dei gostei e dai



Click to Download this video!

ola
meu nome é bruno, tenho hoje 25 anos, sou noivo de uma linda mulher mas não consigo ficar mais de 2 dias sem dar meu cu e ou chupar uma pica
essa tara começou quando eu tinha 7 anos
fui cantado por um cara de uns 35 anos e inocentemente cai nas labias dele
comecei chupando a pica dele todos os dias, no inicio eu só segurava e sentava no colo dele, eu achava aqui diferente mas eu gostava muito
ele foi me ensinando como bater punheta nele, depois me ensinou a chupar e beber a porra dele, e sempre eu estava no colo dele sentado e ele com a pica muito dura se esfregando em mim
no inicio eu nem tirava a roupa, só ele colocava o pau para fora, eu sempre usava um calção largo e ele enfiava a pica la dentro e ficava esfregando na portinha do meu cuzinho
sempre gozava e me lambusava todo
eu fui me acostumando e eu mesmo o procurava todos os dias
o nome dele éra Joaquim, era separado e morava sozinho perto da minha casa, ele fazia biscate na rua e foi assim que nos conhecemos
ele foi fazer um serviço lá em casa, conserta uns vazamentos e dar uns retoques em algumas paredes e eu sempre estava perto dele conversando
minha mãe faz faxina nas casas por perto e eu passava os dias praticamente com ele, inclusive foi minha mãe quem pediu para ele dar uma olhada em mim
e mandou eu obedecer ele
um dia eu fui tomar agua e quando voltei ele estava mijando no banheiro com a porta aberta, eu parei e fiquei olhando ele então perguntou se eu estava gostando de ver o piru dele, eu respondi que sim, estava admirado de como era grande ai ele perguntou se eu queria segurar e ficar brincando, falei que sim mas estava com vergonha ele então falou que não tinha problema nenhum se eu estava com vontade e que eu só não podia falar para a minha mãe nem para ninguém
eu disse a ele que não ia falar e fiquei brincando com o pauzão dele, ele me ensinou a punhetar e uns dias depois me ensinou a chupar,,,
eu bebia a porra dele todos os dias, ele me dizia que era bom para eu crecer forte, nos intervalos das chupadas ele mandava eu tirar meu calção e sentar e ficar rebolando na pica dele
ai eu fui me acostumando, todo dia eu chupava e sentava na pica dele e as vezes, depois que minha mãe chegava ele ia embora e eu ia brincar com meus amigos, as vezes não tinha nenhum garoto na rua e eu ia na casa dele e ficava brincando com a pica dele
nessa época ele já estava quase conseguindo enfiar a cabela no meu cuzinho mas tinha medo porque eu era muito novinho e ele achava que ia me machucar
eu já estava tão viciado que eu mesmo pedia para ele ficar tentando enfiar, meu cuzinho não parava de piscar, um dia ele falou, Bruninho hoje vou tentar enfiar a cabeça, vai doer um pouco mas logo vai parar, se for preciso eu tiro ate a dor passar
eu falei, ta bom mesmo assim eu quero muito e acho que vou gostar, nessa hra a pica dele ficava ainda mais dura e ele me colocou de 4, passou um monte de creme no meu cuzinho e na pica dele e começou a tentar enfiar
logp ela foi entrando e eu comecei a gemer e a chorar ai ele falou que ia tirar até a dor passar
não tira não, vou aguentar, a cabeça da pica dele era grande, parecia um congumelo, ele me perguntou se a dor tinha passado eu respondi que tinha diminuído mas eu sentia meu cuzinho ir se dilatando e a picona ia escorregando para dentro do mneu cu
quando chegou a metade ele tornou a perguntar se estava doendo, eu respondi que sim, ele então falou que ia tirar e depois tentar de novo
tirou aquele monstro de dentro do meu cu, tinha sangue, ele me levou para o banheiro, me lavou bem lavado, vestiu meu calção e mandou eu ir embora antes que minha mãe saísse a me procurar, combinou comigo que no dia seguinte se a dor tivesse passado íamos tentar novamente
quando cheguei em casa fui tomar outro banho e peguei uma pomada na gaveta e lambusei meu cu, ele estava muito inchado, mas não doía muito não
piscava sem parar, depois do banho fiquei vendo desenhos enquanto minha mãe passava roupa e logo adormeci e ela me levou para minha cama
acordei no dia seguinte bem cedo, o Joaquim chegou, tomou café com a gente e minha mãe saiu para trabalhar e tornou a recomendar para eu obedecer o Joaquim
nos rimos e logo que ficamos sozinhos ele me perguntou se estava doendo e eu respondi que não, falei que tinha passado uma pomada e a dor tinha passado mas estava muito inchado
ele mandou eu tirar o calção e ficar de 4 que ele queria examinar
obedeci e fiquei de 4, arrebitei bem a bunda, ele mandou eu abrir as pernas e falou que meu cu estava lindo, bem inchado e começou a passar o dedo e foi enfiando devagar, a dorzinha voltou, eu falei que ainda doía, ele colocou a pica já durona para fora e mandou eu ficar chupando enquanto ele brincava com o dedo no meu cu sem enfiar muito, a dor foi passando e eu comecei a gostar
ele vendo minha carinha de alegria nem perguntou se eu queria, passou bastante creme, colocou a cabeçona na porta e por estar inchado a pica dele foi escorregando e quando senti o saco dele bater no meu, imaginei que já tinha enfiado tudo
nossa Joaquim, você conseguiu, entrou tudo e só doi um pouquinhooooo
ele deu um tempo e começou a enfiar e tirarm eu estava gostando e gemendo conforme ele mandou eu gemer, ele então acelerou as estocadas e depois de uns 10 minutos gozou abundantemente dentro do meu cu, era tanta porra que escorria pelas pernasm ficamos engatados por uma meia hra e a pica dele continuou durona dentro do meu cu
quer mais Bruninho, quero sim, hoje vou me acostumar e amanha não vai doer maisssss
ele então começou a socar, me beijava o pescoço e enterrava ate o saco, ate que novamente gozou muito e ficou engatado, depois de uns 15 minutos a pica dele ainda estava meia dura mas ele tirou e falou para eu descansar que ele ia fazer um serviço e mais tarde ia me cumer novamente…
me deu banho, pediu a pomada e passou bastante na porta e dentro do meu cu, vestiu meu calção, mandou eu ir ver desenho e foi trabalhar,,,
depois conto a continuação se vocês gostarem