Minha irmã deliciosa



Click to Download this video!

Através de uma amiga conheci esse site de contos, ela me convenceu revelar essa aventura z me aconteceu, vou preservar os nomes.
Vou me chamar Carlos, tenho 19 anos, no momento apenas estudo, faço administração, sou uma pessoa super animada, gosto muito sair, mas como vivo apenas da mesada do meu pai, que já com muito sacrifício paga a minha faculdade e a escola da minha irmã mas nova, evito de gastar mais, mesmo assim as vezes saio com o pessoal da faculdade, meus pais se divorciaram a dois anos, eu a minha irmã prefirimos morar com o meu pai, já que foi a minha mãe culpada pela a separação, mais isso não importa e vamos ao que interessa.
Eu a minha irmã estudamos na parte da manhã, aliás vou chama la de Maria, ela esta com 16 anos e esta no 3 ano de um colégio muito conceituado aqui da minha cidade, o seu corpo já formado, pernas grossas, bunda arrepidada, uma par de seio suculentos, uns lábios bem carnudos, cabelos longos e castanho um verdadeiro tesão, mas nunca havia sentido muita atração por ela, era a minha irmã e sempre achei isso errado, Maria sempre trazia umas amigas em casa, tudo gostosinha e gatinhas, sempre pedia para ela colocar qualquer uma na minha fita, mas dizia que nenhuma das suas amigas queriam, que filhas da puta em eu pensava, certa vez vieram para casa para se arrumarem para festinha de uma amiga da escola, e Maria pediu para o meu pai levar e depois buscar, ele era muito ciumento com Maria, sempre fazia isso, mas como ele tinha que viajar no outro dia cedo, pediu para que eu fizesse, e na maior maldade fiz charminho falando que não ia, Maria ficou na maior tristeza, veio uma amiga dela chamada Júlia(fictícia), pedindo para que as levassem, Julia era 8.5 na escala, moreninha, cabelo preto, corpo normal um sorriso lindo diga de passagem, era a mais simpática de todas, veio toda educada acabei não resistindo, fui levar minha irmã e as suas 3 amigas chegando ao lugar falei com a Maria que ia dormir no carro, Maria concordou mas a Júlia não gostou e disse que era para eu entrar, eu falei que não, pois era festa das amigas de Maria e não queria ser penetra, mas Júlia e as outras amigas insistiram e no final Maria também concordou, acabei entrando mas antes falei com a Maria para ela não se preocupar com a minha presença, logo que entrei vim um monte de adolescente, e pelo visto a maioria já combinado, logo que Maria chegou foi logo e abraçando um dos muleques, ela evitou de beijar e apontou para mim, o pivete me olhou com cara feia mas nem liguei cheio de novinhas, a festa começou e bebida começou a rolar, eu ficava meio isolado, as vezes passava uma ou outro e falava comigo, acabei indo para varanda, demorou alguns minutos chega Júlia, sentou do meu lado e começou a puxar assunto, conversamos, rimos tínhamos muitas coisas em comum, nem percebemos a hora quando voltamos todos ja estavam bem alterados, inclusive a minha irmã, dançava soltinha com o seu namorado, tomando aquelas sarradas, percebia que o muleque tava de pau duro e a Maria esfregava gostoso, nem ligou com a minha presença vendo aquela cena, mesmo não me contive acabei ficando excitado, Júlia me chamou para dançar, acabei indo para perto de Maria e percebi que ela estava bem chapadinha, mas Julia começou a dançar comigo, éramos os únicos que nao bebemos, começamos a conversar, acabei não resistindo e acabei beijando Júlia, nem liguei eu com 19 anos ficando com uma novinha de 16 e aposto que ninguém ligou menos a minha irmã que fechou a cara para mim na hora, aproveitei o tempo para ficar com Júlia, vou ser sincero em nenhum momento me aproveitei dela, apenas umas sarradas e chupadas no pescoço dela, já eram bem tarde quando dicidiram ir embora, entrei no carro, e as meninas entraram a atrás Maria sentou na frente, eu pedi que ela fosse com as meninas e deixasse a Júlia na frente comigo, ela ficou puta mas não disse nada, Júlia sentou ao meu lado toda feliz, toda hora pegava na mão dela igual a dois namoradinhos, quando chegamos em casa todas sairam do carro mas eu Júlia ficamos um pouco se beijando, subimos e as meninas estavam na cozinha, todas de pijaminhas, Julia foi tomar banho e ficamos conversando todos animados, por incrível que pareça as amigas de Maria já gostavam de mim, cheias de gracinha para ao meu lado, devido eu ter ficado com a Júlia com certeza, estavamos conversando até chegar a minha namoradinha, toda linda e lisinha, com shortinho levinho, fiquei admirando até que as meninas me zoam falando que eu estava babando, respondi:
– Olhar isso, olhar essa beleza e saber que esta ao meu alcance… Começaram a rir, menos Maria. Júlia me abraçou me deu beijo, e ficou abraçada comigo, aos poucos as meninas iam para o quarto da minha irmã ficando apenas eus a Júlia e a Maria, estava doido para a Maria ir dormir para eu ficar tranquilo com Júlia, conversa vai e conversa vem acabamos falando de sexo, Júlia já não era mais virgem e a minha irmã era cabacinho, Maria chama Júlia para dormir, e ela fala que vai ficar um pouco depois vai dormir, eu chamo Júlia para ir para o meu quarto ela vai, quando chego vacilei e esqueci de trancar a porta, vou tomar banho quando volto vejo Júlia deitada de costa mexendo no celular, confesso quando vi aquela imagem fiquei de pau duro na hora, já cheguei deitando em cima dela, beijando o seu pescoço, eu a viro beijando, depois de longos beijos e carícias levo a minha mão nos peitos dela por cima da blusa, abro as pernas e me encaixo nela, com uma mão coloco dentro do short dela até chegar na xaninha, lisinha e começo alisar, dedilhar, coloco os seus peitos para fora e chupo, ela mete a mão na minha pica e começa me punhetar, abaixo o short dela e vou descendo beijando até a bucetinha, chupava gostoso ela segurando meu cabelo, fico ali alguns minutos, depois subo e levo o meu cacete até a boquinha dela, que boguete gostoso, depois tiro da boca dela e encaixo na buceta e vou enviando devargazinho, ela gemendo gostoso e vou bombando mais rápido, depois a deito e ela sobe em cima de mim começa a cavalgar, rebolando, quando me to conta vejo a porta entre aberta e vejo minha irmã olhando eu metendo, me deu mas tesão ainda, eu estocava de baixo para acima, e a Júlia delirando, jogo ela de quatro e começo meter com força e olho em direção a porta quando Maria me ver toma um susto e sai nem ligo e continuo fudendo quando Júlia me diz que estava gozando, logo depois gozei, ficamos deitado por alguns minutos depois Júlia foi para o quarto, dormi e acordei com as risadas das meninas quando olhei ja eram as 11:00 horas, levantei quando vi a Júlia, fiquei sem reação, parecia um sonho, ela veio em minha direção e me abraçou, e os risinhos das outras ecoavam, voltei para o meu quarto e a Maria pedindo para levar as meninas em casa, para minha tristeza Júlia foi a primeira, depois de levar todas em casa, voltamos Maria quase não falou comigo, ela chega em casa e vai direto para o quarto dela, passou alguns minutos vou e bato na porta do seu quarto e ela manda entrar, ela deita de barriga para cima com um short socadinho com aquela buceta estufadinha bem divididinha, fiquei de pau duro na hora, virei para ela perguntei porque ela não falava comigo, ela falou que eu sabia muito bem, perguntei se era porque tinha ficado com a amiga dela, isso também ela respondeu, insisti para ela falar, ela já meio puta fala comigo, que dizer grita:
– Você queria o que? Eu vi você transando com a Júlia, e ainda olhou para mim, não sei porque mas fiquei com raiva.
Fiquei sem palavras por alguns segundos, olhando ela deitada, não pude evitar a minha irmanzinha ali toda gostosinha, com ela bucetinha mesmo que por baixo do seu short amostra, os biquinhos do peito na blusinha e o restante saindo pela lateral, as pernas lisinha, acabei sentando do lado e colocando a mão na coxa dela, durinha feito um tronco, me deu um tesão, falei para ela não ficar bolada, que isso era normal, ela bem ali quietinha fui subindo a mão devargazinho pela coxa, se aproximando da sua virilha e ela ali em silêncio, tinha momento que eu apertava, fazia massagem, não ouvia uma palavra dela, as vezes soltava um suspiro, taquei uma foda-se e coloquei um dedinho por cima do shotr mesmo na sua bucetinha, ela não teve reação negativa, fiquei ali bem devagarzinho alisando, com a outra mão coloquei na sua barriguinha bem em cima do umbigo fui subindo até chegar nos peitos quando coloquei uma mão no peito dela e alisei o biquinho, Maria já tava de olho fechado mordendo os lábios, nessa hora abri o zip do seu short via a sua calcinha e fui enviando a mão dentro da sua buceta, tinha uns pelinhos nascendo arranhava os meus dedinhos, ela segura a minha mão, mas não como se não tivesse gostando mas no ritmo que eu alisava, nesse momento ela fazia o movimento com seu corpo, comecei enviar um dedo quando ela pede para eu parar, pois era virgem e éramos irmãos, nem esquentei falei para ela ficar calma, a safadinha tava gostando, e não resisti e comecei beijar, que loucura me veio a cabeça, ela correspondeu maliciosamente, nessa hora já beijava alisava sua buceta e o seus peitos, e o meu pau quase estourando a minha bermuda, tiro a mão dos peitos e encaminho a mão dela no meu cacete ela segura, com força, e volto com a mão para os seus seios, logo em seguida ela tira a blusa deixando amostra aqueles suculentos seios, com aquele biquinho redondinho e pequeno, aproveite esse tempo abaixei o seu short e logo em seguida tirei a minha bermuda, ficamos ali pelados um do lado do outro, fiquei admirando o corpo de Maria, percebendo de verdade o crescimento da minha maninha, ela me olha e pergunta o que houve, respondi o seguinte:
– Você com certeza esta sendo a mulher mas gostosa que já vi, nem acredito nesse momento.
– Então aproveita! Ela respondeu com uma cara safada.
Aceitei e voltei a beijar la, deitei e ela veio por cima esfregando w sua buceta no meu pau e os peitos duro na minha cara, peguei pela cintura levei a sua buceta até a s boca e chupava xaninha toda encharcada, ela mexia gostoso, depois que alguns minutos chupando sinto ela estremecer e apertar a buceta na minha cara, a vadiazinha tava gozando, logo em seguida, vou descendo ela devagarzinho, troco de lugar com ela, me deito por cima e coloco asezsminha pica na entrada da sua bucetinha e fui enviando bem lentamente, ela fazia uma carinha de dor mas com prazere, percebo o estouro do seuewz. Rei da zcabacinho e vejo sangue no pau e nl lençol, continuo enviando a piroca até ela se acostumar vejo uma lágrima descendo no seu rosto, pergunto se esta doento ela diz um pouco, mas pediu parazewcontinuar, fui aumentando awewzeevelocidade, depois de umas bombadas, faço ela deitar de lado seguro pela a cintura e fico no movimento, depois deito e faço ela sentar, falo ela rebolar, a safadinha era cabacinho, mas com certeza via videos e filmes, rebolava gostoso igual a uma puta, nessa hora esqueci que era minha irmã, chamava ela de minha gostosa, que queria foder la, ela gemendo gostoso, ficamos em pe, apoio ela que meio de quatro pincelo a minha pica na bucetinha e começo a estocar fundo, seguro com uma mão os seus cabelo e outra a sua cintura e meto sem parar, agora com força, ela não aguenta e cai na cama, gozando feito uma safada, caiu junto mas com o pau para fora, encaixo bombo mas alguns minutos e gozo dentro, sem parar, nem me preocupando we e r esta sem camisinha, fico deitado em cima dela meio desmaiado, que visão fantástica, vendorefeReinaldo eMaria peladinha do meu lado, escrevo como se fosse agora, depois ela levanta vai ao banheiro, volta e deita do meu lado, passamos o e da tarde abraçadinhos, nos beijávamos bastante, quando o meu telefone toca, era o meu pai zedzzd Zé uma informação, ela levanta começa vestir a roupa, e sai mas antes passa por mim e me dar um beijo. Transamos umas duas vezes depois acho que a nossa consciência pesou e paramos, Até o omento namoro a sua amiga Júlia, já pedi até o pai dela, mas toda vez que vejo Maria com aquelas roupas fico de pau duro e ela sabe disso, mas não dar muito espaço para uma nova aventura. Depois eu conto como foi a segunda vez. Espero que tenham gostado.