Alice no Pau Maravilhoso do Papai final



Click to Download this video!

Ele me beijando com mais pegada, enfiando e movimento o dedo na minha bucetinha;

– Caralho Alice; minha vontade é de meter nessa bucetinha!…

Éramos simplesmente dois sem vergonhas, sem nenhum pudor:

– Você eu deixo pai!…

– Mas você também tem que querer; se não, não vou ter coragem!…

– É claro que eu quero paizinho!…

Ele pegando minha mão e fazendo segurar seu pau que estava novamente duro, por cima da calça:
– Então, diz que quer agora, diz!…

Nunca fui nenhuma santinha, mas, eu ali com meu pai fui me transformando numa ninfomaníaca doida pra ter aquela pica na minha bucetinha:
– Eu quero agora paizinho; quero dar minha pererequinha pra você comer!…

Á vida, eu mesma fui abrindo suas calças até conseguir tirar e segurar aquela pica dura que latejava na minha mão.
Rapidamente ele ficou completamente nu, e me pegando no colo caminhou até a mesa de jantar que ficava em um canto da sala, e me colocando deitada de costas segurou minhas duas pernas no ar e ficou cutucando minha xoxota com sua pica dura:
– Quer que enfie na sua bucetinha filha?
– Eu quero pai; enfia! enfia, logo!…
Sem utilizar nenhuma das mãos que continuavam segurando minhas pernas, ele conseguiu colocar a cabeça da sua piroca no buraquinho da minha buceta e começou a enfiar lentamente.
Nunca tinha sentido tanto prazer com meu namorado como fui sentir com pinto do meu pai alargando minha bucetinha parecia minha primeira vez pelo tamanho daquela pica .
E quanto ele começou a puxar e a socar várias vezes, o prazer foi aumentando que virei uma gata no cio:
– Ooooh! Ooooohhh! Mete pai! Mete! Aaaaahhhhaaaaiiiii! aaaahhhhhaaaaiiii!…

Tive um orgasmo tão longo, que mais parecia ser uma sequência de gozadas bem gostosas. Ele tirando da minha bucetinha, ainda ficou se masturbando com a mão por uns 2 minutos antes de gozar esfregando seu pau nas minhas coxas.
No dia seguinte; ainda antes do almoço, não tive nenhum prazer em transar com meu namorado, só pensava e desejava meu pai. Voltando pra casa, liguei pro celular do meu pai:
– Que hora que você chega em casa hoje?
– Porque está me perguntando filha?
– Você sabe pai…
Quero ficar com você!
– Eu também filha…
Vamos aproveitar que sua mãe só volta daqui a dois dias.
Tomei um banho e fiquei toda cheirosa esperando meu paizinho, que, entrou em casa me agarrando, me beijando muito e tirando toda minha roupa ali mesmo na sala. Pagando-me no colo, levou-me pra sua cama onde ficamos por mais de duas horas com ele explorando todo meu corpo: chupando minha bucetinha e me fodendo na frente e atrás me fazendo gozar pelo menos umas três vezes.
Hoje estou com 16 anos, noiva de um ótimo rapaz; mas não consigo ser-lhe fiel…
É que continuo com louca e adoro meu paizinho .
ESTA ALICE ADORA SENTAR NO ( PAU MARAVILHOSO DO PAPAI )

este conto não é originalmente meu eu só fiz pequenas mudanças
mais acho que fico bom
assinado – dono do conto