meu Amante



Click to Download this video!

Estou casada á 6 anos, com o Edu. O Edu trabalha numa multinacional e é obrigado a viajar para o estrangeiro, ausentando-se por vezes por semanas. Eu não estou a lidar muito bem com a situação. Tenho 28 anos e sinto que estou no auge da minha sexualidade, pelo que períodos tão longos sem sexo, me deixam louca. Talvez por isso, nas ausências do meu marido, comecei a ver filmes porno, tendo começado a perceber que me excitava de forma muito intensa com filmes em que via mulheres a serem fodidas por cães. Até aí, nem sabia que isso existia. Até tinha vergonha de falar com alguém e muito menos com o meu marido, o quanto me excitava a ver filmes de zoofilia.
Na verdade, sempre me tinha excitado, quando era fodida á cão. O namorado que tive, antes de conhecer o meu atual marido, gostava de me comer por trás e pedia-me sempre para me colocar de gatas. Enquanto me fodia, chamava-me de cadela e isso me excitava, particularmente. Talvez tivesse começado aí o meu fetiche.
Com o meu marido, tentei insinuar diversas vezes, que ele me comesse por trás, mas acho que ele nunca percebeu a minha necessidade. Ela achava que eu era uma senhora e como tal, devíamos fazer sempre sexo, de luz fechada e na posição papai – mamãe.
Naquela tarde, depois de ver um filme porno, sentia-me a explodir de tesão, com a buceta completamente molhada. O meu clitoris estava duro de inchado, tal a excitação. Quando senti o meu Dog a aproximar-se, abri ligeiramente as pernas e o animal colou o focinho na minha buceta. Acho que o cão sentia o cheiro da minha buceta e via-me como uma cadela com o cio e não como sendo a sua dona. O cão começou então a lamber a minha buceta por cima das cuequinhas. A pressão da língua do Dog na minha buceta, excitou-me mais. Eu sabia que não estava certo, o que estava fazendo, mas estava muito excitada. Afastei o elástico e deixei a língua áspera do Dog lamber-me com intensidade. Com os dedos abri um pouco a buceta e senti a língua do cão lamber-me bem fundo. "Que loucura estou fazendo", pensava eu, sem conseguir parar com aquela situação e explodindo num violento orgasmo. Coloquei-me então de gatas, com as mãos apoiadas no sofá. O Dog posicionou-se por trás, com as patas da frente em cima das minhas costas e começou então a tentar penetrar-me. Fez várias tentativas, sem conseguir e ganiu. O cão estava desesperado, com vontade de foder-me e sem o conseguir. Excitada, tentei empinar um pouco mais a minha bunda e o Dog na tentativa seguinte enfiou numa única estocada o seu enorme pau na minha buceta. Gritei de dor, mas também de prazer. O cão parecia louco a foder-me numa velocidade e força enorme. Sentia o bafo do animal nas minhas costas. Atingi um forte orgasmo, quase em simultâneo com o momento em que o Dog começou a encher a minha buceta de porra, com fortes jatos.
Não me conseguia libertar do Dog. A rola do Dog continuava dura e presa na minha buceta. Ficamos colados, quase 20 minutos.
Fiquei super arrependida do que fiz. Nunca o contei a ninguém, muito menos ao meu marido. Acho que ele não consideraria uma traição, pois o Dog é um animal, mas considerar-me-ia uma depravada, uma tarada e isso me envergonharia. Peço o favor de comentarem e de me darem conselhos sobre se devo ou não contar ao meu marido o que se passou.