Tia Safada e Sobrinho Tarado



Click to Download this video!

Há poucos dias, logo após a comemoração do ano novo, meu marido disse que receberíamos a visita de seus sobrinhos, Amanda e Renato que aproveitando as férias escolares viriam passar uns dias conosco. Na verdade, Amanda viria para fazer uns exames e seu irmão viria para acompanhá-la.
No dia combinado fomos buscá-los na rodoviária do Tietê, pois moramos em uma cidade da grande SP onde não tem rodoviária. Eles desceram do ônibus e logo reconheci Amanda, uma moça de 19 anos, pele morena, alta e corpão, tipo gostosa mesmo; Renato estava bem diferente, tinha crescido bastante, agora com 16 anos é um rapaz alto, magro, pele morena, cabelos pretos bem lisos e curtos e um sorriso lindo. Nos cumprimentaram e quando Renato me abraçou, tive a sensação de sentir seu pau duro, mas ele disfarçou e logo fomos embora.
Chegamos em casa, acomodamos ambos no quarto de hóspedes e dali em diante fomos conversando e aos poucos fomos perdendo a timidez inicial até ficarmos mais à vontade. Naquela noite de Sexta-Feira meu marido me comeu gostoso e como sempre, fiz um certo escândalo e acredito que eles ouviram pois no dia seguinte estavam meio tímidos pela manhã, mas logo isso passou. Durante o fim de semana, Amanda usava roupas bem curtas em casa e eu pra não ficar atrás também usei e pude perceber que Renato estava sempre me olhando com cara de tarado, e eu adorava provocar, mas nem me passava pela cabeça fazer algo com aquele moleque que não me causava nenhum tesão. Era noite de Domingo e meu marido combinou que na manhã seguinte levaria Amanda ao médico na capital e Renato disse que preferia ficar dormindo. Nos recolhemos, e mais uma vez meu marido me comeu gostoso, e depois de uma bela trepada fomos dormir, e como estava calor eu dormi peladinha.
Na manhã seguinte meu marido saiu cedo com Amanda e depois de me despedir dele voltei a dormir. Eu estava deitada totalmente de bruços, com a bunda pra cima e acordei sentindo algo duro penetrando meu cuzinho, causando certa dor e então percebi que Renato estava deitado em cima de mim tentando enfiar o pau duro no meu rabinho:
– tá louco moleque? O que pensa que tá fazendo?
– tô enfiando meu pau nesse cuzinho gostoso titia.
– tá achando que eu sou o quê? Sai daí e na hora que seu tio chegar vou contar tudo pra ele.
– pode contar vagabunda. Você me provocou todos esses dias com suas roupas curtas e sua gemeção dando pro meu tio de noite. Sempre tive vontade de comer uma gordinha e vku comer esse seu cú nem que seja na marra.
Eu tentei me virar mas ele não deixava, e segurando meus cabelos empurrou com mais força ainda e o que era raiva e dor virou tesão quando aquele pau enorme e grosso entrou todo no meu cuzinho:
– vai moleque, quer comer meu cú então come gostoso vai. Me fode seu puto, mata a vontade de comer uma gordinha.
Ele meteu com muita força e velocidade, parecia um animal e me deixou louca, eu urrava de tesão, que delícia. Foi quando pau dele inchou e explodiu em gozo, inundando meu cú de porra. Ele saiu de cima, eu me virei puxei-o e beijei sua boca.
– você queria me comer seu moleque, agora vai fazer o serviço completo.
Peguei sua mão e o levei pro banheiro, onde entramos no chuveiro e começamos a nos beijar loucamente. Ele chupou meus peitos com muita vontade, depois me ajoelhei e passei a mamar aquele cacete enorme e grosso que já estava duro novamente; então ele se ajoelhou, colocou uma das minhas pernas sobre seu ombro e chupou minha bucetinha feito um louco até me fazer gozar em sua boca. Depois voltamos para a cama, eu deitei ele e subi em cima, fazendo seu pau sumir na minha buceta molhada e cavalguei feito uma louca naquela rola dura até que gozei gostoso, mas ele queria mais e me colocou de quatro na cama, penetrando novamente minha buceta e dando estocadas fortes até gozar e encher minha buceta de porra. Deitamos na cama, nos abraçamos e ficamos nos beijando; que loucura foi aquela:
– gostou tia?
– adorei seu safado. Que delícia de foda, vou querer mais ok?
– vai ser minha putinha?
– sim, enquanto você estiver aqui serei sua putinha.
Ele abriu minhas pernas e passou a me chupar novamente. Enquanto isso liguei pro meu marido e perguntei se ia demorar:
– acho que chego aí por volta das 15h, ele disse. Dá bastante tempo de você meter com meu sobrinho sua vadia, e sorriu.
– sim, amor dá sim. Inclusive ele está chupando minha buceta agora.
– eu sabia. Aproveita aí então porquê a Amanda também está mamando meu pau duro agora kkkkkk.
Desliguei o celular, Renato me olhou assustado e eu disse:
– relaxa bebê, que hoje a noite promete hihihi.