Meu priminho me esporrou todinha



Click to Download this video!

Oie, esse é meu segundo conto nesse site e espero Que vocês gostem!
Depois de conhecer e eventualmente transar com Yuri (meu irmão) eu e ele adquirimos uma relação bem legal
Ele vinha me visitar com frequencia e ficavamos deitados horas e horas conversando e nos acariciando de forma diferente, ele era inteligente e fofo
Depois do acontecido do ultimo conto nos transamos varias vezes, sempre tentavamos coisas diferentes e posições diferentes, tudo muito prazeroso
O tempo passou e Yuri teve que visitar sua mãe, no Rio de Janeiro, e ficaria um tempo por lá
Nessa época, eu tinha treze e Yuri acabará de fazer 17
Quando ele viajou eu até segurei bem a saudade mas após três semanas eu estava na mais pura seca
Bati não sei quantas siricas mas nada adiantava, eu precisava de uma pica
E ai, em um feriado prolongado eu e minha mãe fomos fisitar Pietro
Minha tia Suzanna, mãe de Pietro havia acabado de ter o terceiro bebe da familia e precisamos dar os parabéns
Assim que chegamos, fomos recebidos apenas por Pietro e Liza, sua irma mais nova que tinha um ano a menos que eu
Minha tia e seu marido ainda se encontravam no hospital pelo nascimento recente de Pablo meu mais novo priminho
Minha mãe então me disse que ela e Liza iriam buscar meus tios no hospital e que meu primo cuidaria de mim em um periodo de três a quatro horas
Aí eu pensei, é hoje que eu vou dar o rabo pro meu primo
Quando elas sairam Pietro mal as esperou passar pelo portão e me prensou na parede colocando um dedo na minha bucetinha
-Sentiu saudade baixinha? Soube que encontrou alguém pra te foder na minha ausencia-ele sussurrou no meu ouvido
-Na verdade você sumiu, achou que eu iria ficar esperando?
-Eu quero te comer-ele falou excitado esfregando a rola já dura em mim
-Então vem
Dito isso ele me jogou no sofa, tirou a blusa e avançou em mim me beijando
Sem parar de me beijar ele arrancou minha saia com calcinha e tudo e começou a me masturbar
Gemi contra sua boca e ele sorriu parando de me beijar e descendo sua cabeça até minha xota
Ele começou a chupar meu grelhinho e eu delirei, apesar de Yuri ter um pênis maior Pietro tinha a língua menor e mais ágil, ele fazia um oral irresistível
Pietro então me puxou mais para perto fazendo meu bumbum sair do sofá e eu ficar totalmente deitada no mesmo, ele então se abaixou e começou a lamber meu cuzinho me deixando toda arrepiada
-Porra Pietro, vai, me chupa vai, chupa meu rabo!-gritei enlouquecida
Ele endureceu a ponta da língua e meteu no meu rabo, gritei logo em seguida
-Você vai ver Mary, quando acabar hoje você não vai nem mais querer aquele cara- opa senti uma ponta de ciumes? Isso não vem ao caso mas sim, eu senti
Ele me soltou e correu no quarto da minha tia pegando uma camisinha
Ele tirou o resto da sua roupa e colocou a camisinha em si mesmo metendo com tudo na minha xoxotinha de uma vez
Foi aí que eu percebi, o pau dele tinha crescido consideravelmente desde nossa última transa mas mesmo assim não era maior que o de Yuri e apesar de me excitar não era o bastante pra me fazer delirar
-Pietro, posso te pedir um favor?-Ele parou de meter e me olhou confuso-Me come pelo rabo? Eu to com o maior tesão e quero a tua pica no meu rabo, por favor
Ele sorriu
-Pra uma menina de treze você é bem putinha Mary, gosto disso!
Ele então, saiu da minha buceta e meteu aos poucos a rola no meu cu
Apesar que ter sido o Yuri que estreou meu rabo ele não tinha ficado largo como minha xana então o cacete, relativamente maior do Pietro fazia um belo de um anal delicioso da porra
-Porra, mete Pietro vai, atola tudo isso no meu rabo!- eu pedia manhosa, amando cada momento daquilo
Ele então meteu a rola até o fundo do meu rabo e começou a bombar muito forte
Ele começou a mete dois dedos na minha xaninha e aí eu gozei pela primeira vez nesse dia
Ele fodeu meu rabo por mais algum minuto até o pau dele começar a pulsar anunciando o gozo
Eu já havia gosado mais umas duas vezes mas seria o primeiro orgasmo dele então fiz ele sair de dentro de mim, tirei a camisinha e agarrei aquela rola deliciosamente dura chupando como se não houvesse amanhã
Eu mamei bastante, chupei as bolas, a cabeça, desci o máximo que consegui até minha garganta
Pietro gritou segurando minha cabeça e começou a foder minha boca
Ele gozou e eu como uma boa putinha abri a boca e deixei ele esporrar meus peitos e minha cara todinha
Ao acabar fomos pro chuveiro e teria rolando de novo se minha mãe não tivesse chegado cedo de mais
Mais tarde, Pietro me disse que estava tentando introduzir Liza no muito do sexo incestuoso mas ela era certinha de mais
Lhe perguntei se ele já havia conseguido algo e ele me disse que algumas dedadinhas e chupar seus peitinhos, tudo muito discreto e leve, já que ele não queria que ela deixasse de ser virgem agora
Após o assunto morrer lhe perguntei der repente se ele transaria comigo e outro cara ao mesmo tempo, talvez uma penetração dupla, ele nem pensou
-É claro, adoraria te ouvir gemer duplamente
Não vou negar que aquele dia foi um dos melhores que já passei com Pietro, mas houveram situações mais marcantes que ficaram para outro conto, até mais! 😉