Minha primeira vez com um adulto – aos 12 anos



Click to Download this video!
Autor

Quando eu completei 12 anos, comecei a me interessar por garotos mais velhos, tipo de 15 e 16 anos prá cima. Inclusive garotos envolvidos com o tráfico de drogas, já que naquela época, morávamos perto de uma favela, a duas quadras de distância. Me envolvi com vários desses garotos, todos eles muito lindos, bem feitos de corpo e com picas enormes e muito deliciosas. Um desses garotos era o Allan, 15 anos, que até cedia o barraco dele até pros outros meninos me comerem, já que, os pais de Allan só voltavam de noite dos seus respectivos trabalhos. De dia, o barraco era só nosso, todo nosso.

Eu tinha o costume de voltar da escola de manhã, almoçar, fazer a lição de casa(quando tinha) e ficar sentado no meu portão. Um belo dia, Jorge vem e fala prá mim que alguém queria falar comigo lá na favela. Avisei minha mãe que iria brincar com os meninos no campinho da rua de cima e fui. Claro que não era no campinho da rua de cima, né, mas foi só prá minha mãe não ficar preocupada comigo.

Fui com o Jorge até a favela, e ele me levou ao barraco do Cavernoso(esse era o chefe do tráfico na época) um negro de 37 anos, alto, forte e musculoso. Já tinha visto ele antes, e me perguntava o porque Cavernoso queria falar comigo, já que ele sabia que eu não usava droga nenhuma, apesar de ser amigo dos meninos do tráfico da favela. Cavernoso pediu prá que eu ficasse à vontade e me sentasse.Pediu prá que o Jorge saísse e Jorge saiu. Aí ele falou: Mano, o negócio é o seguinte: eu tô sabendo que tu curte dar o cu pros moleques que trampam aqui nas minhas biqueiras, tá ligado? Fiz que sim com a cabeça, e ele continuou: o negócio é o seguinte, papo reto. Tô na seca já de uns dias, minha nega me deu um pé na bunda, e eu quero saber se tu daria o cuzinho prá mim. Te dou o que tu quiser, só te peço que isso que tamos conversando, não saia daqui. E então, tu topas? Fiquei alguns segundos pensativo. Nunca tinha ficado com um adulto até então, e depois, bateu o medo de eu não aguentar uma rola de adulto, ainda mais de um negro, já que eu ouvia direto as mulheres dizerem que todos os homens negros são sexualmente bem dotados. Ou seja, bateu sim, o medo da rola dele. Mas… A vontade, a curiosidade, foram muito maiores do que o meu medo. Eu quis fazer aquilo…

Eu disse que eu topava, e o Cavernoso me disse prá eu ir tomar um banho, e depois ele iria tomar o dele prá gente poder transar gostoso. Ele me arrumou uma toalha nova e uma calcinha vermelha, que era do meu tamanho(até hoje não sei como ele sabia o número que eu vestia). Fui, tomei o meu banho, coloquei a calcinha sob meu shorts, e ele tomou o dele. Ficou cheiroso prá caramba!!!

Então, ele tirou a toalha, revelando o tamanhão do cacete dele, que mais parecia uma tromba de elefante de tão grande e grossa( pelos meus cálculos, hoje, devia ter uns 20 cms X 5 cms). Uau, eu pensei, que cacetão lindo, grosso e gostoso… será que eu consigo aguentar tudo isso? Era só isso que me vinha na cabeça, olhando prá toda aquela rola grande, cabeçuda e muito, muito grossa.

Finalmente, eu tomei coragem, me sentei na cama dele, e pedi prá que ele viesse em minha direção prá eu poder chupar ele. Ele sorriu e veio. Era mesmo muito grande, e eu tentava abocanhar ela toda. Por mais que eu tentasse, não cabia ela inteira na minha boquinha pequena de adolescente. Mas, fiz o que pude prá dar prazer prá aquele homem. Depois, me coloquei de quatro na cama, pedi prá ele tirar a minha calcinha e pedi prá que ele colocasse toda aquela picona no meu cuzinho, que estava querendo ele, mas com cuidado, pois eu não tinha provado ainda um cacete tão grande, grosso e cabeçudo como aquele. Cavernoso, então, se colocou atrás de mim, abriu minha bunda com as mãos, e começou a lamber e enfiar a língua dele no meu cuzinho. Eu delirava, gemia, rebolava na cara do negão, e comecei a pedir pica, muita pica. E ele, não se fez de rogado, parou de me lamber, espalhou o cuspe no meu cuzinho e então veio, primeiro encostando a cabeçona da rola no meu cuzinho guloso. Depois, bem devagar, ele começou a forçar a entrada da anaconda no meu cuzinho sedento, faminto e desejoso daquela rola maravilhosa. Bem devagar, senti a resistência restante se abrindo, o meu cuzinho se dilatando e deixando aquele cacetão penetrar e me invadir todo, bem gostoso… Claro, eu senti um pouco de dor, afinal, cacete igual aquele era o primeiro que me penetrava. Então, tinha que sentir um pouco de dor, normal. Quando sentiu que os pelos dele estavam encostados na minha bundinha, ele deu uma relaxada, colocou as mãos na minha cintura, e começou a bombar o cacetão dele dentro do meu cuzinho, com todo tesão que ele tinha, fodendo gostoso o meu cuzinho alargado.

Eu gemia, pedia prá ele não parar pq estava muito bom, muito gostoso, delicioso mesmo. Cheguei até a dizer prá ele que eu queria que trepássemos mais vezes. Ele sorriu e disse: pode deixar, amorzinho.

Ele continuou bombando no meu cuzinho, bem gostoso, até que ele se debruçou sobre o meu corpo, e me disse no ouvido: vamos mudar de posição, meu BB? Eu disse que sim, e ele tirou o pau de dentro de mim, me pedindo prá eu me deitar na cama, de barriga prá cima. Claro, fiz o que ele me pediu.

Ele, então, colocou as minhas pernas no ombro dele, e devagar, colocou centímetro por centímetro o pauzão dele no meu cuzinho. Senti tanto tesão, tanto desejo por ele, que comecei a acariciar as costas dele, enquanto ele fodia gostoso o meu cuzinho. O negão ficou tão excitado com minhas carícias, que começou a beijar a minha boca enquanto fodia meu cuzinho de um jeito bem gostoso. Eu pedia prá ele gozar dentro de mim, encher a minha bunda de porra, e ele obedeceu, cravando a picona no meu cuzinho, e soltando jatos e mais jatos de porra quente e grossa no meu cuzinho arrombado. Ele então, relaxou, tirando o picão do meu cuzinho, e se deitando ao meu lado. Prá minha surpresa, ele colocou a minha cabeça no peito dele, e começou a acariciar os meus cabelos, me dizendo coisas lindas. Essa foi a primeira, mas não a única transa com ele. Ficamos 2 anos juntos, até ele ser assassinado por rivais. Mas, eu nunca me esqueci do primeiro adulto que me comeu bem gostoso!!!