
Larissa começou a treinar comigo quando tinha 10 anos de idade, e já exibia um corpo avantajado em relação às outras alunas da mesma idade; tinha coxas bem grossas, bumbum empinado e seios pequenos (ainda em formação). Por ter esse corpo, eu percebia que ela chamava a atenção da molecada e depois soube que ela já era bem safadinha, e nessa idade já havia ficado com vários meninos. O fato é que não demorou muito para que eu e Larissa nos aproximássemos e logo criamos um carinho tão grande um pelo outro que parecia que nos conhecíamos há muito tempo e acabei me afeiçoando a ela como se fosse uma filha, tanto que nossas famílias se tornaram amigas e ela até frequentava minha casa de vez em quando. Ela se destacou muito nos treinos e logo a coloquei para competir, onde ela também se destacou muito e assim foi por 03 anos.
Nossa amizade continuou crescendo, e Larissa tinha gestos comigo que para pessoas de fora poderiam parecer outra coisa, tipo ela sentava no meu colo, me abraçava, dava beijos no meu rosto, me fazia carinho e etc. Mas era tudo sem maldade, tanto da parte dela, quanto da minha, pois era carinho puro mesmo, tanto que minha esposa via tudo isso e nunca ligou. O problema é que depois desses 03 anos, devido aos treinos intensos,Larissa se tornou dona de um corpo incrível; seus peitos cresceram um pouco, sua bunda também cresceu e empinou mais, suas coxas ficaram grossas e torneadas, seu abdômen ficou riscado e seus braços ficaram musculosos, e eu comecei a olhá-la com outros olhos, passei a desejá-la como mulher, a sentir tesão nela mas sabia que isso era errado e sempre fiz muita força para manter isso comigo, jamais demonstrei. O duro era quando ela sentava no meu colo por exemplo, meu pau endurecia na hora e dava o que fazer para disfarçar.
Um belo dia Larissa ganhou uma competição e se classificou para disputar uma outra em outro estado. Seus pais ficaram muito contentes mas ao mesmo tempo ficaram chateados porque não poderiam ir junto devido ao trabalho de ambos, e pediram que eu como professor a acompanhasse nessa viagem. Eu disse que iria sim e fui tratar de reservar um hotel, quando descobri que a hospedagem mais barata seria em um quarto para duas pessoas com duas camas de solteiro; comuniquei aos pais dela que concordaram na hora, pois confiavam muito em mim e dariam a autorização por escrito tanto para a viagem quanto para a hospedagem. Eu também não vi nada demais, mas confesso que fiquei meio apreensivo.
Fomos para a rodoviária, entramos no ônibus e sentamos em poltronas juntas em uma viagem que durou 12 horas. Larissa foi agarrada em mim daqui até lá, ora me abraçando, ora deitando no meu colo para dormir, ora ficando de mão dada comigo; meu Deus, como foi difícil resistir a tudo isso, mas consegui. Chegamos ao hotel em um final de tarde, estávamos cansados e resolvemos tomar banho; Larissa foi primeiro e eu tive a infeliz idéia de espiar pelo buraco da fechadura, e digo infeliz porque quase morri de tesão quando a vi nua, ela era muito gostosa, mas muito mesmo e meu pau quase explodiu de tesão, e piorou quando ela saiu do banho de shortinho e mini-blusa bem decotada. Fui tomar banho e precisei bater uma punheta pra aliviar, mas já fiquei pensando que se já era difícil me controlara antes de vê-la pelada, imagina agora. E tudo piorou quando na hora de dormir ela disse estar com medo e pediu pra dormir comigo; eu já não raciocinava mais direito e disse que sim, depois lembrei das várias vezes em que eu e minha esposa acordamos no meio da noite metendo sem nem saber como tudo tinha começado, e fiquei com medo do mesmo acontecer.
Ela deitou comigo, estava calor e por isso não estávamos usando cobertor, logo ela adormeceu e eu fiquei admirando a beleza daquele corpo, aquela pele bronzeada e macia me tirou do sério e não me contive, passei a mão de leve no corpo todo dela sem que ela acordasse, e antes que fizesse merda me virei para o outro lado e dormi de pau duro. O que eu temia aconteceu, acordei no meio da noite e estava beijando a boca dela e ela correspondendo, enquanto isso minha mão apertava a bunda dela e também as coxas; parei de beijá-la e perguntei:
– O que estamos fazendo meu anjo? Isso não está certo.
Como ela não respondeu, percebi que ainda estava dormindo e não parava de me beijar, e eu fora de mim continuei beijando também até que de repente ela parou e perguntou assustada:
– O que está acontecendo aqui? O que você está fazendo?
E agora?
continua…