Troquei meu cu pela foda com a mulher do amigo



Click to Download this video!

Já a muito tempo que não resistia a só ver Glaucia passar com aquele rabo enorme e duro lindo, mulata baixinha porém muito linda seios pequeninos apesar de seus 44 anos durinhos, a enchia de elogios porém com discrição pois seu marido é meu amigo de longa data. Certo dia estávamos num grupo de pelada bebendo e jogando conversa fora e Luiz o marido da Gláucia já meio grogue me pediu para conduzir seu carro até em casa, conduzi e ele cochilou ao lado e apesar de ser hétero não deixei de observar pelo volume de seu short uma rola pequena porém grossa e culhões grandes e fiquei a imaginar se ele dava conta daquela buceta graúda de Gláucia e daquela bunda enorme. Nisso tive a ideia de arriscar e por em prática um antigo sonho de fazer uma suruba com Luiz e Gláucia. Chegando em sua casa ele acordou e coloquei seu carro na garagem e fui entregar a chave a ele que correu para urinar no quintal da casa e deparei com ele sacudindo aquela pica pequena mas muito grossa e não desgrudei os olhos até ele recolher seu pau preto cabeçuda. Ele sorriu e perguntou se eu havia gostado ao que respondi que não era minha praia mas minha mulher essa sim iria gostar e muito. Ele assustou-se e falou: tá maluco? eu nunca teria coragem de cantar sua mulher ela e Gláucia são super amigas, quer me complicar? vamos entrar e beber mais uma, entramos em sua casa e fomos recepcionados por Gláucia linda de shortinho amarelo com uma minúscula calcinha enterrada em seu divino rabo blusinha soltinha sem sutien seus pequenos seios pareciam querer atravessar o tecido, sorrindo falou que Luiz já estava bêbado e mandou ele tomar um banho. Ficamos eu e ela na cozinha papeando abrir uma cerveja e ofereci a ela que de pronto aceitou e disse: não pense o senhor que vai fazer comigo o mesmo que fez com Luiz, me embriagar sou vou beber essa pra te acompanhar. Sorrindo, aquele sorriso lindo de dentes brancos perfeitos. Retruquei que nem me passou pela cabeça embebeda-la. E ela falou: vou fazer de conta que acredito pensa que não sei de suas intenções comigo, tantos elogios que me faz isso tem um propósito: tú é doido pra me foder me come com os olhos deve se acabar na punheta safado, sua sorte é que sua mulher é minha amiga senão iria te dar uma surra de buceta que mais nunca cantaria mulher de amigo. Assustado e surpreso tentei retrucar em vão, ela fez sinal com o dedo entre os lábios em sinal de silêncio pois Luiz estava voltando.
Luiz encheu um copo e tentou beber engasgando e disse que não aguentava mais cerveja e iria dormir nos deixando a sós despedindo falei que já iria também.
Porém Gláucia pediu que bebessemos mais uma e que teria uma proposta a me fazer. Pegamos a cerveja e fomos até ao quintal onde havia uma mesinha sentamos e de pronto ela mandou essa: como minha vida sexual anda meio em baixa pois Luiz não come minha buceta já a alguns meses tá viciado em cu e me lasca toda, faço uma troca com você tu dá o cu a Luiz e eu lhe devolvo em buceta. Engoli a seco bebi todo meu copo de cerveja não acreditando naquilo que ouvi. Mas como vamos fazer isso? você dá em cima de Luiz discretamente e sugeri uma troca ele não resisti a um cu e acho que ele já deu também, primeiro ele vai chiar que eu não concordaria ai você diz que dará a ele se ele liberar você a me cantar. Não titubeei e aceitei de pronto, porém quis uma amostra do que iria ter. Gláucia levantou a blusa expondo seus lindos seios uns mamilos vermelhos meu pau que já estava em pedra quase que gozava sem nem mesmo toca-lo abocanhei aqueles peitos com fome e desejo sugando e chupando com gosto procurando sua buceta com as mãos faminto, ela empurrou minha cabeça e disse que só depois de cumprido o acordo primeiro daria a Luiz depois ela daria a mim. Choraminguei mostrando minha pica em brasa em riste dura e Gláucia disse que apenas bateria uma punheta no que fez com maestria me deixando tremulo de excitação sem se preocupar se Luiz estava ou não dormindo anunciei que gozaria e veio a melhor parte Gláucia inclinou-se abocanhando meu pau engoliu inteiro até sentir na garganta me fazendo esporrar jatos de gala a fazendo engasgar, tirando de sua boca meu pau ela engoliu tudinho lambendo meu pau deixando-o limpinho e duro outra vez devido a sua língua rápida e sua boca quentinha me aproveitei da situação e fodi sua boca segurando sua cabeça contra minha pica socando até sufoca-la nunca imaginei que Gláucia seria uma puta profissional chupava com vontade engolia toda a pica lambia sua extensão meus culhões ali ajoelhada submissa entregue. Sai dali leve sem antes lhe dar um longo e gostoso beijo sentindo o gosto de meu próprio esperma cambaleante fiz Luiz de corno porém se quisesse foder sua mulher teria que cumprir minha parte do acordo ou seja: dá meu cu pra Luiz. E foi o que fiz e apesar de ser a primeira vez e doloroso foi também prazeiroso, mas isso eu conto em outro conto.