Minha namorada foi dormir na casa do seu tio e voltou gravida



Click to Download this video!
Autor

Minha namorada é linda, aos 20 anos Sabrina é uma loirinha, branquinha, cheia de curvas e com um rostinho inocente que deixa qualquer homem imaginando safadeza, já namorávamos há 9 meses, mas só nos amassos, pois ela ainda é virgem, quando ela me disse que ia dormir o fim de semana na casa dos tios, pois queria ver sua prima Natiely, só que quando ela fala tios é na verdade tio, pois a mãe de Natiely já havia morrido há uns 3 anos, mas eu não sabia então pra mim estava tudo bem, mas o que ela também não sabia e só ficou sabendo quando chegou lá, foi que sua prima naquela noite em especifico havia ido dormir na casa de Nathalia sua amiga de curso, pois estavam fazendo um trabalho e ficou tarde para ela voltar e como o ônibus de Sabrina só havia chegado a noite, ela estava ali na porta de seu tio.
Seu tio Sandro era o esposo da sua tinha Leocadia, que era branquinha como sua irmã Lurdes a mãe de Sabrina, mas ele já era um baita de um negão, forte robusto e de feições serias aos 40 e poucos era até um tanto quanto amedrontador, mas ele recebeu Sabrina em sua casa e disse que ela podia dormir tranquila no quarto da prima, só tinha um problema que o quarto não tinha porta, mas ela ingenuamente disse que estava tudo bem.

Sabrina como chegou cansada da viagem, então logo pôs sua roupinha de dormir que consistia numa camiseta de renda e num shortinho também de renda, que deixava as polpinhas da bunda meio grande de Sabrina de fora, pois ela tem uma bundinha empinada e bem carnuda que lhe dá uma atenção considerável por quem vê, ela foi se deitar e rapidamente adormeceu, mas em um momento da noite ela acordou com seu shortinho em seus calcanhares e com seu tio Sandro pelada batendo uma punheta com o pau muito próximo de sua bunda mirando no seu cuzinho, aquilo deixou Sabrina assustada e ao mesmo tempo petrificada sem saber o que fazer, ainda por cima o pau de seu tio era enorme e grosso, cheio de veias e depois fora saber que tinha 20 cm ou seja o número de Sabrina, pois batia com sua idade.
Foi quando ele vendo seu olhinhos abertos, chegou no seu ouvido e falando macio, mas com certa firmeza disse que tinha muito tesão na bundinha branca dela e já foi apertando o bumbum de Sabrina com a mão direita em quanto que com a esquerda alisava as costas dela e de alguma forma fazia sua camiseta subir ao passar a mão, vendo ela quietinha, já subiu a perna direita e apoiou o joelho na cama da filha e repousou o seu pau quente mesmo em cima do rasgo do bumbum de Sabrina, ela por sua vez tremeu de medo, mas continuava muda,
O caralho de tio Sandro como ele disse, lateja de duro e já saia o pré-gozo lubrificando a cabeça robusta de seu pênis, foi ai que ele pegou na sua mão e a colocou no pau dele e aí começou a mover a mãozinha delicada de minha namorada em seu pau gigante, batendo uma punheta para ele, que manifestava em seu rosto o prazer que estava tendo ao sodomizar sua sobrinha alva e inocente, quando a mão de Sabrina já estava bem melada, ele foi até a cabeceira da cama, agarrou sua cabeça e com uma voz autoritária lhe mandou abrir a boca, ela com medo, fez isso automaticamente e assim ele forçou o pau até entrar pouco mais que a cabeça dentro e disse alto “mama”, e assim ela ficou mamando o caralho dele por uns 15 minutos, foi quando ele a levantou e rasgou sua camiseta, passando a chupar seus peitinhos, com ela em seu colo, Sabrina até ensaiou um chorinho, mas só ficou com os olhos mareados em quanto sentia o pau duro de seu tio, roçar quente em sua bunda e a boca avida dele, chupar e morder seus seios, ela lacrimejou e depois seu tio lambeu sua lagrima, para em seguida lhe por de bruços novamente, agora ambos pelados completamente.

Ele passou a lamber e morder a bundona de Sabrina e aquilo tudo surtiu algum efeito nela, que não sabia, mas sua buceta estava vazando de tão molhada, quando ela percebeu, pensou que estava se mijando e aquilo a deixou ruborizada a ponto de sentir as maçãs do rosto esquentarem, foi nesse momento, que seu tio se aproximou de seu ouvido de com uma voz pesada disse que ia lhe comer, ela chorosa conseguiu dizer-lhe que era virgem, então ele retrucou dizendo que ia pôr no seu cuzinho, ela não sabia o que fazer, mas ficou aliviada que manteria sua pureza, Tio Sandro deu uma cuspidela no cu de Sabrina, mirou, forçou, mas nada da cabeça da pica entrar, naquele furico tão diminuto, foi quando ele resolveu usar o peso do corpo, deitando em cima de Sabrina, mas com isso não via direito o lugar do furo e assim o caralho acabou escorregando pra baixo e encontrando a fenda da buceta tão quente e tão lubrificada que a cabeça entrou justa, mas foi invadindo, ele metia com força por achar que o cu era apertado demais, mas na verdade estava forçado o hímen dela, nesse momento Sabrina, gemendo sentindo o cabaço arder, disse a ele “para você ta me rasgando” aos berros, ele pensando que ela sentia dor no cu, lhe disse que ficasse calma que era assim mesmo, que ardia um pouco no cu pra entrar, e investiu com força redobrada para romper as pregas de vez, mas assim acabou pondo de vez sua linguiçona na bucetinha ex-virgem de minha namorada.
Sabrina olhou para trás com os olhos cheios d’agua e com uma voz que vinha lá do seu amago, ela disse que ele tinha posto na buceta, foi ai que ele levantou um pouco e viu que tinha enfiado o pau na bucetinha virgem de sua sobrinha e que o sangue espumava ao redor do seu caralho, mas ai já era tarde demais pois a caralha quase toda estava enfiada naquela buceta mimosa que ela tinha e que agora estava meio desfigurada para receber completamente aquele caralhão preto, aquela imagem excitou tanto o tio de Sabrina, ao ver o contraste de seu caralho preto naquela buceta branca, que voltou a deitar em cima dela e dizer que agora não tinha mais jeito mesmo, que o cabaço dela era dele e que o melhor a fazer, era curtir a trepa e assim começou a meter em sua sobrinha ganhando ritmo, Sabrina sentia arder no começo, mas em algum momento ficou prazeroso e ela passou a gemer de prazer e pouco tempo depois já rebolava em baixo do seu tio gemendo e trepando no mesmo ritmo em quanto ele lambia sua carinha e apertava seus seios com força, a trepa estava tão gostosa que ela nem se ligou quando ele passou a socar com mais força em quanto o pau cuspia porra em seu útero ultra fértil, o tio de Sabrina, também acreditava que se o cara descabaça a mulher, ele tem o direito de gozar dentro, então ele gozou dentro dela metendo até a última gota de porra em seu xibil, quando Sabrina sentiu o quentinho da porra, seu tesão era tanto que ela começou a gozar e a dar uns gritinhos tesudos sentindo as investidas do tio em sua buceta.
Quando terminaram de transar, deitaram e descansaram uns 40 minutos com Sabrina se aninhando pelada ao corpo do tio também peladão, com sua coxa roçando o membro nu meio flácido e gozado, a porra descia da buceta úmida de Sabrina e melava suas coxas que como a cama estavam bem meladas de sangue e porra dele, ela passava a mão no peito cabeludo, mas definido dele e dizia em um tom passivo, “tio Sandro, você me fez mulher”, ele alisou os cabelos loiros dela e ela beijou seu peito, terminado este tempo, o tio dela, se levantou, pegou Sabrina pela cacunda e a levou para o banheiro, tomaram banho e limparam todos os resquícios de fluidos do corpo, ele levou Sabrina para o seu quarto com o pretexto de que ia arrumar o quarto de sua prima, ele realmente trocou os lençóis e deixou o quarto em bom estado, mas não trouxe roupas para Sabrina que esperava-o nua em sua cama, pra ele não foi difícil, trancar sua porta e come-la de bom grado agora mais à vontade em cima de sua cama, Sabrina passou uma noite de marido e mulher com seu tio, onde ele a comeu mais três vezes, inclusive finalmente com ela mais relaxada conseguiu também comer seu cu, ele gozou mais duas vezes em sua buceta e uma em seu anus, pela manhã cerca de umas dez horas, sua prima Nathiely batia a porta de casa, pois havia esquecido sua chave, eles estavam no meio de uma foda matinal, onde tio fez a filha esperar um pouco até ele gozar na boca de Sabrina, que pela pressa se viu na condição de engolir o esperma dele, depois ele se vestiu e foi abrir a porta pra filha, em quanto Sabrina pegou rapidamente suas roupas e correu para o banheiro para tomar banho e lavar a boca.
Já vestida encontrou com a prima e abraçadas trocaram amenidades, tomaram café da manhã e quando o tio saiu, Sabrina meio que arrependida, inventou uma desculpa para a prima e não ficou o resto do fim de semana lá, veio para casa, mas não contou nada na época, disse ainda que veio mais cedo, pois estava com saudades de mim, até disse que queria fazer sexo comigo, só que no dia em especifico ela não conseguiu e depois tive de fazer um treinamento numa cidade vizinha ficando na casa de um amigo, o que me fez ficar longe por um mês, quando voltei, Sabrina não havia menstruado e fez um teste de gravide e batata, estava ovulando no dia que seu tio lhe deu inúmeras descargas de porra direto na fonte e assim engravidou, ela me contou essa história aos prantos e me pedindo perdão e para assumir seu filho, fiquei na dúvida e estou até agora, pois se por um lado agora posso come-la como quiser, por outro ter de assumir o filho de outro e engolir uma traição é bem difícil, tem outro porem também, eu sou latino, o menino é filho de um negão, então se nascer mais claro que a Natiely que é moreninha, já é alguma coisa, mas e se nascer mais parecido com o pai e eu assumir, todos vão me sacar como corno e o pior, o tio de Sabrina fica ligando pra ela querendo come-la de novo.