Rasgando o cú do meu primo



Click to Download this video!

Meu nome é Talles e eu sempre reparei em um primo meu, o Lucas, ele era alto, tinha a pele clara e uma bunda grande e empinada, ele nunca demonstrou nenhum interesse. Certo dia teve uma festa de aniversário na casa da minha vizinha, e esse meu primo foi convidado, pelo fato de que a casa dele era um pouco longe eu o chamei para dormir lá em casa, meus pais haviam ido visitar minha avó materna, que tinha sido internada alguns dias antes, então eu vi a chance perfeita. A festa foi ótima, nós aproveitamos muito, bebemos bastante e ficamos com algumas garotas, lá pelas três da madrugada nós fomos embora, eu fui direto para o banheiro tomar um banho e meu primo ficou na sala esperando sua vez, derrepente ele entrou no banheiro correndo e se ajoelhou no vaso para vomitar, eu me apressei um pouco e saí do banheiro, logo ouvi o som do chuveiro e decidi ir chegar, a porta estava aberta, assim como a do box, ele estava de costas e na hora que eu vi aquela bunda virada para mim eu fiquei louco para me enterrar alí, eu tirei a minha roupa e entrei devagar o agarrando por trás.

— O quê você está fazendo? — Ele perguntou tentando se soltar, mas eu era um pouco mais forte que ele é ele estava mais embreagado.

— Matando minha vontade de te esfolar essa bunda. — Eu respondi o forçando para baixo o deixando de joelhos e forçando meu pau contra a sua boca, mas ele não abriu, então eu puxei o seu cabelo fazendo com que ele gritasse de dor, então eu aproveitei e enviei meu pau de uma vez até a sua garganta, ele ameaçou vomitar, mas eu mantive sua boca imprensada contra o meu saco. — Não vomita, se você vomitar eu faço você engolir tudo e continuar me chupando.

Após um tempo ele se aquietou e eu comecei a investir contra a sua garganta, sentir sua boca era uma delícia, logo eu senti que ia gozar e me enterrei mais fundo na sua garganta, ele ia cuspir mas eu impedi.

— Agora eu vou comer esse cuzinho aqui. — Eu disse o colocando de quatro.

Eu cuspi bastante naquele cú e comecei a forçar a entrada, mas não adiantou, ele era virgem e muito apertado e isso só me deixou mais excitado. Eu o deitei no chão, me sentei na sua bunda e forcei a entrada novamente, ele soltou um grito, eu tapei a sua boca e me enfiei de uma vez, ele tentou se levantar, mas o movimento fez com que meu pau forçasse mais aquele cú, eu comecei a estocar com força, adorei sentir meu saco batendo contra sua bunda, depois de um tempo ele começou a rebolar em baixo de mim.

— Isso, rebola pra mim vai. — Eu ordenei, me deitando no chão deixando ele cavalgar em cima de mim.

Ele rebolava e seus gemidos preenchiam o banheiro me deixando louco, eu desferi vários tapas contra sua bunda, após um tempo ele começou a lacrimejar, mas continuou rebolando, depois de um tempo eu senti que estava prestes a gozar novamente e o puxei para mim me enterrando até o talo e gozando dentro dele.

Depois de jogar uma água eu fui para o meu quarto dormir, mas acordei pouco tempo depois com meu primo rebolando em cima de mim, logo senti o meu pau ficar duro novamente, ele foi descendo e enfiou meu pau na sua boca, e a gente acabou transando várias vezes naquela noite e em outras.