A volta do meu irmão



Click to Download this video!
Autor

Meu irmão depois de alguns anos, voltou prá casa, completamente perdoado pela minha mãe. Ela até mandou reformar a edícula antes dele voltar, o que me rendeu gostosas transas diárias(quando eles chegavam e antes deles irem embora, todos os dias). Quando a edícula ficou pronta, mamãe mandou meu irmão voltar prá casa. Nem precisa falar que fiquei feliz prá caramba, né? Enfim, recomeçamos exatamente de onde paramos, com uma única diferença: eu, apesar de novo, estava bem mais experiente devido às inúmeras experiências sexuais que eu tive depois que ele foi embora. E então, um belo dia, voltei da escola e meu irmão estava sozinho em casa. Foi a deixa que queríamos…

Ele me chamou na edícula, e ao entrar lá, dei de cara com meu irmão peladão e de pau duríssimo(sem dizer que, passados alguns anos, o pau do meu irmão tinha ficado enorme e grosso, 18 cms por 5 cms.

Ao ver aquele picão, cai de boca, e chupei que nem bezerro faminto, da cabeça até a base, depois uma bola e a outra, beijando a barriga dele, passando a pica no meu rosto, enfim, me divertindo… Enquanto eu o chupava, meu irmão carinhosamente, acariciava meus cabelos e me dizia coisas lindas. Me levantei, e trocamos um beijo apaixonado, de língua, sedentos que estávamos um do outro. Era um reencontro de anos de separação, em que além do tesão, o amor falava muito alto, pois nos amávamos muito, demais mesmo, a ponto de termos feito um pacto entre nós de amor eterno.

Ele tirou a minha roupa, e eu tirei a dele, me deitei de bruços na cama, abri minha bunda e disse: vem, meu homem, meu amor, meu tesão… Eu tô morrendo de saudades de fazer amor com vc. Ele se abaixou, tirando minhas mãos, e abrindo as minhas nádegas com as mãos dele, e começou a lamber e enfiar a língua gostosamente dentro do meu cuzinho sedento e desejoso daquela maravilhosa pica. E continuando a abrir minha bunda com as mãos, ele se deitou sobre mim, me penetrando bem gostoso e devagar. Ao se deitar completamente em cima de mim, ele passou os braços dele por baixo dos meus, e começou a bombar aquela piroca grossa e gostosa todinha dentro do meu cuzinho faminto. E eu gemia, pedindo mais rola, pedindo que ele me fodesse com mais força, o que aumentou ainda mais o tesão de nossa transa. Ele beijava o meu pescoço, dava mordidinhas na minha orelha e dizia baixinho: eu amo muito vc e jamais te esqueci. Uau, fui às nuvens quando ouvi ele dizer isso prá mim. Pedi prá ele me avisar quando fosse gozar, que eu queria mudar de posição. Em poucos minutos, ele me disse: vou tirar senão eu vou gozar, muda de posição. Ele tirou e eu me virei. Fiquei na posição de frango assado, abrindo minha bunda e pedindo: vem, meu amor, fode meu rabo. Ele enlouqueceu de tesão, e depois de encostar a cabeçona da picona no meu cu já arregaçado, ele enfiou todo o cacete gostoso de uma vez, e começou a bombar com mais tesão e mais força, me levando ao delírio, fazendo eu pedir: fode, fode meu cuzinho, me arromba de uma vez, meu macho gostoso. Ele não resistiu, soltou um urro, e me senti invadido por jatos e mais jatos de porra quente. Fiz ele se deitar com a cabeça no meu peito, com o pauzão ainda entalado dentro de mim. Fiquei ali, dando carinho prá ele, acariciando os cabelos dele. Ele me olhou e me beijou apaixonadamente. Depois do beijo, ele tirou o pau de dentro de mim e fomos tomar banho juntos. E ficamos mais 6 meses juntos.
Ele recebeu proposta de emprego, e não pode me levar, pois eu era menor de idade. Alguns anos depois, infelizmente, ele morreu num acidente de carro. Nunca me esqueci dele, o meu amor.