Um descuido que gerou uma situação muito excitante com meus filhos…



Click to Download this video!
Autor

Olá leitores, essa é a primeira vez que descrevo um relato, espero que gostem. Eu trabalho em uma metalúrgica no horário da noite, então é normal que eu durma até tarde. Nesse período de férias meus filhos (um casal, Manoel 9 e Larissa 7) ficam em casa, eles estudam de manha, então estão acostumados a acordar cedo, na rotina normal, minha esposa deixa eles na escola e eles só retornam a tarde, e eu fico sozinho cuidando dos afazeres da casa, porém como eles estão de férias eles ficam comigo, a maior dificuldade é dormir, uma vez que eles não conseguem ficar quietos, e cantam e bagunçam e colocam a tv da sala a todo volume.
Todo dia por volta das 9:45 ou 10hs eles vem para minha cama para me acordar, ou eles vem mais cedo para dormirem comigo, mas não dormem meia hora e já estão pulando na cama para me acordar.
Certo dia veio só ele, e estava olhando tv no meu quarto (baixinho), comendo bolacha e eu acordei, e comecei a conversar com ele, sobre puberdade, namoradas, o que os amigos comentam na escola. A primeira vista fiquei surpreso pois ele sabia de muita coisa, só de ouvir falar, mas ele nunca havia presenciado nada. Perguntei então se ele batia punheta… ele não associou primeiramente a palavra ao ato de masturbar-se e perguntou o que era isso… eu respondi que era quando ele pegava o pau e massageava, fazendo movimentos e …. nisso ele me interrompe fazendo sinal de positivo com a cabeça….
A conversa de pai e filho estava boa, quando ele, sentado com pernas de índio do meu lado esquerdo de frente pra mim e eu encostado na cama, tapado de lençol na cintura, com meu pau duro, (normal pois ele fica assim de manhã) ele não tirava os olhos do meu pau e aquilo começou a mexer comigo, eu continuava falando e ele nem bola para o que e falava. Então eu como quem não quer nada comecei a mexer no meu pau, como homem faz quando está sozinho…. mas o assunto ainda era a tal da punheta…
Ele me fala: Pai, tem como o senhor mostrar pra mim o certo então como é que se bate punheta, pois eu pego e balanço e o sr tá falando que tem a pelezinha e tal…
Eu concordei e disse: Tá, só não fala pra ninguém, isso é conversa de homem…
E tirei o meu pau pra fora, que estava muito duro, ele olhou aquele pau de cabeça roxa, pulsando as veias e eu começo bem devagar a me punhetar, de baixo pra cima, eu já estava cheio de tesão e começo a literalmente bater punheta, e ele olhando.
Quando eu não me dou conta e olho para a porta está a Larissa nos olhando, eu não sei quanto tem que ela estava nos olhando, mas meu reflexo foi de guardar o pau com o lençol e no nervosismo a cumprimentei, com cara de perdido e fiz como se nada tivesse acontecido… Meu filho esboçou uma reação de susto, mas não fez nada, só disfarçou. Nisso ela continua entrando no quarto e senta nos pés da cama, e para minha surpresa ela não demonstra nenhuma reação, nem positiva nem negativa do fato, o que me leva a crer que ela não viu direito o que acontecia, nesse momento me deu um alivio, pois ela viu que tinha algo estranho mas que ela não compreendera.
Começamos a brincar como nos outros dias, e eu disse que ia levantar, nisso eu olho para o Manuel e pisco o olho e digo, não conta pra mamãe tá bom? E ele concorda.
O dia seguiu normal, como qualquer outro.
No dia seguinte, achei estranho, pois mal a minha esposa havia saído para trabalhar, e geralmente eles levam um tempo para levantar da cama e geralmente eles vão para a sala, mas nesse dia, eu deitado de bruços e sentou-se ele a minha esquerda e ela a minha direita, eu acordei com eles sentado na cama… a minha tv nem estava ligada, eu achei que eles haviam brigado, então acordei, me sentei no meio deles, liguei a tv e perguntei o que havia acontecido, achei que logo iam se apontarem os dedos e me virem com mais uma briga para mim solucionar. Foi quando o Manuel me disse: Ela viu tudo!!!
Eu olhei para ela e ela com semblante de brava, eu sabia na hora que era o ocorrido na manhã passada….
Eu perguntei para os dois? Viu? Tudo o que?
Ele: O senhor me mostrando o pau….
Eu gelei na hora, e sabia que estava enrascado, nisso eu olho para ela, toco em seus cabelos e digo: – A filinha, o pai estava só tendo uma conversa de homem com o seu irmão, que aquilo era normal, embora vc tenha visto, e isso é feio, o pai te pede desculpas e compra pra vcs dois o que vcs quiserem pra não contar pra mamãe… pode ser?
Ela ainda com semblante de brava, dá um leve sorriso com o canto da boca….
(Só um comentário, minha filha é 2 anos mais nova que ele, mas ela é bem mais madura, eu fiquei surpreendido com a frieza dela no momento da situação – no dia anterior – de não esboçar nenhuma reação e tirar toda a verdade do irmão de noite… a baixinha é boa de psicologia kkkkk)
Mas voltando ao conto, dito isso do presente pelo silencio o Manuel me disse: – É pai ela viu, e não falou nada, de noite ela me fez contar tudo, eu contei…
Ele continua: – Só tem uma coisa… (eu: – O que?) – Ela quer ver também…
Eu me viro com cara de espantado e ela fala: – É pai eu já vi, é só mostrar…
Eu embasbacado no meio dos dois pequenos chantagistas emocionais, com cara de surpreso e falo: – A não filinha, você é mocinha… o pai não pode fazer isso…
( outro comentário… nessa idade é que desperta o interesse e curiosidade pela sexualidade, e sei que eles estariam dispostos a tudo por uma aulinha de sexologia….)
Então os dois insistem: – A pai, o que é que tem, eu já vi… ela também, é só mostrar, a mamãe não vai saber, é só nosso segredo e blá blá blá….
Eu com as mãos para cima disse em tom alto: Táaáááá bommmmm…. mas calma ai, vamos conversar sobre isso primeiro…. Pode ser?
Eles com um ar de felicidade e sorriso e palmas concordam: – Simmmmmmmm
Eu já de pau duro e saliente no lençol, eu estava encostado na cama e eles de pernas de índio ele na minha esquerda e ela na direita.
E comecei: Pois é, nessa idade da adolescência começa a crescer pelos nos meninos, também o tamanho do pênis do menino aumenta, na menina tem os seios blá blá blá e eles atônitos com o que eu falava, eu vi que estava gerando um tesão no ar….
Quando eu falo sobre o ato sexual: – Pois é o pênis fica duro para penetrar na mulher etc… ambos estavam com as mãos juntas e fechadas pressionando seus genitais, não sei se eles estavam cheios de tesão, prefiro acreditar que sim….
Nisso eu pergunto: – Vocês por serem irmãos, e dormirem no mesmo quarto, vcs nunca fizeram nada?
Ela logo responde: – Eu vejo ele mexer no pipi dele de noite, ele sacode e sacode quase todos os dias… e ri muito…
Ele joga um travesseiro nela…
Eu digo: – Mas e você?
E ela: – Eu toco as vezes quando dá uma coceirinha…
Eu disse: – Igual a que você está sentindo agora?
Ela sorri: – Sim (bem tímida)
Eu disse: Então…. já que não há segredo entre nós… mostra ai pra nós como é que você faz
Ele (cheio de tesão pela irmã): – é, é, faz ai….
Eu:- Vai ficar só entre nós, não precisa ter vergonha…
Ela, meio encabulada, mas com um sorrisinho sapeca no rosto: – Táaaa bommmm…
E fica de pé na cama e tira a calça do pijama, eu disse, tira a parte de cima também, claro, fica peladinha…
Ele só ria… eu disse: – E você também, faz ai uma punhetinha…
Ele foi se pelando também…
Nisso ela deita, de modo que a sua bucetinha ficasse de frente pra mim, e o Manuel se deitou do meu lado, no mesmo travesseiro para que juntos tivéssemos a mesma visão da bucetinha dela… (ele segurando o pintinho dele bem duro e já batendo uma)
Eu disse: – Agora relaxa, se quiser fechar os olhinhos, faz ai pro pai ver….
Ela então se deita, relaxa, abre as pernas e começa com uma siririca bem gostosa, bem lentamente, eu consigo ver o brilho de sua buceta ficando húmida, e ela muito excitada, nessa hora ele já está numa punheta frenética vendo a irmã…
Eu com o pau estourando, mas ainda escondido… Nisso ela para, se senta novamente com perna de índio, agora sem nada, então sua bucetinha fica bem abertinha pra mim ver, muito linda, novinha, lisinha, e seus seios querendo aparecer, somente o biquinho salientado e ele ali na punheta… eu tive que interrompe-lo: – Tá bom, tá bom ela já parou… coitado, já ia gozar, acho que não ia sair nada… kkkkkkk me deu pena dele….
Agora estavam os dois novamente sentados e ela disse: – Agora é você papai… mostra ai…
Eu disse: – Tá bom, mas eu não vou mostrar, quer ver, então tirem ele pra fora…
Eles pegam rapidamente a minha cueca, consigo sentir os dedos deles tocando levemente no meu pau, quando eles puxam a cueca para baixo, solta meu pau pra fora, quase bate na cara dele, eles atônitos com a imagem, simplesmente paralisara… eu os ajudo tirando totalmente a cueca e eu ficando sentado na cama, totalmente nu, com o pau duríssimo e eles muito curiosos olhando…
Eu disse: – Pode pegar…
E lentamente eles vão com a mão e comentam: – Como é grande…. As bolas como é grande…. A cabeça como é grande…. Como é grande… Como é grande e duro etc….
Sentir aquelas 4 mãozinhas estava me dando muito tesão, eu quieto, só deixando eles descobrirem como é um sexo adulto…
Ela comenta: – Isso tudo entra na mamãe…
Eu: – Falando em mamãe, não vão contar para ela em… é segredo nosso… Mas entra sim… Sabem uma coisa que dá pra fazer também…
Eles: – O que? O eu?
Eu: – Dá pra dar beijinhos…
Eles prontamente começaram a dar beijinhos na cabeça do meu pau… nossa quase gozei… e mais ainda disse: – Dá pra dar beijo de língua…
Nisso eu estava totalmente deitado, e eles um de cada lado, dando beijo e passando a língua… eu perguntava: – Está gostoso?
Eles só concordavam e não largavam…
Eu posiciono eles de modo que eles ficassem de bundinha pra mim, então comecei uma siririca bem gostosa no lado direito e uma punhetinha bem gostosa no lado esquerdo…
Eles assim: – Vamos fazer isso sempre, pois é muito bom…
Eu: – Claro, vamos sim…
Então eu disse que ia gozar… eles com cara de o que é isso… e os posicionei sentado e disse… um de cada vez, a hora que um cansar passa pra o outro, e faz assim (peguei a mãozinha dele e comecei a punhetar bem rápido) ele logo continuou….
Se sair um leite, dai continua mais rápido tá bom… eles atônitos só concordavam e sorriam…
Então ele cansou e ela pegou, nossas não aguentei e gozei… os jatos soltaram no meu pescoço, no meu peito, nas minhas pernas, neles um pouco, nisso ela cansa eu disse, não para, ele logo pega e continua e os jatos não paravam…. eu estava muito, mas muito excitado, e com o pau todo melado, eles com as mãos toda melada, ficam me punhetando como se meu gozo fosse um lubrificante, e cheiram a minha porra ela até se encoraja a lamber um pouco da mão e eu em êxtase… sem falar uma só palavra… eu disse: – Bom, agora temos que tomar banho… eles concordam… mas acho que isso é historia para outro conto… se gostarem deixem um comentário quem sabe não vira uma série… 100% verídico…